Fígado – Benefícios do Fígado para Saúde

Amado por uns, odiado por outros, o sabor do fígado bovino é realmente peculiar e não costuma agradar todos os paladares. No entanto, ele possui muitos benefícios para saúde, com propriedades nutritivas que são facilmente absorvidas pelo corpo e fazem muito bem para o nosso organismo.

fígado

Benefícios do Fígado de Boi

O fígado está entre as carnes que mais possuem nutrientes, por exemplo, ela possui 9 das 11 vitaminas existentes, principalmente, vitaminas A e B12, que são indispensáveis para a formação dos glóbulos vermelhos e para o bom funcionamento no nosso sistema nervoso. Além disso, 100g de fígado contém 50% de toda a nossa necessidade diária de proteínas. Não à toa, ele já foi classificado como superalimento.

O fígado é também uma fonte rica de ferro e zinco, que ajudam a manter a pele saudável, estimulam a resistência do corpo e ajudam no combate à infecções. Mas seus benefícios não param por aí. Por isso, se você ainda não incluiu na sua dieta, é hora de repensar!

Fonte de Vitaminas

Vitamina A

Você sabia que uma porção de 85g de fígado contém o equivalente à 545% da quantidade diária que precisamos de vitamina A? Pois é, o fígado bovino é uma fonte de vitamina A muito mais potente do que o queijo, ovos, peixe, leite ou iogurte. Por sua vez, a vitamina A possui uma função extremamente importante no corpo, que é fortalecer o nosso sistema imunológico, fortalecer nossos ossos e garantir o processo de crescimento e divisão celular.

Publicidade
Publicidade

Além disso, essa vitamina também atua na melhora da visão, na proteção da pele – deixando-a mais saudável, e reduz o risco de câncer – uma vez que ele atua como antioxidante e possui um conjunto de nutrientes que fortalecem a imunidade e destroem os radicais livres.

Vitaminas B

O fígado bovino fornece diversas vitaminas do complexo B, que são responsáveis por ajudar no funcionamento do metabolismo e produção de energia. A vitamina B12, por exemplo, junto com a vitamina A, auxilia na produção dos glóbulos vermelhos, ajuda a proteger o sistema nervoso e é essencial para a produção do DNA e RNA.

Ela também é uma das principais responsáveis por metabolizar as gorduras e proteínas ingeridas e ajuda a reduzir inflamações como asma e artrites.

Outro exemplo, é a vitamina B9 (folato), que ajuda mulheres grávidas na prevenção de problemas de nascimento, além disso, ela tem um papel importante ao metabolizar carboidratos, aminoácidos e ácidos nucleicos.

A vitamina B6, ajuda na formação de ácidos nucleicos. Juntas, a B12, a B6 e a B9, transformam a homocisteína, que é diretamente associada aos problemas cardiovasculares.

A vitamina B2 (riboflavina) ajuda a gerar glutationa, que é um importante antioxidante, que em conjunto com cobre – outro antioxidante que também está presente no fígado bovino, contribui para a recuperação dos tecidos.

Vitamina D

O fígado bovino é considerado uma das poucas fontes naturais de vitamina D, que exerce um papel importante na fortificação dos ossos, bem como no fortalecimento do sistema imunológico e na redução de inflamações.

Geralmente, é difícil encontrar um alimento que possua vitamina D, sendo a exposição ao sol uma das formas mais fáceis de adquiri-la ou através de suplementos alimentares. Por isso, para quem sofre de carência de vitamina D, a introdução do fígado na alimentação pode fazer toda a diferença.

Publicidade
Publicidade

Fonte de Minerais

Ferro

Em 100g de fígado, você pode encontrar cerca de 12% da quantidade de ferro recomendada por dia, sendo considerada a segunda proteína com maior fonte de ferro, perdendo apenas para o fígado de frango. A ausência do ferro no organismo é a principal causa de anemia, fadigas e arritmias cardíacas.

Cobre

O cobre também está presente no fígado e atua como um poderoso antioxidante, agindo diretamente na recuperação dos tecidos do corpo.

Zinco

O zinco é indispensável para o nosso corpo, uma vez que é componente de diversas enzimas e, portanto, é indispensável para o bom funcionamento do nosso organismo. Sua carência pode provocar baixas no sistema imunológico e problemas de memória.

Selênio

O selênio é muito importante para a neutralização dos radicais livres, além disso, ele ajuda na prevenção de doenças hepáticas e a evitar dores musculares.

Alimento de Baixa Caloria

Apesar de conter níveis relativamente altos de colesterol, o fígado é um ótimo aliado da dieta, já que é altamente nutritivo e possui quantidades relativamente baixas de calorias. Cerca de 25g dessa carne possui apenas 149 calorias, o que representa pouco mais do que outros cortes magros, como o de peito de peru.

Qual é a Melhor Forma de Consumir Fígado?

No Brasil, a maior parte das pessoas costuma consumir o fígado bovino na forma de tiras de bife, fritos e acebolados, mas a melhor maneira de consumi-lo é cozido, uma vez que a fervura protege seus nutrientes.

Mas, se você faz parte da grande parcela da população que não é fã do sabor dessa carne, existem maneiras de minimizar seu gosto e apreciá-lo em receitas que ficam bem gostosas.

Por exemplo, você pode picá-lo e juntá-lo com outros alimentos cujo sabor você goste mais ou sejam mais fortes. Outra ideia é acrescentá-lo em uma sopa de legumes ou à um molho de macarrão, e até recheá-lo com ingredientes de sabor mais acentuado.

Menos Toxinas

Lembre-se também que quanto mais novo for o animal, menos toxinas acumuladas terá o fígado e, portanto, melhor para sua saúde. Uma dica é procurar fígado de animais criados organicamente, o que reduz o risco da presença de produtos indesejados, que são fortemente absorvidos pelo fígado, tais como hormônios de criação de gado, que fazem muito mal para a nossa saúde.

Contraindicações

Apesar do fígado ser uma carne muito rica em nutrientes e de baixa caloria, é preciso prestar atenção no seu consumo e não ingeri-lo de forma excessiva. Mesmo com inúmeros benefícios, ele possui um alto teor de colesterol. Dessa forma, pessoas com colesterol alto devem tomar um certo cuidado com a quantidade de consumo.

O fígado é, também, um alimento que deve ser evitado por gestantes. Ao mesmo tempo que traz os benefícios do folato, isto é, da vitamina B9 – que ajuda na formação do feto; ele é rico em vitamina A, cujo excesso pode causar defeitos congênitos no embrião.

Por fim, seu consumo em excesso também pode favorecer a osteoporose, principalmente entre mulheres na menopausa e homens na faixa dos 65 anos de idade. Nesse caso, o alimento não está proibido, mas fica limitado à um consumo máximo de 4 vezes por mês.

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Assuntos Interessantes:

 

Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


quatro × 4 =