Remédios Caseiros para Difteria- Tratamento Natural

Uma das causas mais frequentes de indigestão aguda é comer em excesso. Sentamo-nos à mesa e servimo-nos de vários pratos, agradáveis ao paladar, sem pensar na quantidade nem na qualidade do que ingerimos. Mesmo alimentos saudáveis tornam-se indigestos quando usados em excesso ou misturados com muitas outras coisas. Nesse artigo falaremos sobre Remédios Caseiros para Difteria e seus Tratamentos Naturais.

Outro fator comum de indigestão é comer a toda hora, “beliscar”. Frituras, lanches ligeiros, doces e guloseimas são bombas digestivas de efeito muitas vezes retardado, isto é, nem sempre sentimos logo os danos, que podem manifestar-se mais tarde na forma de úlcera, pedras na vesícula etc.
Problemas de vesícula são muitas vezes culpados de mal-estares digestivos. Um dos sintomas mais corriqueiros é o boca amarga. O uso e o abuso de açúcar, doces, massas, frituras e alimentos gordurosos podem ser a causa do distúrbio de vesícula. O tratamento natural sugerido é dieta adequada e uso esporádico de chás amargos, como carqueja, losna e boldo.

Conselhos para prevenir e tratar problemas digestivos

Veja onde pode estar a causa da sua má digestão. Em seguida relacionamos conselhos gerais para prevenir e tratar a indigestão.
1. Comer menos e mastigar mais. Mastigar completamente cada bocado. Não “molhar” a comida. Não tomar líquido junto com sólidos, pois isso prejudica a mastigação. Portanto, muita sopa e mingau não é dieta saudável.

2. Não usar frituras. Preferir assados e cozidos, e, mesmo assim, usar o mínimo de óleo.

3. Comer em horários regulares. Deixar definitivamente o mau hábito de comer a toda hora. Comer sem pressa ou ansiedade.

4. Não comer antes de dormir. A última refeição deve ser leve e cedo.

5. Não misturar muitos alimentos numa só refeição. Frutas são contra-indicadas no almoço, como sobremesa. Por exemplo, a melancia ingerida após o almoço é indigesta. Evitar sobremesas. Não usar líquidos com a comida.

6. Cortar refrigerantes, chicletes, guloseimas, chocolate, açúcar e outros “entulhos” que chamamos de “alimentos”. Dizer não ao álcool e ao fumo.

7. Certos alimentos naturais, como pimentão, cebola, alho, abacate, amendoim, castanhas, feijões, ervilhas, repolho e coco podem ser contra-indicados para algumas pessoas sensíveis. Há quem apresente intolerância ao glúten, devendo evitar, portanto, alimentos à base de trigo, cevada e aveia. Quem sofre de intolerância à lactose precisa evitar o leite e os queijos.

8. Molhos, cremes, maioneses e temperos devem ser usados com muita moderação. Casos mais graves de dispepsia exigem dieta praticamente “seca”, sem esses adubos, porém, com bom gosto de preparações e combinações, para evitar dieta monótona e perda do apetite.

9. O estresse emocional é causa comum de má digestão. A melhor dieta não evitará transtornos digestivos em pessoas tensas. Especialmente na hora de comer é preciso expulsar as preocupações da mente. Comer às pressas, com a cabeça cheia de preocupações, é extremamente nocivo à saúde.

Se você não tem tempo suficiente para comer, é melhor diminuir a quantidade de comida, mastigar bem e, mais tarde, havendo fome, tomar suco natural de laranja.

10. Certas parasitoses são causa ativa de má digestão. E comum passarem determinado tempo sem ocasionar qualquer problema e, subitamente, voltarem a trazer desconforto. E o caso da giardíase, amebíase, ascaridíase etc.

11. Distúrbios diversos, como gastrite, hipocloridria, hipercloridria, colite, úlcera péptica e dispepsia biliar merecem atenção específica. Como já vimos, é preciso descobrir e tratar a causa. Consultar, neste Manual, cada uma dessas doenças.

