Remédios Caseiros para Febre Tifoide- Tratamento Natural

Ao lado da “peste” e malária, antigamente o tifo era um terror. Graças ao saneamento básico e medidas higiênicas, é hoje doença rara. Surgem vez por outra epidemias localizadas, que, se logo combatidas, são relativamente fáceis de controlar pelas autoridades sanitárias. Nesse artigo falaremos sobre Remédios Caseiros para Febre Tifoide- Tratamento Natural.

Que é febre tifoide?

Doença infecciosa grave, também chamada tifo, provocada por bactéria, a Salmonela Philip, que pode ser transmitida ao homem por água ou alimentos contaminados, como leite, ostras, mexilhões, carnes e verduras regadas com água contaminada.

As fezes e a urina do doente também permitem o alastramento da doença, de modo que se impõem rigorosas medidas higiênicas.

Sintomas

Depois do contágio há um período de incubação que pode durar entre uma e três semanas. Começa com sintomas leves, que pioram aos poucos. Vêm a dor de cabeça e febre. Muitos pacientes têm fortes desarranjos intestinais (pode haver diarreia esverdeada) e dores abdominais (o abdome se torna sensível à pressão), e há casos em que o paciente tem prisão de ventre. Surgem dores musculares por todo o corpo.

Publicidade

O baço aumenta de volume. A febre sobe cada dia até atingir altos níveis, que encostam nos 400 C. Há suores e arrepios de frio intensos. O doente sente-se cansado, sonolento, extremamente indisposto. O apetite desaparece. A boca fica seca. Surgem pequenas pápulas avermelhadas no tórax e abdome.

Há risco de complicações graves, como úlceras intestinais (um dos indícios dessa complicação é a hemorragia, ou fezes com sangue), parada circulatória, pneumonia, e tromboflebite. A perfuração intestinal é uma das complicações mais temidas.

Sem complicações, a melhora vem depois de uns quinze dias. Mas pode haver recaídas, motivo por que se devem observar instruções médicas.

Tratamento convencional

Na fase aguda, muito violenta, os médicos receitam antibióticos como o cloranfenicol e a ampicilina, que reduzem o período febril para cerca de uma semana. Na suspeita de tifo, deve-se advertir o órgão de saúde mais próximo, e o doente precisa ser isolado.

• Observar sempre a orientação médica.

• A dieta deve ser leve. Na fase aguda, administram-se sucos de frutas (sem açúcar), como o suco de moça de três em três horas. 0 suco de maçã excelente para regularizar o intestino. Usá-lo fresco, ao natural.

Não serve o suco industrializado. O suco de laranja-lima é também muito útil. Havendo prisão de ventre, deve-se usar o suco de mamão misturado com maçã.

• Água com um pouco de limão e umas dez gotas de própolis (sem açúcar) se deve tomar com freqüência. Após as refeições, enxaguar a boca com suco de limão, O Prof. N. Capo, famoso defensor da cura natural, dizia que os bacilos do tifo “detestam” o limão.

Publicidade

• Compressas de argila, de duas horas de duração, em volta do abdome. Ver modo de preparar à página 114. Proceder a essa aplicação pelo menos duas vezes ao dia.

• Para acalmar o enfermo, aplicar compressas frias sobre o coração e sobre a nuca. Para aliviar a dor de cabeça, fazer escalda-pés.

• Como os terapeutas naturistas recomendam o uso das plantas – Tomar uma das seguintes plantas durante uma semana. Na semana seguinte, mudar a planta. Mas não deixar de usar algumas gotas de limão com água e própolis, como já sugerido, salvo contra-indicação médica ou grande indisposição.

Não sendo possível empregar o limão, usar apenas os chás dessas ervas em combinação com própolis (dez gotas de solução a 30% por xícara). Crianças devem usar metade da dose:

• Alecrim-de-jardim – Derramar meio litro de água fervente sobre uma colher, das de sopa, das folhas e sumidades floridas. Tomar de duas a três xícaras por dia.

• Angélica – Ferver uma colher, das de sopa, de toda a planta em meio litro de água. Tomar de duas a três xícaras por dia.

remedios-caseiros-para-febre-tifoide-tratamento-natural

Prevenção

A prevenção deve começar nas atenções básicas de saúde, que envolvem higiene pessoal, saneamento básico etc. Particularmente importante é observar rigorosa higiene ao manipular alimentos (lavar cuidadosamente as mãos e os alimentos), combater as moscas, tampar o lixo e manter o doente sob estrita vigilância sanitária. As autoridades sanitárias devem ser imediatamente informadas da possível existência de casos.

O doente se deve lavar com frequência, cuidando particularmente da higiene oral e nascimento. Roupas de cai-na, talheres, pratos, copos e roupas ente precisam ser fervidos.

Aliás, tudo que o doente tocar ou usar precisa ser desinfetado. As instalações sanitárias por ele usadas devem ser continuamente desinfetadas. Os parentes ou auxiliares que lidam com o doente devem cuidar-se, observando rígidas regras de higiene, e lavar muito bem as mãos.

Águas paradas podem estar contaminadas com a bactéria causadora de tifo. Jamais tomar água de procedência duvidosa. Não nadar em água parada.

Em períodos de enchente há risco aumentado de tifo, já que as águas podem veicular material contaminado.

* As plantas aqui citadas são empregadas por clínicas naturistas ou medicinas tradicionais, e as doses são também li-adicionais. Lembrete: Não suprimir a orientação médica.

