7 Remédios Caseiros para Dengue | Tratamento Natural

Dengue é uma virose transmitida por mosquito do gênero Aedes (Aedes aegypti). Esse mosquito diferencia-se do Culex comum (pernilongo) por ser mais escuro, com ornamentos brancos pelo corpo e patas. Tem hábitos diurnos e noturnos. Se você notar a presença desse mosquito em áreas residenciais, avise um órgão de saúde. Ele é também o transmissor da febre amarela. O remédio caseiro para dengue não irá curar a doença, é necessário acompanhamento médico! A utilização dos remédios caseiro para dengue é apenas um adicional.

ATENÇÃO: Procure um médico. Dengue mata.

Sintomas da Dengue

Depois que o mosquito pica, passam-se usualmente 5 ou 6 dias para os sintomas se manifestarem (fase de latência). Caracteriza-se por aparecimento repentino de febre alta, prostração, perda de apetite, dor muscular e articu-

lar generalizada, erupções avermelhadas, aumento dos gânglios, diminuição dos leucócitos (leucopenia) e muita fraqueza. Dura cerca de uma semana nos adultos e de 2 a 4 dias nas crianças. As manchas vermelhas surgem depois de 3 ou 4 dias, podendo ser confundidas com o exantema do sarampo, rubéola ou escarlatina. Costuma concentrarse na palma das mãos e planta dos pés e às vezes provoca coceira.

Publicidade

O dengue é doença benigna, autolimitada, isto é, cura-se espontaneamente. Há, contudo, uma forma rara de vírus da dengue que produz a variedade hemorrágica. Ocorrem hemorragias devido a alterações nos fatores de coagulação. Trata-se de doença grave, fatal em aproximadamente 50% dos casos. E importante lembrar que os tratamentos naturais não devem suprimir a orientação médico.

Tratamento e Prevenção

Infografico-dengue

 

Recorrer a um médico. Manter repouso e tomar abundância de líquido. Recomenda-se uso freqüente de água com limão e própolis. Podem-se usar dez gotinhas de própolis em um copo de água com um limão, três a quatro vezes ao dia.

A prevenção exige o combate ao mosquito da dengue. Remover todo lixo do quintal e não deixar que se acumule água em vasos de plantas, pneus, latas etc. Corrigir as irregularidades do terreno (buracos) de modo que não se formem poças d’água. O mosquito transmissor do dengue se reproduz onde há água parada.

O doente deve ser protegido de novas picadas, pois, ao picar um ser humano contaminado, o mosquito leva a doença a outras pessoas, multiplicando rapidamente o número de vítimas. Portanto, é da maior importância manter o paciente em local resguardado por telas e mosquiteiros.

 

Alimentação

  • Durante a fase aguda, deve ser de modo a não sobrecarregar a digestão. Muito suco de fruto é recomendado. Pode-se tomar suco de laranja ou fazer uma refeição de kiwi às 7h, mais suco às 10h e almoçar ao melodia batata bem cozida (ou abóbora) com saladas (salada de broto de feijão, rabanete, cenoura ralada etc.), tofu e legumes cozidos ao vapor (beterraba, couve-flor, chuchu, abobrinha etc.). Jantar frutas com torradas. Durante a febre, recomendam-se sucos de frutas de três em três horas. Ao começar a convalescença, convém reforçar a alimentação com 3 a 5g de geléia real e uns 6 comprimidos de lêvedo de cerveja ao dia.
  • E incorreto ingerir quantidade abundante de alimento durante a febre, para “fortalecer o organismo”. Pessoas desnutridas precisarão de cuidados especiais, mas só fará mal forçar o organismo debilitado a receber sobrecarga de comida “pesada”, que é incapaz de digerir. Via de regra, na fase aguda adota-se repouso e alimentação leve, como orientamos. Depois da fase aguda, recorre-se aos “reforços nutricionais” necessários.