12. A boa caminhada, descontraída, depois da comida, é fator de boa digestão. Não se recomendam, entretanto, caminhadas desgastantes, exercícios físicos intensos nem atividade mental logo após a refeição.

Também são contra-indicados banhos logo após a refeição, pois desviam o fluxo de sangue do aparelho digestivo para a superfície.
O mais simples e o melhor dos remédios. Horácio Fletcher se destacou como médico, atleta amador e cientista. Mas aos quarenta anos era obeso e muito doente.

Doente a ponto de lhe recusarem o seguro de saúde. Sentia-se permanentemente cansado, sofria de má digestão e vivia gripado. Aos cinqüenta anos (no dia do aniversário) viajou 320km de bicicleta por estradas irregulares da frança, e chegou em casa sentindo-se muito bem.

Logo após, como houvesse quem não acreditasse em sua extraordinária capacidade atlética, notável para um homem com mais de 50 anos, foi à Universidade do Yale e à Universidade da Pensilvânia para passar por duríssimas provas de resistência.

Na Pensilvânia, diante do olhar estupefato de uma platéia de cientistas, foi capaz de quebrar o recorde local de levantamento de pesos. No Yale, fez ainda mais: desafiou o recorde mundial, levantando sucessivas vezes um peso de 136kg, com pouca demonstração de fadiga.

Que operou extraordinária transformação em sua vida? Ele mesmo conta seu segredo, sem esconder enorme entusiasmo. Descobriu que o “ovo de Colombo” da saúde é a alimentação, e dó os seguintes conselhos:

  • Qualidade: só usar alimentos saudáveis. Nada de guloseimas, carnes, embutidos e outros pseudo-alimentos. Prefira alimentos nutritivos, como cereais integrais, frutas, hortaliças, nozes, castanhas e iogurte.
  • Modo de comer: Isto é para Fletcher o mais importante: Mastigue totalmente os alimentos, sentindo o sabor de cada bocado. A mastigação deve ser tão completa que o alimento se transforme em líquido na boca. Não adianta comer alimentos saudáveis sem mastigá-los muito bem. E preciso, para tanto, dedicar mais tempo para a refeição. Nada de pressa e conversas desagradáveis à mesa. O resultado, garante Fletcher, compensa com grande vantagem todo o esforço!
  • Coma só quando tiver fome.
  • Não coma, em hipótese alguma, quando estiver nervoso, cansado, preocupado, apressado. Se o tempo para a refeição é escasso, é melhor comer menos, mastigando bem.
  • Pratique regularmente exercícios físicos. Separe todos os dias tempo para isso.

chá-remedios-caseiros-para-difteria-tratamento-natural
Pondo em prática esses princípios simples e eficazes, Fletcher se converteu de dispéptico, obeso, mal humorado e doente que era, num expoente de saúde, campeão de resistência física. Seu cansaço, indigestão e tendência a gripes desapareceram para sempre.

Dormia como um passarinho, passou a sentir-se bem-humorado e os quilinhos extras, que não conseguia perder, foram-se embora para não mais voltar. Perto dos setenta anos ainda era muito sadio e conservava o peso normal.
Enfatizemos: o principal segredo de Fletcher era mastigar tão bem os alimentos até que esses se convertessem numa polpa líquida, e nunca comer demais.
Diz Fletcher: “Consegui isso simplesmente mantendo meu corpo livre do excesso de alimentos e da putrefação de alimentos que o corpo não deseja e não pode assimilar.” Os cientistas das universidades que o examinaram resolveram experimentar o método e obtiveram resultado semelhante.

