Remédio Caseiro para Artrite reumatoide

Artrite reumatoide é um tipo de artrite considerado crônico, de causo auto-imune que se manifesto como inflamação das articulações periféricas (membros superiores e inferiores) e outros diferentes distúrbios, como alterações neurológicos, cardiovasculares, pulmonares e hematológicos. Ás lesões se distribuem, geralmente, de modo simétrico, isto & as que aparecem do lado esquerdo tendem também a surgir do lado direito e vice-versa, e começam nos mãos e nos pés. Antes de conferir dicas de alimentos e remédios caseiros para artrite, precisamos saber sobre suas causas.

Causas

Desenvolve-se aos poucos, ao longo de anos. As articulações sofrem agressão do próprio sistema de defesa do corpo, o sistema imunitário. Surgem lesões graves que alteram a mobilidade e deformam as juntas.

Por que o corpo se “auto-agride” dessa maneira? Ainda não se sabe ao certo. Os estudiosos do naturismo médico crêem que as doenças dessa categoria, chamadas “auto-imune?’, são desencadeadas e alimentadas pela soma do fator genético ao estilo de vida em muitos aspectos agressivo à saúde, o que resulta em profunda desorganização do funcionamento do corpo.

Quando e em quem aparece a artrite reumatoide?

A artrite reumatóide surge em qualquer fase da vida. Na maioria das vezes ataca na idade adulta, entre a terceira e sétima décadas de vida, mas principalmente na quarta década. As mulheres são afetadas cerca de três vezes mais que os homens, diferença que desaparece nas pessoas idosas. O clima parece não influenciar.

Publicidade

Há defensores da influência da hereditariedade. Quando há casos na família, principalmente em parentes de primeiro grau, o risco parece maior.

Como acontece a lesão?

A cartilagem articular é destruída pelo aparecimento de uma membrana anormal, o pannus. Numa segunda etapa o osso sofre progressiva degradação. A articulação perde toda mobilidade quando superfícies ósseas expostas se ligam (anquilose). As enzimas liberadas pelas células brancas, responsáveis pela fagocitose (digerem corpos estranhos), destroem os tecidos cartilaginoso e ósseo. O processo inflamatório enfraquece a cápsula articular e os ligamentos de reforço.

Pode ocorrer comprometimento de músculos e tendões, que se atrofiam. Freqüentemente se formam nódulos, onde se acumulam fragmentos de tecidos mortos e células inflamatórias. Esses nódulos (nódulos reumatóides) são encontrados em áreas de maior pressão, como cotovelo e bacia. Podem aparecer na parte de trás dos dedos, presos aos tendões. Surgem até dentro do corpo, nos pulmões, pleura e coração.

Artrite reumatoide

Sintomas da artrite reumatóide

A artrite reumatoide costuma surgir insidiosamente. Pode começar com sintomas vagos, persistentes, como cansaço, fraqueza, rigidez articular e dores fracas nos músculos e pequenas articulações das mãos, pés, punhos e tornozelos. No começo a doença pode atacar várias articulações ao mesmo tempo, especialmente as das mãos e pés. Mas há casos em que afeta uma ou algumas articulações, como a do joelho.

Daí vai migrando simetricamente para outras juntas, deixando a primeira articulação doente cada vez pior. Em alguns pacientes essa “migração” não obedece a um padrão simétrico. Há casos em que a doença começa com artrite aguda: dores e edema em várias articulações, e febre. A evolução é difícil de prever. Alguns pacientes apresentam melhora espontânea, enquanto em outros a doença progride até assumir forma altamente consumptiva e incapacitante, confinando-os à cama.

As articulações apresentam-se inchadas, quentes e muito sensíveis. As mãos, frias e úmidas. Na doença de longa duração as manchas escuras sob a pele (equimoses) podem aparecer, principalmente em pacientes que usam corticóides. Podem surgir, com o tempo, nódulos reumatoides, mais freqüentes nos cotovelos. Geralmente não doem, mas às vezes se rompem e drenam cronicamente. Há casos, felizmente raros, em que aparecem nódulos no olho.