dengue

 

  • Quando o intestino está preso, é bom, com a devida permissão médica, proceder-se à lavagem intestinal. Para “limpar” o aparelho digestivo (onde, na opinião dos naturopatas, por causa de má alimentação e fermentações, muitas vezes se origina a gripe), tomar um pouco de água com duas colheres, das de chá, de carvão vegetal ativado, em pó, duas ou três vezes ao dia.
  • Alecrim-de-jardim, carqueja, folha tenra de mangueira, eucalipto, sálvia ou sabugueiro. Usar uma destas plantas, ou misturadas, três ou quatro vezes por dia, na forma de cozimento (uma colher, das de sopa, das plantas picadas para meio litro de água). Tomar o chá sempre com própolis: quinze gotas a 30% por xícara.
  • A combinação de hortelã com sabugueiro também é considerada ótima contra infecções. Três xícaras de 150m1 ao dia. Pode-se, nos casos mais severos, em que há muita tosse, acrescentar guaco (também conhecido como eupatório) ou mil-folhas a essa mistura. Duas colheres, das de sopa, das plantas para 600m1 de água. Ferver e filtrar.
  • Uma das plantas usadas há mais tempo, por diferentes culturas, contra as infecções é a gatária (erva-dos-gatos). Uma colher, das de sopa, para duas xícaras de água, em infusão (derramar água fervente sobre as plantas). Dividir essa quantidade ao longo do dia, em pequenas porções. Pode-se misturar com hortelã.
  • Mil-em-rama, planta de múltiplas utilidades, usado desde o tempo dos antigos gregos, é também muito útil no combate a gripes, febres e resfriados. Tomar de duas a três xícaras do chá de toda a planta ao dia (três colheres, das de sopa, da planta picada para um litro de água). Pingar algumas gotas de própolis.

Descubra outras ERVAS NATURAIS

Publicidade

 

 

Xaropes e Remédios Caseiros para Dengue

O mel com própolis e extrato de eucalipto (ou tintura de guaco) e sumo de agrião é muito bom para combater a tosse e fortalecer o sistema respiratório. Compostos à base de mel e agrião também são indicados. Hoje, há muitas dessas preparações à venda no mercado. Podem-se tomar de três a seis colheres, das de sopa, ao dia.

Excelente xarope natural contra infecções e problemas pulmonares se prepara da seguinte maneira: bater no liquidificador um punhado de agrião com 1 pouco de água, de modo a obter 1 copo pequeno de suco de agrião concentrado. Coar. Misturar bem com um copo pequeno de mel puro. A parte, ferver por uns dez minutos 1 colher, das de sopa, de folhas de eucalipto e guaco picadas para 1 copo de água. Filtrar. Misturar tudo e deixar ferver novamente por mais dez minutos. Acrescentar, finalmente, ao xarope, cem gotas de solução de própolis a 30%. Colocar num vidro e tampar. Tomar de 3 a 6 colheres das, de sopa, ao dia.

Alho

O alho é, de longa data, preconizado no tratamento de infecções. A tradição do uso desse bulbo contra doenças data do tempo dos antigos egípcios. No século XII, acreditava-se que o alho seria capaz de proteger contra a fúria da Peste Negra. Na era colonial, amarravam-se dentes de alho aos pés dos pacientes de varíola.

Contra infecções, água de alho com mel, limão e própolis. Prepara-se da seguinte maneira: maceram-se três dentes de alho em 70ml de água. Coase. Misturam-se uma colherinha de mel, um limão e sessenta gotas de própolis. Tomar uma colher, das de chá, dessa solução a cada hora, ou pingar algumas gotas diretamente na garganta, ao longo de todo o dia. Fazer novo preparado a cada dia.

LEIA TAMBÉM: Picada de Abelha o que fazer?

 

 

Publicidade

imagem: créditos


Assuntos Interessantes:

 

Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


8 − 6 =