Amora na Menopausa – Benefícios, Como Consumir – Contraindicações

Muito conhecida pela medicina popular, a amora possui inúmeros benefícios que auxiliam no bom funcionamento do nosso organismo, saúde e bem-estar. Devido às suas propriedades, ela é considerada um remédio natural para, entre outras coisas, amenizar os sintomas da menopausa.

Seu consumo está ligado à regulação hormonal, isto é, ao controlar a irregularidade dos hormônios, ela ajuda a combater também seus efeitos no corpo da mulher, como: irritabilidade, ansiedade, dores, ondas de calor, insônia e tantos outros que são comuns nesse período. Portanto, consumir amora na menopausa pode ser uma ótima escolha para quem quer se livrar desses incômodos.

amora-na-menopausa

Seja no formato de fruta, sucos, cápsulas ou infusões, a eficácia da amora no tratamento dos sintomas da menopausa já foi confirmada por muitas mulheres, que adotaram seu consumo como parte do dia a dia. A planta também ajuda no alívio da cólica menstrual, dores de cabeça e no controle da instabilidade de humor provocada pelas variações dos hormônios femininos.

Nesse artigo vamos falar dos diversos benefícios da amora na menopausa e muito mais!

Publicidade

Sintomas da Menopausa

A menopausa está relacionada ao período da última menstruação espontânea da mulher, que ocorre normalmente entre os 45 e 55 anos de idade, e vem acompanhada de diversas modificações em seu organismo, ocasionadas pelo processo de atrofia dos ovários e, consequentemente, pela desregulação dos hormônios.

Esse estágio da vida da mulher é muito conhecido pelos intensos sintomas, físicos e emocionais, que se manifestam devido à irregularidade hormonal, tais como: irritações, depressão, perda de libido, memória fraca, falta de atenção, alterações de humor, ondas de calor, calores noturnos, insônia, dores musculares e nas articulações, ressecamento da vagina, dores de cabeça, problemas urinários, e claro, irregularidade ou perda da menstruação.

Benefícios da Amora

Mas, você deve estar se perguntando, porque a amora? A amora é uma fruta formada por diversos pequenos frutos e que, apesar de pequena, é muito poderosa.

Seu fruto e suas folhas são riquíssimas fontes de cálcio, proteínas, potássio, magnésio, fibras, zinco, leveduras, ferro natural e vitaminas – como por exemplo, a vitamina C, indispensável para o fortalecimento do nosso sistema imunológico, sendo muito benéfico também a amora na menopausa. Todas essas características fazem dela um aliado poderoso para auxiliar no tratamento de diversas enfermidades e incômodos.

Sendo assim, os principais benefícios da amora são:

  • Ação antioxidante e anti-inflamatórias, devido a presença do ácido elágico;
  • Eficaz no tratamento da osteoporose, por ser muito rica em cálcio;
  • Auxilia no tratamento da diabetes, ajudando a diminuir os níveis de açúcar no sangue;
  • Controle da obesidade;
  • Auxilia no tratamento da pressão alta;
  • Regulação hormonal – tantos dos hormônios da tireoide, quanto do sistema reprodutor;
  • Trata sintomas da menopausa e TPM, devido à suas propriedades calmantes, sedativas e refrescantes;
  • Trata problemas urinários, sendo um poderoso diurético;
  • Ajuda a evitar danos nas células do DNA, que são a causa de problemas como câncer, doenças cardiovasculares, doenças de degeneração muscular e envelhecimento;
  • Atua na regulação do intestino, graças às suas propriedades laxativas e emolientes;
  • Promove melhorias nas taxas de colesterol e gorduras neutras;
  • Ajuda no processo de emagrecimento;
  • Rejuvenescimento da pele;
  • Auxilia no tratamento de acne e erupção cutânea;
  • Funciona como um excelente tônico muscular para práticas esportivas.

Amora na Menopausa – Qual Consumir?

Existem três tipos de amora: amora branca (Morus Alba), amora vermelha (Morus Rubra) e amora preta (Morus Nigra) – sendo a primeira, totalmente livre de toxinas e cujas folhas são as mais utilizadas para fazer infusões. Desses, dois são os tipos mais comuns e indicados para amenizar os sintomas da menopausa, amora miúra ou amora preta (Morus Nigra) e a amora branca (Morus Alba).

A amora miúra é considerada um ótimo complemento no tratamento da diabetes, colesterol alto, problemas no fígado e nos rins, calvície, prisão de ventre, osteoporose e é um grande aliado para controlar as variações físicas e emocionais durante a chamada TPM.

Já a amora branca, também auxilia no tratamento de problemas no fígado e nos rins, pressão alta, diabetes e obesidade. No entanto, apesar de auxiliarem em tratamentos distintos, ambas auxiliam na redução dos sintomas da menopausa, e você pode optar por uma combinação delas. Devido a isso, há diversos benefícios da amora na menopausa.

Publicidade

Amora na Menopausa – Como consumir?

Segundo especialistas, todas as partes da planta (fruto, folhas, casca e raiz) podem ser aproveitadas e consumidas de maneiras distintas. Cada uma delas possui benefícios diferentes que auxiliam no bom funcionamento do nosso organismo. As folhas têm cerca de 22 vezes mais cálcio que o leite, além de todas as outras propriedades que já citamos anteriormente.

As formas mais comuns de consumo são: a fruta, sucos, chás, farinha de amora – muito usada no processo de emagrecimento e, de alguns anos para cá, as cápsulas de amora. Não existem contraindicações, exceto no caso das cápsulas, que são contraindicadas para gestantes, mulheres em período de amamentação e crianças menores de 3 anos. É recomendado consultar um nutricionista para adaptar a dosagem das cápsulas ao seu organismo.

Chá de Amora ou Chá de Folhas de Amora

Os chás de amora são, normalmente, feitos com amora branca ou miúra, e podem ser armazenados durante um período máximo de 24h, em garrafa térmica ou geladeira. Mais do que isso ele começa a perder suas propriedades e, portanto, sua eficácia.

Seu consumo, assim como dos sucos e da fruta, é livre, mas não é recomendado o consumo de mais de 3 xícaras por dia, isso quando o consumo for feito por um longo período de tempo. Para aqueles que desejam conhecer o real funcionamento de seus benefícios, o tempo indicado para consumo é de 90 dias consecutivos.

O chá deve ser feito como todas as infusões. Após ferver a água, junte as folhas de amora em outro recipiente e deixe repousar por um período de 10 a 20 minutos. Lembre-se de nunca ferver as folhas junto com a água!

Contraindicações

O chá de amora não é recomendado para gestantes e mulheres em período de lactação, que devem evitar seu consumo. Ele também não deve ser consumido em exagero, pois devido à suas propriedades laxativas, pode provocar forte diarreia. Sempre que for consumir remédios naturais, fique atento à posologia indicada!

 

 

 

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Leia também:


Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*