Remédio Caseiro para Alergia – Tratamentos Naturais

Cruza no seu caminho uma substância estranha. A reação, explosiva, é alergia. Aparentemente nada consegue resolver. Na alergia, o organismo responde exageradamente a certos estímulos, mostrando-se hipersensível a algumas substâncias. As manifestações desse desequilíbrio do sistema de defesa são tantas, que facilmente se confundem com as de outras doenças: urticária, dermatite de contato, asma, rinite, dor de cabeça, indigestão, espirros, depressão, nevralgias etc. Sabendo disso, apresentamos aqui algumas informações sobre as doenças e indicações de Remédios Caseiros para Alergia.
Há também número quase incalculável de substâncias que podem provocar resposta alérgica: poeira, pólen, picada de insetos, pêlos de animais, fumaça, tecidos, ácaros, mofo, produtos químicos, certos alimentos etc.

Tipos de Alergia

A alergia pode manifestar-se de diversas maneiras. A asma (hiperatividade brônquica) e a dermatite de contato são exemplos típicos. Esta última caracteriza-se por avermelhamento da pele nos locais de contato com alérgenos, que podem ser tecidos, peles, couros, tintas, flores, certas plantas, cosméticos e produtos químicos.

A asma produz os incômodos respiratórios característicos, que vão do famigerado “chiado” (sibilância) no peito à “falta de ar”.
São tantos os sintomas provocados por reação alérgica que o diagnóstico é, quase sempre, um desafio. Doenças diferentes podem produzir sintomas parecidos a ponto de gerar confusão. Outrossim, os agentes químicos, físicos e biológicos capazes de desencadear reações alérgicas.

Segundo os estudiosos da Medicina natural, se o sistema de defesa é reforçado com boa alimentação, desintoxicação, suplementos nutricionais, exercícios físicos e postura mental serena, a alergia pode melhorar e até, em alguns casos, desaparecer.

Publicidade

Tratamentos Naturais

A Medicina convencional trata sintomaticamente a alergia com anti-histamínicos e outros medicamentos supressores da resposta alérgica. Utilizam-se também antígenos abrandados na confecção de vacinas específicas, cujo objetivo é tentar “acostumar” o sistema imunológico com a presença de certos fatores desencadeantes de alergia.

Os corticosteróides ajudam a suprimir a crise, mas não prometem cura.
Citam-se resultados animadores com a terapia naturista. A aplicação criteriosa e paciente desse método, que inclui alimentação saudável, desintoxicação orgânica, banhos, plantas, produtos naturais específicos que agem como reforços imunitários (geléia real, antocianidina, cogumelo csgaricus, unha-de-gato etc.), higiene intestinal e exercícios corporais apropriados (como natação), vem libertando pacientes alérgicos de seu desconforto.

Alimentação

tratamento-remedio-caseiro-alimentos-alergia

Há, na relação dieta-alergia, dois aspectos vitais que precisamos comentar:
1. Os hábitos alimentares modernos, que se desobrigam dos princípios da higiene alimentar, agridem a estabilidade do organismo. Uma dieta isenta de regras, baseada em fast-tood, alimentos gordurosos, chocolate, frituras, guloseimas, refrigerantes e outros pseudo-alimentos, cria condição crônica de má digestão e má nutrição.

2. Outro capítulo, muito extenso, é o da alergia alimentar. Certos alimentos (só ou combinados) podem desencadear reações alérgicas sem que o médico e o paciente notem esta relação. Podem ser alimentos saudáveis. E o caso de cereais como o trigo, que produz resposta alérgica em certas pessoas. Há casos raros em que até certas frutas e legumes são causa de alergia em indivíduos sensíveis.

Observamos muitas vezes que pacientes com história de alergia costumam adotar uma dieta refinada, com baixa ingestão de alimentos protetores. Usam e abusam de pseudo-alimentos. Geralmente comem muito (ou a toda hora) alimentos de mó qualidade, ignorando os princípios da alimentação saudável.

Leites, Queijos, Carnes…

Em linhas gerais, os laticínios contêm proteínas, como a caseína e a globulina, de propriedades alergênicas para muitas pessoas. Queijos, especialmente queijos “curados”, contêm substâncias que podem disparar alergias. Evitar alimentos muito concentrados em calorias, como chocolate, açúcar, doces, frituras; lanches ligeiros, conservas, temperos industrializados como molho inglês, mostarda, catchup; alimentos tratados com aditivos químicos, como refrigerantes, confeitos, doces industrializados, balas, refrescos artificiais, gelatinas e embutidos em geral (salsicha, lingüiça, frios, presunto, toucinho etc.), precisam ser cortados. Segundo a FDA (Food and Drug Mministration) um mínimo de 3.200 aditivos podem ser achados em nossa comida, e um máximo de 10.0001 Muitos deles são peri gosos para a saúde, exibindo efeitos cancerígenos, cilergênicos e irritantes.

Em muitos casos, será preciso suprimir ovos e laticínios durante algum tempo.

Alergia tardia a alimentos

Recente estudo deixou os pesquisadores da nutrição estupefatos ao constatarem que a alergia tardia a alimentos é muito mais comum do que se supunha. Você pode ter esse problema sem saber. Trata-se de hipersensibilidade digestiva a certas substâncias presentes nos alimentos.

