Arnica – 8 Benefícios, para que serve e quais Contra-indicações

A arnica, assim como a maioria das plantas medicinais disponibilizadas pela natureza, é há muitos séculos utilizada pelos povos de vários continentes (sobretudo o europeu), para o tratamento de diversas doenças.

Para conhecer todos os benefícios que esta planta oferece para a saúde e quais as melhores maneiras de consumi-la, basta acompanhar este post!

Quais são os principais benefícios da arnica?

1 – Combate a artrite reumatoide

Entre os benefícios da arnica destaca-se o fato de ela possuir substâncias anti-inflamatórias capazes de auxiliar no tratamento da artrite reumatoide, uma doença que afeta milhões de pessoas em todo mundo.

Estudos apontam que o uso do gel desta planta diminui a dor e a rigidez presente nos joelhos e nas mãos dos pacientes que sofrem desta doença. A compressa com o chá de arnica também é muito recomendada para amenizar as terríveis dores causadas nas articulações.

2 – Nutre a pele

Por serem ricas em óleos voláteis, ácido carbônico, flavonoides e demais substâncias benéficas, as flores de arnica contribuem para nutrir e hidratar a pele, mantendo-a com um aspecto muito mais rejuvenescido.

Inclusive, esta propriedade medicinal faz com que seja acelerado o processo de cicatrização de feridas, queimaduras, excessiva exposição solar e até mesmo favorece para a prevenção de inflamações na pele, como no caso de acnes, por exemplo.

3 – Suaviza estrias

Outro dos benefícios que a arnica proporciona para a saúde da pele é que o extrato desta planta ameniza consideravelmente o aspecto antiestético das estrias provocadas pela gravidez ou oscilação de peso.

4 – Combate a queda de cabelo

Além de fazer um bem imenso para a pele, esta planta exerce um papel fundamental para a saúde dos cabelos. A arnica favorece o crescimento e fortalecimento dos cabelos, combate a queda e também rejuvenesce o couro cabeludo.

Exatamente por esta razão, esta planta é muito utilizada na fabricação de shampoos, sendo combinada com jaborandi e calêndula, tornando os cabelos macios e flexíveis.

5 – Auxilia no tratamento da caspa

Ainda com relação à saúde capilar, outra das propriedades da arnica trata-se de ela auxiliar no tratamento da caspa, um problema reconhecido pela desagradável presença de “escamas” brancas no couro cabeludo.

Isso ocorre porque esta planta é responsável por eliminar o excesso de oleosidade do couro cabeludo, limpando os cabelos e devolvendo-lhes um brilho natural.

6 – Alivia dores musculares

Por conter propriedades anti-inflamatórias, esta planta é muito eficaz no tratamento de dores musculares, atuando exatamente na causa do problema.

Por este motivo, o gel de arnica é ainda mais recomendado para atletas e até mesmo para pessoas que praticam atividade física com uma certa frequência, auxiliando também no tratamento de contusões, hematomas etc.

7 – Favorece a saúde bucal

Poucas pessoas sabem disso, mas a arnica é tida como uma grande aliada da saúde bucal, sendo bastante utilizada até mesmo para tratar infecções orais. Ao lavar a boca com arnica, é possível prevenir ou auxiliar no tratamento de piorreia, gengivite e dor de dente.

Justamente por este motivo, esta planta é muito utilizada pela indústria de produtos de higiene pessoal na fabricação de diversos produtos.

8 – Combate o inchaço pós-cirúrgico

A arnica ingerida em doses homeopáticas tem apresentado excelentes resultados quanto à diminuição do inchaço causado após pequenas intervenções cirúrgicas (no caso de pacientes submetidos a procedimentos de artroscopia).

Como utilizar e consumir a arnica

A arnica pode ser utilizada tanto externamente quanto internamente. No caso de uso externo, ela é recomendada para:

  • Cicatrização de feridas;
  • Lesões musculares;
  • Hematomas;
  • Contusões;
  • Fibromialgia;
  • Traumatismos etc.

Para utilizar a arnica de forma externa, uma das maneiras mais comuns é por meio do chá (utilizado para fazer compressas e também para gargarejos). Para fazê-lo, basta:

  • Colocar 1 colher de chá da erva de arnica em 250ml de água fervente;
  • Desligar o fogo, abafar e aguardar cerca de 10 minutos até que esfrie;
  • Coar e utilizá-lo ainda morno.

Já com relação ao uso interno (oral), o consumo desta planta serve para:

  • Eliminar vermes/parasitas intestinais;
  • Combater o inchaço;
  • Combater inflamações/infecções;
  • Prevenir a prisão de ventre etc.

 

É muito importante ressaltar que o consumo interno de arnica deve ser feito exclusivamente por meio de remédios homeopáticos ou pela tintura de arnica, sendo imprescindível consultar um médico.

Pelo fato de esta planta apresentar efeitos tóxicos (quando utilizada de forma inadequada), é indispensável recorrer a um especialista antes de ingeri-la.

Devido às suas propriedades medicinais, a arnica é amplamente disponibilizada em forma de extrato, pomadas e gel, sendo esses produtos facilmente encontrados nas farmácias.

arnica-oleo

 

Efeitos colaterais da Arnica

Embora a arnica seja um medicamento 100% natural, ela poderá apresentar alguns efeitos colaterais (no caso de uso indevido), que são:

  • Tonturas;
  • Tremores;
  • Dores do abdômen;
  • Aumento pressão arterial (hipertensão);
  • Enjoos e/ou vômitos;
  • Taquicardia e/ou arritmias;
  • Erupções cutâneas;
  • Alergias;
  • Ocorrência de dermatite e/ou bolhas na pele;
  • Intoxicação (quando ingerida de forma inadequada).

Contra-indicações quanto ao uso da arnica

O consumo desta planta é contraindicado nos casos de:

  • Gestantes;
  • Pessoas que tenham feridas expostas (sem pele);
  • Bebês e crianças;
  • Pessoas que sofrem com desconfortos/doenças gastrointestinais;
  • Ocorrência de feridas com sangramentos;
  • Pele sensível;
  • Pessoas que sofrem de doenças renais;
  • Pessoas alérgicas a esta planta.

A cada dia que passa, a ciência vem comprovando que a cura ou alívio dos mais diversos tipos de doenças está na natureza, que ofereceu todos os recursos necessários para a saúde do organismo.

Entretanto, todas essas informações demonstram que, embora a arnica ofereça diversos benefícios, o consumo dela deve sempre ser supervisionado por um médico que deverá recomendar o melhor tratamento de acordo com o quadro clínico de cada paciente.

Além disso, para combater doenças e também obter muito mais qualidade de vida, é indispensável que as pessoas estejam dispostas a reverem seus hábitos alimentares e também adotarem a prática de uma atividade física.

Portanto, de forma alguma o consumo de arnica elimina a necessidade de acompanhamento médico especializado juntamente com a realização de exames clínicos e laboratoriais no intuito de checar com detalhes o organismo de cada paciente.

Fontes (em inglês): 1, 2

Imagem: greenme.com.br; remedio-caseiro.com

 


dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Leia também:




Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*