Remédio Caseiro para Conjuntivite | Tratamento Natural

Existem várias causas para a conjuntivite. Abaixo apresentamos os principais causadores das irritações dos olhos e, também, os melhores remédios caseiros para conjuntivite. Confira:

Conjuntivite causada por agentes irritantes

Uma das causas mais freqüentes de irritação da conjuntiva é o excesso de pó, fumaça, vento, muita luz solar, cosméticos (usados, por exemplo, para pintar cílios e pálpebras), agentes irritantes da água do mar ou da piscina, ou a penetração de corpo estranho. Para a maioria das pessoas, tais incômodos não trarão maiores conseqüências, mas, para quem é sensível ou alérgico, poderão acarretar inflamação da conjuntiva, com sintomas como avermelhamento dos olhos, formação de pequenos nódulos, prurido, sensação de peso nas pálpebras e aumento de secreções, que podem durar alguns dias. Certos germes, particularmente vírus, acarretam inflamação da conjuntiva.

Conjuntivites alérgicas

Nas conjuntivites alérgicas é comum aparecerem nódulos achatados e brilhantes na parte interior da pálpebra. Como as manifestações de caráter alérgico incidem principalmente na primavera, ganharam o nome de “conjuntivite primaveril”. O pólen, abundante no ar primaveril, é forte alérgeno para certas pessoas. Os fatores citados no tópico anterior, como fumaça, agentes químicos etc., bem como certos alimentos, também contribuem para o surgimento da forma alérgica.

Conjuntivite nas crianças

Nas crianças, aparece com razoável freqüência a conjuntivite folicular, provocada por sensibilidade à luz solar.

Há vermelhidão, intenso pestanejamento e formação de pequenos nódulos na porte de dentro da pálpebra. Agentes ambientais como fumaça, poeira e pólen são causa comum de conjuntivite em crianças. Deve-se estudar também a contribuição dos vírus e das bactérias. Particularmente as conjuntivites bacterianos merecem especial cuidado.

Conjuntivites bacterianas

As conjuntivites bacterianas, contagiosas, podem ser causadas por várias bactérias, como o pneu mococo, o estafilococo, o bacilo diftérico, o gonococo. Geralmente começam num olho só, passando facilmente paro o outro. Podem ocorrer complicações muito graves, como o “endurecimento” das pálpebras, na conjuntivite diftérica. O olho fica semiaberto. Nos casos mais graves aparecem úlceras que podem evoluir de modo preocupante, até a cegueira. É comum surgir secreção mucopurulenta, amarelada, que se deposita no canto do olho. Ao amanhecer, é às vezes difícil abrir o olho, cujas pálpebras ficam “grudadas” por esse material.

conjuntivite

Conjuntivite crônica

A conjuntiva pode manter-se cronicamente inflamada em certas situações, como defeitos que alteram a posição dos olhos e esforço excessivo da visão, por exemplo, em motoristas que precisam trabalhar à noite. A inflamação aguda, mal tratada, também pode tomar-se crônica, caracterizada por sintomas leves mas constantes, como prurido, ardor, irritação, vermelhidão, sensação de peso, com os quais o paciente acaba por se acostumar, negligenciando o tratamento.

Outras causas

Má alimentação, prisão de ventre, álcool, drogas e fumo podem, na opinião dos estudiosos da alimentação natural, contribuir para o aparecimento da conjuntivite. Doenças crônicas, como diabetes melito, hipertensão arterial e processos reumáticos, podem de algum modo relacionar-se com a conjuntivite. Os estudiosos da Medicina natural afirmam que uma das causas mais freqüentes é o mal funcionamento digestivo, que produz tanto amigdalite como sinusite e conjuntivite. A razão da disfunção digestiva é sempre a mó alimentação, com muito açúcar, laticínios e proteínas animais.

Acredita-se também que o estresse emocional seja causa ativo de conjuntivite. Pessoas extremamente tensas e ansiosas, especialmente as que desabafam com lágrimas, exibem, freqüentemente, irritação ocular.

Noites maldormidas são reconhecidamente causa de olhos vermelhos e podem favorecer a conjuntivite. Olhos abertos por muito tempo produzem ressecamento. A solução pode ser simples: compressas com água fria, fervida e filtrada, com pano limpo.

Complicações

Embora na maioria das vezes a conjuntivite desapareça por si dentro de poucos dias (de três a cinco dias), pode haver complicações, principalmente quando há queda de resistência imunitária. Uma das complicações mais sérias é o comprometimento da córnea, com ulceração. As infecções baderianas, em particular, podem levar a complicações. Particularmente dignas de cuidado são a conjuntivite blenorrágica e a granuloso (tracoma).

 

Remédios Caseiros para Conjuntivite:

ervas-remedio-caseiro-bursite

Estudar e combater, primeiramente, a causa. A seguir, relacionamos várias indicações tradicionais:

  • Aipo Topicamente, o infuso da raiz do aipo, filtrado.
  • Beldroega Duas a três xícaras ao dia, do decocto concentrado.
  • Cenoura Incluir suco de cenoura na alimentação é fator de saúde ocular.
  • Chicória Lavar os olhos com o decodo frio das flores de chicória. Uma colher, das de sopa, da planta para um litro de água. Ferver e filtrar.
  • Salsa Aplicar cataplasmas locais com folhas maceradas. Lavar muito bem as folhas.
  • Tomate Compressas locais com rodelas de tomate. O tomate deve ser de boa qualidade, sem agrotóxicos, muito bem lavado.
  • Maçã Lavar o olho duas vezes ao dia com algodão embebido em suco de maçã ácida. Pode-se fazer cataplasma com maçã madura ralada. Certificar-se de que se trata de fruta de boa qualidade.
  • Noz Lavar os olhos com o chá filtrado das folhas da nogueira.
  • Chá de cavalinho com camomila e vinte gotas de água de melissa, de três quatro xícaras ao dia. Duas colheres, das de sopa, de erva para meio litro de água. Ferver e coar.
  • Chá de violeta, filtrado, para banhar os olhos. Uma colher, das de sopa,de erva para um litro de água. Ferver e coar.
  • Chá das cascas e raízes do jitó (Guarea trichi!ioides) em banhos (quatro colheres, das de sopa, de erva para um litro de água. Ferver e coar.).
  • Colírio natural de Ruta graveolens, alternado com colírio de Cyrtopodium, três gotas em cada olho. Aplicar, cada colírio, de duas a três vezes ao dia.
  • Chá de trevo-cheiroso (Melilotus officinais), para banhar as vistas. Uma colher, das de sopa, de erva para um litro de água. Ferver e coar.
  • Aplicar sobre as pálpebras folhas frescas de erva-cidreira-verdadeira.

 


dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Leia também:




Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*