  • Duas ou três vezes por semana deve-se adotar a dieta de maçã e mamão no desjejum e jantar, e arroz integral com legumes e tofu no almoço, com mastigação completa. Nos casos mais severos, a dieta-matriz de desintoxicação trará resultados muito bons. Ver como fazer, com todos os pormenores, à página 83, sob o título semi jejum de sucos.
  • Recomenda-se repouso no dia da dieta de sucos.
  • 19h – suco de mamão.
  • 16h – suco de laranja-lima-da-pérsia.
  • 13h – suco de cenoura.
  • 7h – bebida alcalinizante (ver modo de preparo à página 138. • 10h – suco de mamão (não adoçar nem usar leite).
  • O paciente de dispepsia (indigestão) deverá substituir freqüentemente refeições por mamão (o desjejum ou o jantar). Desejando, poderá combinar mamão com maçã. Um dia por semana ou por quinzena com sucos de frutas fará muito bem para “descongestionar” o aparelho digestivo. Exemplo de dieta de sucos:
  • Várias indicações tradicionais de plantas: Carqueja, baldo, alfavaca, camomila, espinheira-santa, losna, sólvia e quássia. Misturar losna com sálvia e tomar o chá (duas ou três xícaras ao dia), aos goles, durante sete dias. Depois, usar qualquer uma das plantas retrocitadas juntamente com a espinheira-santa, várias vezes ao dia, mudando de quatro em quatro dias. Mascar pedacinhos de folhas de losna, baldo ou casca de quássia
    aliviam o mal-estar digestivo. Tomar o chá vagarosamente, aos goles, nem quente nem frio; morno, longe das refeições. Uma colher, das de sopa, da planta picada para 300m1 de água. Ferver e filtrar.
  • Adote alimentação saudável, mastigue bem, mas não mude radicalmente sua alimentação sem orientação profissional individualizada.
  • Enzimas alimentares, tomadas durante e/ou após as refeições, ajudam consideravelmente em muitos casos. Acham-se à venda em boas casas de produtos naturais.
  • Alcachofra: Ferver durante cinco minutos uma colher, das de sopa, de folhas em meio litro de água. Coar e adoçar com um pouco de mel. Tomar uns goles após as refeições.
  • Mil-folhas: Consagrada há tempo como remédio eficaz no combate a fermentações digestivos e gases. Tomar o infuso das folhas e flores (derramar 500m1 de água fervente sobre duas colheres, das de sopa, da planta picada), três a quatro xícaras ao dia.
  • Para quem sofre de estresse emocional recomenda-se o chá de camomila em combinação com água de melissa, duas ou três xícaras ao dia. Pingar vinte gotas de água de melissa para cada xícara de chá. Derramar 300m1 de água fervente sobre uma colher, das de sopa, contendo flores de camomila. Filtrar.
  • Hortelã e camomi!ci – Camomila e hortelã, usadas separadamente, são excelentes digestivos. Usar hortelã no período da manhã. E camomila à tarde, que ajuda a relaxar para o sono noturno. Duas xícaras de cada planta, por infusão. O resultado é notável. Continuar pelo menos por quinze dias. Modo tradicional de preparo: Derramar 300m1 de água fervente sobre uma colher, das de sopa, da planta picada. Filtrar.
  • Gafória – Uma das plantas usadas há mais tempo, por diferentes culturas, contra distúrbios digestivos que produzem hiperacidez é a gatária (ervados-gatos). Uma colher, das de sopa, para duas xícaras de água, em infusão (derramar água fervente sobre a planta e coar). Dividir essa quantidade ao longo do dia, em pequenas porções.

Outros procedimentos

Aplicações diárias de argila na barriga e banhos vitais são indicados. O banho vital se faz do seguinte modo: Colocar água fria, bem limpa, numa bacia, balde ou banheira.

Durante dez minutos, sentado num banquinho, no box do banheiro, e com a bacia ao seu lado, friccionar a barriga com uma toalhinha, que deve ser frequentemente molhada naquela água.

Não molhar os pés. Se estiver frio, colocar os pés em água quente e agasalhar o peito. O objetivo das aplicações feitas é estimular a circulação abdominal e remover a febre interna provocada pela má digestão.

Nesse artigo falamos sobre Remédios Caseiros para Difteria e seus Tratamentos Naturais.

Imagem- mundoboaforma

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Leia também:




Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*