Espinheira Santa – Benefícios, Para Que Serve e Contra-indicações

A espinheira santa consiste numa das plantas mais utilizadas pela população brasileira no tratamento de uma grande variedade de doenças, sobretudo as relacionadas ao aparelho digestivo.

Também por ser de fácil preparo e oferecer diversos benefícios para a saúde do organismo como um todo, é sobre esta planta que falaremos com mais detalhes neste artigo.

 

8 Benefícios da Espinheira Santa – Para Que Serve

1 – Auxilia no tratamento de doenças estomacais

Uma das principais propriedades medicinais associadas a esta planta consiste nela ser uma poderosa aliada na prevenção e tratamento de doenças estomacais, tais como: gastrite, refluxo, queimação, azia, úlcera e dispepsia (uma espécie de desconforto digestivo após as refeições).

Por possuir uma boa quantidade de taninos, sobretudo a epigalocatequina, o consumo desta planta age de forma cicatrizante sobre as lesões de úlcera estomacal, controlando também a produção do chamado ácido clorídrico.

Publicidade

2 – Protege o sistema gastrointestinal

Além de atuar no tratamento das doenças de estômago já existentes, os óleos essenciais contidos na espinheira santa – especialmente o fridenelol −, agem como excelentes protetores do aparelho digestivo, prevenindo os riscos de doenças e lesões nesta área.

2 – Favorece a cicatrização

Por ter uma excelente quantidade de silício e ácido tônico em sua composição, esta planta apresenta efeitos antissépticos e cicatrizantes, acelerando a higienização e recuperação dos tecidos da pele.

3 – Combate inflamações severas

Sendo considerada um anti-inflamatório natural por excelência, a espinheira santa auxilia nos mais diversos tipos de inflamações, sejam elas na região interna ou externa do corpo.

4 – Evita a ocorrência de gases/prisão de ventre

Pelo fato de esta planta ser rica em taninos − substância que inibe a fermentação gastrointestinal −, ela age no aparelho digestivo evitando a ocorrência de gases/prisão de ventre.

5 – Combate a retenção de líquidos

Devido aos seus efeitos diuréticos, esta planta age no combate à retenção de líquidos pelo organismo, evitando inchaços por todo corpo, principalmente na região abdominal.

Publicidade

6 – Auxilia o emagrecimento

Também em virtude das propriedades diuréticas da espinheira santa, ela contribui para que o organismo elimine o excesso de açúcar e gordura contidos na corrente sanguínea, acelerando naturalmente o processo de emagrecimento.

7 – Melhora o funcionamento do intestino

A mucilagem contida na composição dessa planta é responsável por melhorar o funcionamento do intestino, evitando constipação, infecções e demais problemas relacionados a esta região do corpo.

8 – Previne o câncer de pele

Muitas pessoas ignoram esta informação, mas os triterpenos, substâncias amplamente encontradas na espinheira santa, são poderosas combatentes naturais do câncer de pele, um dos tipos com maior incidência no Brasil.

É importante ressaltar que no caso de pacientes que já foram diagnosticados com câncer de pele, é necessário consultar um médico antes de fazer uso desta planta.

 

A espinheira santa tem efeitos colaterais?

Ao iniciar o consumo desta planta medicinal, algumas pessoas relatam os sintomas abaixo. Entretanto, eles tendem a desaparecer conforme o organismo se acostuma ao uso.

  • Sensação de boca seca;
  • Náuseas.

É indispensável ressaltar que o consumo excessivo desta planta pode provocar (além dos sintomas acima):

  • Gosto estranho na boca;
  • Sonolência excessiva;
  • Tremores;
  • Dores articulares nas mãos;
  • Dor de cabeça;
  • Cistite;
  • Alta produção de urina.

 

Contra-indicações da espinheira santa

Por mais que esta planta seja um medicamento 100% natural, ela possui algumas contraindicações, que são:

  • Não é recomendada no caso de mulheres grávidas ou que estejam amamentando;
  • O consumo desta planta não é indicado para mulheres que fazem tratamentos para fertilidade;
  • Não é recomendada para crianças.

Como fazer para consumir espinheira santa?

Para consumir esta planta, as partes utilizadas são: folhas, cascas e raízes. Com essas partes, é possível usufruir dos benefícios por meio de chás, cápsulas ou tinturas utilizadas na área externa do corpo, usadas para o tratamento de cicatrização da pele.

Chá de espinheira santa

Para preparar este chá, basta ferver por 5 minutos 3 colheres de sopa desta erva em 500ml de água. Depois disso, é preciso abafar, deixar que esfrie um pouco, coar e ingerir imediatamente.

A quantidade recomendada quanto ao consumo é de 2 ou 3 xícaras de chá diariamente, sendo ingerido preferencialmente após as refeições.

Cápsulas de espinheira santa

O consumo desta erva por meio de cápsulas deve ser feito apenas nos casos de intolerância ao aroma ou sabor da planta. De forma geral, é recomendado ingerir 2 cápsulas 3 vezes ao dia.

Obviamente, é preciso ressaltar que o consumo desta planta não dispensa a necessidade de buscar orientação médica e a realização de exames clínicos e laboratoriais para acompanhar o estado geral de saúde do paciente.

 

Curiosidades sobre a espinheira santa

  • Esta planta é há muitos séculos utilizada pelos índios da América do Sul, região de origem da espinheira santa;
  • O nome desta planta foi dado devido à aparência de suas folhas (com pontas em formato de espinhos) e por ser considerada um “santo remédio” para o tratamento de doenças;
  • Esta planta é mais facilmente encontrada na região que vai de Minas Gerais ao estado do Rio Grande do Sul;
  • Outros nomes dados a esta planta são: espinho-de-Deus, sombra-de-touro, salva-vidas, espinheira-divina e erva-cancerosa;
  • O primeiro registro de utilização da espinheira santa em áreas urbanas é de 1930;
  • Esta planta é também muito utilizada em projetos paisagísticos;
  • As flores da espinheira são de cor amarelo-esverdeada e os frutos são pequenos e vermelhos;
  • A ciência comprova a eficácia dessa planta sobretudo no que diz respeito à prevenção e tratamento de doenças gastrointestinais.

Esta planta é facilmente encontrada em lojas de produtos naturais e em farmácias de manipulação, sendo vendida a preços acessíveis.

Todas essas informações demonstram como os tratamentos naturais, oriundos da sabedoria milenar de muitos povos em todo mundo, podem trazer inúmeros benefícios para a saúde da população.

Infelizmente, ainda há muito ceticismo com relação à cura pela natureza. No entanto, a cada dia que passa, a ciência comprova cada vez mais que as plantas medicinais têm muito mais a oferecer do que imaginamos. Isso inclui a espinheira santa.

 

Publicidade

Imagem: treinomestre.com.br; revistavivasaude.uol.com.br


Assuntos Interessantes:

 

Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


5 × cinco =