Aromaterapia – O que é, Como Funciona, Óleos Essenciais e Benefícios

A aromaterapia tem sido uma das terapias complementares mais procuradas pela população, sendo indicada para o tratamento de diversas doenças físicas e emocionais.

Para saber exatamente no que ela consiste e quais benefícios oferece para a saúde, fique de olho no nosso artigo.

 

aromaterapia-benefícios

 

Aromaterapia – O que é e como funciona?

Consiste em uma terapia holística, ou seja, busca tratar o indivíduo como um todo, abrangendo os aspectos físicos, mentais, emocionais e espirituais.


Para essas terapias, o importante é atuar na causa dos problemas físicos e emocionais, enxergando cada indivíduo como um sistema integrado e não apenas analisando determinada doença de forma isolada.

Basicamente, essa terapia trabalha a relação existente entre o olfato e as emoções, fazendo com que, por meio do contato com certos aromas, seja possível proporcionar a sensação de bem-estar ao indivíduo, atuando no tratamento das doenças.

E como funciona?

Essa estimulação do olfato ocorre mediante o uso de óleos essenciais específicos de acordo com os sintomas apresentados por cada indivíduo.

Durante a sessão, são utilizados difusores, aromatizadores ou velas, sendo que as pessoas devem ficar numa posição confortável e relaxante.

A depender do caso, podem ser recomendados banhos, massagens, compressas, inalação direta ou escalda-pés com óleos essenciais diluídos, checando previamente se o paciente não apresenta qualquer tipo de alergia.


Obs.: esses óleos (devido à sua alta concentração) jamais podem ser utilizados puros, já que isso poderia causar alergias ou queimaduras.

De forma geral, a aromaterapia pode ser combinada com outras técnicas como cromoterapia, reiki etc.


Aromaterapia – Quais são os óleos essenciais utilizados?

Lavanda

Trata-se de um dos óleos essenciais mais utilizados nas sessões de aromaterapia, sendo bastante indicado para tratamento natural dos sintomas do estresse, ansiedade, insônia e tensões nervosas.

Além disso, as propriedades da lavanda são muito eficazes no alívio das seguintes situações:

  • Cólicas menstruais;
  • Desconfortos estomacais;
  • Queda de cabelo;
  • Dores musculares e hematomas;
  • Picadas de insetos (abelhas, mosquitos etc.);
  • Queimaduras;
  • Cortes ou feridas (auxilia na cicatrização e evita queloides);
  • Irritação na pele;
  • Pés ou calcanhares ressecados.

Alecrim

Este é outro dos óleos mais importantes para tratamentos aromaterápicos, sendo indicado principalmente no tratamento natural de:

  • Cansaço ou fraqueza;
  • Estresse;
  • Pressão baixa;
  • Tontura;
  • Problemas de circulação;
  • Problemas de memória e concentração;
  • Queda e ressecamento do cabelo.

Laranja

Consiste em um dos óleos que nunca faltam nas sessões de aromaterapia, sendo recomendado para tratamento de:

  • Metabolismo celular lento;
  • Problemas digestivos;
  • Mau funcionamento dos rins ou da bexiga;
  • Medo e síndrome do pânico;
  • Irritação;
  • Falta de apetite;
  • Problemas linfáticos;
  • Febre;
  • Queda de cabelo.

Eucalipto

É um dos aromas mais populares, sobretudo no Brasil, sendo indicado para os seguintes casos:

  • Cansaço excessivo;
  • Problemas respiratórios (gripe, bronquite, asma, sinusite, dor de garganta, constipação nasal, pneumonia etc.);
  • Fragilidade do sistema imunológico;
  • Ambientes suscetíveis a maior número de vírus e bactérias (o eucalipto é altamente desinfetante e purificador de ambientes).

Melaleuca

É indicado para diversas situações, tais como:

  • Infecções de modo geral;
  • Problemas de pele originados por fungos, acnes, frieiras, psoríase, furúnculos etc.;
  • Problemas na região genital (sendo recomendado tanto para homens quanto para mulheres). Obs.: esse óleo é eficaz no tratamento da candidíase;
  • Micoses nas unhas;
  • Problemas bucais (afta, mau hálito e dor de dente);
  • Dor de ouvido;
  • Herpes labial ou genital;
  • Fragilidade do sistema imunológico;
  • Mau cheiro nos pés.

Outros óleos essenciais utilizados

Além dos mencionados acima, há outros óleos altamente eficazes nas sessões aromaterápicas. São eles:

  • Óleo de rosas;
  • Óleo de jasmim;
  • Óleo de camomila;
  • Óleo de bergamota;
  • Óleo de cedro;
  • Óleo de capim-limão;
  • Óleo de canela.

Cuidados especiais ao usar óleos essenciais

Os profissionais que trabalham com sessões aromaterápicas mencionam que é indispensável seguir alguns cuidados durante o tratamento, que são:

Proteger-se do sol

Embora sejam eficazes no tratamento de uma série de doenças, os óleos essenciais quando em contato com o sol poderão causar manchas ou queimaduras na pele.

Por isso, é fundamental evitar exposição aos raios solares sem proteção, sobretudo nos momentos do dia em que eles estão mais intensos.

Diluição correta

De forma geral, esses óleos devem ser diluídos em bases neutras de cremes hidratantes, em álcool de cereais ou em outros óleos vegetais, diminuindo a concentração dos óleos essenciais e tornando-os próprios para contato com o olfato e a pele.

Gestantes e crianças devem evitar

O uso de óleos essenciais não é recomendado para gestantes.

No caso de crianças, o uso deve ser bastante moderado e aplicado para situações bem específicas.

Atenção a alergias

Antes de iniciar um tratamento aromaterápico é indispensável que o profissional e o paciente verifiquem a ocorrência de possíveis alergias.

Aromaterapia – Algumas curiosidades

  • Embora este tratamento seja relativamente novo no Brasil, ele existe há milênios, tendo suas origens no Egito Antigo;
  • A famosa rainha egípcia, Cleópatra, já usufruía dos benefícios da aromaterapia nos cuidados com a beleza e também como estratégia de sedução;
  • Apenas nos séculos 16 e 17 foi que esses óleos voltaram a ser conhecidos e utilizados por parte da população;
  • O nome dessa terapia holística foi dado em 1928 por um químico francês chamado Maurice René de Gattefossé;
  • Durante a 2ª Guerra Mundial, em virtude da falta de antibióticos, os óleos essenciais eram empregados nos tratamentos de infecções e feridas, tendo apresentado excelentes resultados;
  • Esses óleos são amplamente utilizados pela indústria de produtos de higiene pessoal e cosméticos em virtude de suas diversas propriedades benéficas para a beleza.

Por que tantas pessoas estão recorrendo a esse tratamento?


Além do uso dos medicamentos tradicionais, esse e outros tipos de tratamentos naturais são de grande ajuda no alívio de várias doenças, fazendo com que o indivíduo se sinta mais disposto e fortalecido física e emocionalmente.

Vale ressaltar que o uso dessa e demais terapias complementares tais como yoga, meditação, cromoterapia, reiki, acupuntura etc., de forma alguma elimina a necessidade de utilizar os medicamentos prescritos pelo médico.

Para maior eficácia, é importante que todos os recursos caminhem juntos, oferecendo saúde e qualidade de vida aos pacientes.

Em suma, além das sessões de aromaterapia, é imprescindível acompanhamento médico no caso de doenças físicas e psicológico no que diz respeito às doenças de causa emocional.

 

 


Continue lendo sobre saúde natural: