Sorgo em farinha ou grão – Benefícios e Para que Serve. Emagrece?

Sorgo

Quem observa as lavouras que se estendem pelos campos próximos às rodovias e estradas de ferro, principalmente de países africanos ou asiáticos, pode notar as mudanças nos tipos de vegetais selecionados para a economia moderna. Percebe, por exemplo, o aumento, ano a ano, do cultivo da soja. E também de uma importante gramínea: o sorgo.

O que é sorgo?

O sorgo (milho-zaburro no Brasil, mapira em Moçambique e massambala em Angola) é um cereal conhecido desde a antiguidade; provavelmente originário da Índia, de onde passou para a Anatólia (llirquia), para o Oriente Médio, e mais tarde para o Egito, seu nome deriva de Syricum granum ou Suricum, isto é, grão da Síria.

No Oriente, expandiu-se até a China, mas a conquista da Europa e da bacia do Mediterrâneo começou há poucas décadas. Por causa das condições ambientais preferidas pelo sorgo, ele é cultivado como cereal para a produção de farinhas para a alimentação humana, principalmente na África tropical e sub-tropical, onde é largamente utilizado.

 

Benefícios do sorgo

  • Sorgo é uma ótima fibra dietética, assim sendo, é ótimo para aliviar cólicas, inchaço, constipação, Dores de estômago, excesso de gases e diarreia.
  • Sorgo ajuda no controle da Diabetes
  • O sorgo apresenta quantidades interessantes de Magnésio, o que significa que os níveis de Cálcio serão mantidos adequadamente
  • Esse cereal aumenta os níveis de energia ao metabolizar nutrientes.
  • Possui alta capacidade antioxidante, auxiliando no combate a doenças crônicas como a obesidade, o diabetes e o câncer.

Sorgo emagrece?

Sorgo é uma ótima fonte de carboidrato bastante rico em fibras, por isso oferece maior saciedade, auxiliando pessoas que estão em dieta

Publicidade

Um cereal manipulado pelo homem…

Como aconteceu com a maioria dos cereais, o sorgo foi “manipulado” pelo homem que, ao longo do tempo, procurou modificar suas características naturais a fim de ressaltar as que fossem aproveitáveis para fins comerciais.

Com efeito, já se conhecem diversas variedades de sorgo, cultivadas por causa dos grãos, dos quais se extraem farinhas alimentícias, ou pelos caules e folhas, utilizáveis como alimento para o gado, além da presença do açúcar, que é extraído, concentrado e refinado como adoçante (Sorgo saccarino), ou também por causa das ramificações dos cimos floridos, usados no fabrico de vassouras naturais.

Existem também algumas variedades das quais se extraem substâncias corantes, mas estas ainda não foram introduzidas na Europa. O sorgo possui caules robustos e bastante altos, e no aspecto geral se assemelha ao milho, embora não possa competir com suas dimensões gigantescas (levando-se em conta que se trata de planta herbácea).

No alto, o caule termina numa bela inflorescência em forma de espiga, na qual as flores apresentam tanto os estames quanto os pistilos; por isso, ao contrário do que acontece com a espiga terminal do milho, que é feita só de flores masculinas, ao final do ciclo vegetativo, o sorgo apresenta um penacho apical adornado de cariopses envoltas por glumas estéreis que o tornam multo agradável à vista.

 

Valor Alimentício do Sorgo

Os grãos do sorgo são ovais ou pouco arredondados e, livres das glumas estéreis que os envolvem, apresentam uma cor que vai do amarelo ao marrom e são transformados em farinha. As populações africanas mais atrasadas trabalham o sorgo com as mãos e quebram as cariopses esmagando-as em pilões de pedra.

A farinha obtida contém cerca de 65% de amidos, 10% de proteínas, 2% de lipídios, 15% de água, o restante sendo constituído de sais minerais, vitaminas e fibras.

Contudo, a farinha de sorgo, que na África é comumente chamada de Durra, não contém muitos aminoácidos essenciais e não se presta para uma boa panificação; por isso, a semolina obtida da moagem dos grãos é empregada para fazer cuscuz e papas semelhantes à polenta, enriquecidas de gorduras para aumentar seu poder calórico.

Além do mais, a farinha de sorgo é muito pobre em compostos de fósforo e de cálcio, motivo pelo qual seu emprego alimentar deve ser integrado com outros alimentos. Na Europa, a farinha de sorgo é utilizada na complementação de rações para animais.

Publicidade

Muitos anos atrás eram apreciadas as vassouras feitas com o sorgo, que atualmente se tornaram uma raridade e são olhadas com um misto de curiosidade e ironia

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Leia também:


Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*