Ao lado da “peste” e malária, antigamente o tifo era um terror. Graças ao saneamento básico e medidas higiênicas, é hoje doença rara. Surgem vez por outra epidemias localizadas, que, se logo combatidas, são relativamente fáceis de controlar pelas autoridades sanitárias.

Que é febre tifoide?

Doença infecciosa grave, também chamada tifo, provocada por bactéria, a Salmonela Philip, que pode ser transmitida ao homem por água ou alimentos contaminados, como leite, ostras, mexilhões, carnes e verduras regadas com água contaminada.

As fezes e a urina do doente também permitem o alastramento da doença, de modo que se impõem rigorosas medidas higiênicas.

Sintomas

Depois do contágio há um período de incubação que pode durar entre uma e três semanas. Começa com sintomas leves, que pioram aos poucos. Vêm a dor de cabeça e febre. Muitos pacientes têm fortes desarranjos intestinais (pode haver diarreia esverdeada) e dores abdominais (o abdome se torna sensível à pressão), e há casos em que o paciente tem prisão de ventre.

Surgem dores musculares por todo o corpo. O baço aumenta de volume. A febre sobe cada dia até atingir altos níveis, que encostam nos 4o0 C. Há suores e arrepios de frio intensos. O doente sente-se cansado, sonolento, extremamente indisposto. O apetite desaparece.

A boca fica seca.

Surgem pequenas pápulas avermelhadas no tórax e abdome. Há risco de complicações graves, como úlceras intestinais (um dos indícios dessa complicação é a hemorragia, ou fezes com sangue), parada circulatória, pneumonia, e tromboflebite. A perfuração intestinal é uma das complicações mais temidas.

Sem complicações, a melhora vem depois de uns quinze dias. Mas pode haver recaídas, motivo por que se devem observar instruções médicas.

Tratamento convencional

Na fase aguda, muito violenta, os médicos receitam antibióticos como o cloranfenicol e a ampicilina, que reduzem o período febril para cerca de uma semana. Na suspeita de tifo, deve-se advertir o órgão de saúde mais próximo, e o doente precisa ser isolado.

• Observar sempre a orientação médica.

• A dieta deve ser leve. Na fase aguda, administram-se sucos de frutas (sem açúcar), como o suco de moça de três em três horas. 0 suco de maçã excelente para regularizar o intestino. Usá-lo fresco, ao natural. Não serve o suco industrializado. O suco de laranja-lima é também muito útil. Havendo prisão de ventre, deve-se usar o suco de mamão misturado com maçã.

• Água com um pouco de limão e umas dez gotas de própolis (sem açúcar) se deve tomar com freqüência. Após as refeições, enxaguar a boca com suco de limão, O Prof. N. Capo, famoso defensor da cura natural, dizia que os bacilos do tifo “detestam” o limão.

• Compressas de argila, de duas horas de duração, em volta do abdome. Ver modo de preparar à página 114. Proceder a essa aplicação pelo menos duas vezes ao dia.

• Para acalmar o enfermo, aplicar compressas frias sobre o coração e sobre a nuca. Para aliviar a dor de cabeça, fazer escalda-pés.

• Como os terapeutas naturistas recomendam o uso das plantas – Tomar uma das seguintes plantas durante uma semana. Na semana seguinte, mudar a planta. Mas não deixar de usar algumas gotas de limão com água e própolis, como já sugerido, salvo contra-indicação médica ou grande indisposição.

Não sendo possível empregar o limão, usar apenas os chás dessas ervas em combinação com própolis (dez gotas de solução a 30% por xícara). Crianças devem usar metade da dose:

• Alecrim-de-jardim – Derramar meio litro de água fervente sobre uma colher, das de sopa, das folhas e sumidades floridas. Tomar de duas a três xícaras por dia.

• Angélica – Ferver uma colher, das de sopa, de toda a planta em meio litro de água. Tomar de duas a três xícaras por dia.

Prevenção

A prevenção deve começar nas atenções básicas de saúde, que envolvem higiene pessoal, saneamento básico etc. Particularmente importante é observar rigorosa higiene ao manipular alimentos (lavar cuidadosamente as mãos e os alimentos), combater as moscas, tampar o lixo e manter o doente sob estrita vigilância sanitária. As autoridades sanitárias devem ser imediatamente informadas da possível existência de casos.

O doente se deve lavar com frequência, cuidando particularmente da higiene oral e nascimento. Roupas de cai-na, talheres, pratos, copos e roupas ente precisam ser fervidos. Aliás, tudo que o doente tocar ou usar precisa ser desinfetado.

As instalações sanitárias por ele usadas devem ser continuamente desinfetadas. Os parentes ou auxiliares que lidam com o doente devem cuidar-se, observando rígidas regras de higiene, e lavar muito bem as mãos.

Águas paradas podem estar contaminadas com a bactéria causadora de tifo. Jamais tomar água de procedência duvidosa. Não nadar em água parada.

Em períodos de enchente há risco aumentado de tifo, já que as águas podem veicular material contaminado.

* As plantas aqui citadas são empregadas por clínicas naturistas ou medicinas tradicionais, e as doses são também li-adicionais. Lembrete: Não suprimir a orientação médica.

Nesse artigo falamos sobre Remédios Caseiros para Febre Tifoide- Tratamento Natural.

Imagem- saudicas

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Leia também:


Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*