Remédios Caseiros para Filariose- Tratamento Natural

cha-remedios-caseiros-para-filariose-tratamento-natural

Seguiremos nesse artigo com algumas dicas de Remédios Caseiros para Filariose e seus Tratamentos Naturais.

Prevenção:

1. Tratamento dos doentes, que são foco de multiplicação da doença (o mosquito retira do sangue do doente, por meio da picada, as microfilárias, que se convertem, no seu corpo, na larva infectante).

2. Combate ao mosquito. Isto se consegue evitando a formação de poças de água ao redor de casa. Pneus e latas velhos, vasos de plantas e irregularidades no terreno (buracos onde se acumula água) são convites aos mosquitos.

Em regiões muito infestadas pode ser preciso usar, sob devida orientação, larvicidas e inseticidas. O tratamento natural visa a um aumento global da resistência do organismo e à prevenção de complicações. Deve-se adotar dieta saudável.
Juntamente com boa alimentação, que proporciona boas condições de defesa ao corpo, sugere-se a cura de limão (ver adiante como fazer). Em infestações verminóticas graves o limão age como depurativo drástico.
Em certas situações, como doenças crônicas sobrepostos, poderá ser muito útil uma desintoxicação profunda, além da cura de limão e uso de chás depurativos.

Publicidade

Mas, como em qualquer caso assim melindroso, deve-se conduzir cuidadosamente a desintoxicação, para que, por um lado, não se deixe de atingir a profundidade desejada, e por outro lado, não ocorra debilitação extrema. Cada caso requererá uma avaliação em particular.

Os naturopatas sugerem o seguinte, para melhorar o desempenho funcional do corpo:

1. Se possível, começar com um dia de dieta líquida (sucos de frutas a cada três horas).

• No dia seguinte, fazer semi jejum de frutas (uva, maçã, pêra, laranja, melancia etc; uma variedade em cada refeição), que se comem a cada três horas. Meia hora antes do desjejum, bebida alcalinizante. Manter relativo repouso nesse dia.

• Um dia por semana repetir a dieta de frutas, como orientado anteriormente.

• Nas três ou quatro semanas subsequentes, observar o seguinte cardápio: Meia hora antes do desjejum, bebida alcalinizante. Caso não seja possível fazer essa bebida, tomar um pouco de suco de couve (bater as folhas num liquidificador e coar).

• Desjejum – Suco de fruta (laranja, pêra, maçã, mamão etc.). Preferir suco preparado na centrífuga.

• Lanche – Havendo fome, água-de-coco ou fruta.

• Almoço – Saladas cruas com grão-de-bico (sugerimos salada de grãos germinados) e purê de abóbora (sem manteiga ou margarina), ou arroz integral bem cozido, sem óleo. Legumes cozidos (cenoura, vagem, brócolis, couve-flor, quiabo, beterraba etc.) e tofu.

Publicidade

• Lanche – Havendo fome, água-de-coco ou fruta.

Obs.: Usar o mínimo de óleo e sal. E melhor usar um pouco de azeite extra-virgem de oliva. Melhor ainda é usar o óleo bruto de gergelim, prensado a frio, ou outro óleo prensado a frio, com parcimônia.

• Jantar – Escolher uma das seguintes frutas: melancia, abacaxi, laranja ou melão. Podem-se, para variar, usar frutas com coalhada ou oleaginosas picadas e um pouco de granola sem açúcar, esporadicamente, ou um caldo leve de legumes, sem óleo.

• Repetir esta seqüência por um mês, pelo menos. O tratamento poderá exigir várias semanas de dieta, o que deverá ser definido por um profissional de saúde especializado em alimentação natural.

• Pode-se, nos casos mais severos, adotar o programa-matriz de desintoxicação.

2. Recomenda-se a cura de limão de até dez ou mais unidades (é melhor com acompanhamento em clínica naturista, já que este procedimento pode provocar “crise curativa”): Tomar os limões longe das refeições. Diluí-los em água. Aconselhamos que, especialmente nos casos mais melindrosos, se consulte um profissional de saúde.

3. Depois de algumas semanas de desintoxicação, incluir 3 ou 4 g diários de geleia real pura, e de seis a nove comprimidos de lêvedo de cerveja de 5OO mg (dois ou três juntamente com as refeições) e equinácea (planta imunoestimulante, à venda em cápsulas, em boas casas de produtos naturais).O objetivo da terapia com plantas é, principalmente, “depurar o sangue”.

Indicam-se chás de tanchagem, bordaria, salsaparrilha, cinco-folhas, dente-de-leão, chapéu-de-couro, hortelã e malva. Misturar duas ou três dessas plantas e de quatro em quatro dias mudar a associação de chás. Tomar duas ou três xícaras ao dia. A dose tradicional é uma colher, das de sopa, para 300 ml de água. Ferver e filtrar. Tomar fresco ou morno, aos goles, longe das refeições.

Observação: acrescentar sempre própolis aos chás (umas dez gotas de própolis a 30% cada vez que se toma chá).

Consultar um especialista para definir a conduta fitoterópica exata.

Estas indicações são adicionais não suprimam o tratamento médico.

• Para combater a inflamação local, aplicar cataplasmas de cenoura crua ralada. Sugere-se aplicar cataplasma da folha da cenoura macerada, muito bem lavada.

• Aplicar compressas frias de argila branca no local. Renovar quando aquecer.

• Aplicar no local, contra a inflamação, cataplasmas de suco de tanchagem. Renovar várias vezes ao dia.

Nesse artigo falamos sobre Remédios Caseiros para Filariose- Tratamento Natural.

Imagem-  doutissima

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Leia também:


Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*