Complicações da artrite

Felizmente, a adoção de hábitos corretos, o tratamento adequado e o acompanhamento médico previnem a maioria das complicações.

Conforme a gravidade do problema e o local afetado podem surgir diferentes complicações, resultantes de compressão de estruturas. Por exemplo, uma artrite nas articulações cricoaritenóides pode causar rouquidão e perigosa obstrução das vias respiratórias. A subluxação da articulação atlanto-axial pode comprimir a medula espinhal, ocasionando sua laceração e morte súbita.

Publicidade

Nos punhos, pode haver tenossinovite, com compressão do nervo mediano e instalação da síndrome do túnel carpiano.
A vasculite reumatoide é uma complicação digna de nota. Pode ocasionar úlceras na região inferior da perna e gangrena nos dedos.

Podem ocorrer vasculites acompanhadas de necrose, neuropatia periférica e outros comprometimentos graves, como a destruição de vasos da parede intestinal, do coração e do encéfalo. Observa-se freqüentemente aumento dos gânglios (linfadenopatia generalizada).

Os nódulos reumatoides, como vimos, podem surgir em áreas nobres, trazendo sérios problemas nos olhos, pulmões, pleura e coração.

Vitaminas e minerais que ajudam

vitaminas

No caso da artrite reumatóide recomenda-se aumentar a ingestão de vitamina C. Especialmente quem usa ou já usou grande quantidade de aspirina deve suplementar sua dieta com vitamina C. Entre as frutas ricas nessa vitamina, temos o kiwi, a acerolo e os cítticos. Podem-se fazer refeições exclusivas dessas frutas e tomar água com limão várias vezes ao dia.
O uso de cálcio associado ao magnésio e à vitamina D revela-se útil em muitos casos. Na fragilidade óssea (osteopenia) é particularmente benéfico. Sugere-se o uso de dolomita. Quem usa corticóides sofre enfraquecimento dos ossos com o tempo.

Plantas, Ervas e Remédios Caseiros para artrite

Uma das plantas mais indicadas no tratamento da artrite reumatóide é a alfafa, que fortalece o sistema imunitário. Como preparar: cozinhe, sem deixar ferver, três colheres, das de sopa, de semente de alfafa (não tratada com agrotóxicos) em pouco mais de meio litro de água. Mexer. Escorrer e espremer as sementes. Antes de tomar, diluir essa solução em água, meio a meio. Tomar quatro xícaras por dia, no mínimo por 15 dias.

São também tradicionalmente indicados os chás depurativos, como cavalinho, dente-de-leão, taiuiá, chapéu-de-couro, mil-em-rama e casca de salgueiro. Costuma-se prepará-los em decocção e tomá-los várias vezes ao dia (duas a quatro xícaras).
Dosagem usualmente indicada: Uma colher das de sopa para meio litro de água. Ferver e coar.

O alecrim, utilizado contra inúmeros distúrbios (como dores de cabeço de origem nervoso e pressão alta), é também útil nas desordens reumáticas. Usá-lo externamente, como fomentação, para alívio das dores, e, internamente, tomar o infuso das folhas e flores, uma ou duas xícaras ao dia – uma a duas colheres das de sopa para meio litro de água. Ferver e coar. De tempos em tempos é preciso substituir os chás.

Aconselha-se parar de usá-los por um pouco e nesse período de abstinência ingerir água abundantemente, ou água com limão.
O programa específico de fitoterapia deve ser estabelecido e conduzido por profissional experiente.

 

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Leia também:


1 Comment

  1. Olha,li o texto completo e confesso que achei super esclarecedor.Claro que algumas exprexões técnicas nos foge do conhecimento,mas não impede o entendimento.Parabéns.

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*