Benefícios da Água Mineral para a Saúde – Terapias contra Doenças

A água mineral, pela sua composição química e pelos seus efeitos biológicos e farmacodinâmicos, podem ser consideradas como agentes em tratamentos de saúde. Confira aqui os benefícios da água mineral para a saúde.

Pelo fato de muitas delas perderem suas virtudes, urna vez saídas da fonte, e correrem o risco de se alterar, elas se tornam remédios de uma aplicação um pouco particular.

Esse tipo de terapêutica, que pertence a um dos mais antigos modos de tratamento, remonta, de fato, à mais alta Antiguidade. Sem pretender fazer aqui todo o seu histórico, deve-se simplesmente lembrar que, desde o início de nossa era, os legionários romanos já se serviam dos benefícios da reeducação funcional em piscinas termais, das quais restam inúmeros vestígios na Europa.

 

beneficios-agua-mineral

 

Empírica, de início, a Hidroterapia mineral, também chamada Crenoterapia, entrou atualmente no campo experimental e científico. Na Europa, as inúmeras pesquisas efetuadas nas estações termais desde o inicio deste século permitiram conhecer melhor o valor e a composição das fontes, precisar suas indicações e aperfeiçoar as múltiplas aplicações das curas.

Publicidade

 

 

Propriedades químicas da águas mineral

Aventou-se o valor puramente psicológico das aplicações da água por intermédio dos banhos ou das duchas no tratamento das doenças nervosas ou mentais, para explicar o seu modo de ação. Entretanto, convém reconhecer que a cura termal clássica, considerada unicamente sob a forma de ingestão de água na própria fonte, tem um valor terapêutico que não deve ser atribuído à simples sugestão, mas aos próprios elementos que entram em sua composição.

 

Leia também: Benefícios e Tratamentos através de Águas Termais

Na verdade, mediante análise química, as águas minerais revelam-se soluções muito complexas; encontram-se ai presentes, primeiramente, sais de ácidos e de bases em concentrações diferentes, ionizados em anions e em cátions; entre os anions, os sais de ácido clorídrico e de ácido sulfúrico, e entre os cátions, os sais de sódio, de potássio, de cálcio e de magnésio.

Além disso, em estado livre elas contêm alguns ácidos fracos, entre os quais o ácido carbônico. Independentemente desses componentes constantes, algumas águas contêm corpos derivados tanto do enxofre (águas sulfurosas), como do arsênico (águas arsenicais), ou do ferro (águas ferruginosas), assim como elementos de menor importância como o boro, o iodo, o flúor, etc…

Oligoelementos

Também encontraremos aí oligo-elementos, entre outros o cobre, o zinco, o estanho, o bismuto, etc., cujos efeitos terapêuticos foram mencionados no capítulo deste volume consagrado mais especialmente os catalisadores.

Algumas águas de origem profunda e que jorram quentes contêm em abundância gás carbônico dissolvido, o qual é então recolhido para ser utilizado em certos tratamentos termais mais particulares.

Finalmente, todas as águas que percorrem o solo em profundidade têm uma certa radioatividade que, na maioria dos casos, é ínfima. Em certas fontes, porém, essa propriedade radioativa, absolutamente desprovida de nocividade, é tão grande que é utilizada pelo seu poder sedativo no tratamento.

Deve-se, pois, reconhecer a extrema complexidade das águas minerais em elementos os mais diversos, os quais agem em doses infinitesimais e lhes conferem propriedades terapêuticas que não podem ser negadas.

Oligoelementos e Oligoterapia – Como Funciona?

Classificação das águas minerais

Com o objetivo de simplificar esta classificação, que deve ser esquemática, e de facilitar a compreensão da ação das águas termais, tomaremos como base o elemento químico que predomina em cada uma delas; assim sendo, podemos dividir as águas de cura em cinco grupos principais:

Publicidade

águas bicarbonatadas: formam o grupo mais importante; conforme a predominância deste ou daquele sal, elas serão bicarbonatadas sádicas, cálcicas ou mistas;

• águas sulfatadas: ricas em íons sulfúricos; brotam de terrenos salinos sulfatados; conforme seu teor em sódio, serão classificadas em sulfatadas sádicas e magnesianas, sulfatadas cálcicas ou sulfatadas ferruginosas;

• águas cloretaclas: todas elas são sádicas, pouco ou muito salgadas; são quentes ou frias;

• águas sulfurosas: suas fontes exalam um odor de hidrogêneo suiflirado e conforme seus cátions sejam alcalinos ou alcalino-terrosos elas se subdividirão em águas sulfurosas sádicas e águas sulfurosas cálcicas;

• águas pouco mineralizadas: são ricas em propriedades físicas, tais como a radioatividade, e em oligo-elementos; seu valor terapêutico é inegável.

 

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Leia também:


Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*