Publicidade

Costuma produzir sintomas os mais variados, que vão de indigestão crônica a dor de cabeça, urticária a diarreia. E muito difícil diagnosticar, pois essas manifestações são inespecíficas, ou típicas de inúmeras doenças. Para saber se esse é o seu problema, será preciso fazer uma lista de alimentos suspeitos, como carnes, laticínios, cereais (como o trigo), leguminosas, nozes, etc, e suspender um por vez, durante um mês.

Se os sintomas cederem, o culpado será muito provavelmente o alimento (ou alimentos) suprimido(s).
Poderíamos citar muitos exemplos curiosos de pacientes que, sofrendo por causa de alergia a certos alimentos, sentiram alívio recompensador ao tirarem da dieta os “culpados”. Já descobrimos inúmeros casos de hipersensibilidade ao leite. Outros, de hipersensibilidade ao trigo, ao amendoim, à banana, ao abacaxi, ao chocolate, aos refrigerantes e até a legumes inocentes como cenoura, batata e beterraba.

O problema talvez não resida nos legumes ou nas frutas, mas nos agrotóxicos usados na sua produção. Por isso, recomendamos a pacientes alérgicos que evitem todo e qualquer alimento que contenha aditivos químicos, e, se possível, só usem vegetais orgânicos (produzidos sem agroquímicos). O melhor Remédio Caseiro para Alergia é seguir uma vida regada de hábitos saudáveis.

Eu tenho alergia?

Um meio de descobrir se você tem alergia a certo alimento é verificar o pulso antes e depois da refeição, limitada a um alimento apenas. Meça o pulso antes e meia hora depois de comer. Até 16 pulsações a mais, é normal. Se não ultrapassar os 84, provavelmente não há hipersensibilidade. Mas, se o pulso acelerar e ultrapassar esse limite por mais ou menos uma hora depois da ingestão do alimento em teste, ele é quase certamente o culpado.

Suplementos – Remédios Caseiros

Existem alguns Remédios Caseiros para Alergia fáceis de serem encontrados. Após o período de desintoxicação recomenda-se suplementação multivitamínica e mineral: geleia real (2 a 49 ao dia), levedura de cerveja (9 a 12 comprimidos ao dia), que fornece complexo B e ácido pantotênico, ou outros complementos nutricionais, profissionalmente indicados. Algumas pessoas podem ser sensíveis à geleia real ou à levedura de cerveja. Começar com doses pequenas para dessensibilizar. Muito indicada é a alfafa (sumo ou comprimidos).

O picnogenol é particularmente indicado, por agir como antioxidante. A clorela, que se usa numa dosagem média de 12 comprimidos ao dia, vem sendo empregada também com bons resultados.

Suplementos de vitamina C são recomendados por vários profissionais. Saiba mais sobre VITAMINAS.

Os suplementos nutricionais são úteis em muitos casos, mas a indicação e a dosagem individual devem ser estabelecidas por um profissional especializado.

 

Plantas e Ervas Naturais boas para Alergias

medicina natural

 

Várias plantas podem servir de Remédio Caseiro para Alergia. Conforme a manifestação alérgica, podem-se variar as plantas. De modo geral recomendam-se: bardana, chapéu-de-couro, alfafa, sete-sangrias e dente-de-leão, que agem depurativamente. Sugere-se tomar uma dessas plantas duas ou três xícaras ao dia, mudando-se o chá a cada três ou quatro dias.

• Dosagem usualmente indicada: Duas colheres, das de sopa, da planta ou da mistura de plantas para meio litro de água. Ferver e coar.
• Extrato de fá fia – A aplicação local de extrato de fáfia em manifestações alérgicas de pele tem apresentado bons resultados.
• Em muitos casos, o uso de chás juntamente com própolis é especialmente benéfico: 5 gotas de extrato de própolis em cada xícara de chá. O procedimento ideal para cada caso deve ser estabelecido por profissional experiente.
• Consólida (Symphitum officinalis) – Comer diariamente duas ou mais folhas verdes dessa planta, ou tomar o chá, duas xícaras ao dia. Uma colher, das de sopa, da planta bem picada para duas xícaras de água.
• Babosa: Aplicar nos locais irritados a massa gelatinosa dessa planta. Aconselhamos uma consulta com especialista para se averiguar e remover a causa específica (pó, mofo, lã, ácaro etc.).

Banhos e exercícios

Os banhos e os exercícios são muito indicados como auxiliares no aumento da resistência global. Deve-se caminhar diariamente alguns quilômetros, descontraidamente, e praticar exercícios respiratórios.

Os banhos frios são mais indicados. Aquecer primeiramente o corpo com exercícios físicos ou sauna.
O banho de tronco e as fricções com toalha fria de manhã são particularmente úteis. Ver como aplicar à página 105.

Os banhos de mar são saudáveis nos horários em que o sol não esteja muito forte. Bronzeamento excessivo e exposição ao sol em horários próximos ao meio-dia são prejudiciais, pois agem imunodepressivamente. No caso das alergias, são mais indicados os banhos com duchas naturais em cachoeiras.

 

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Leia também:


Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*