Remédios caseiros para Leucorreia- Tratamento Natural

O terreno é tudo. Os naturopatas afirmam que as infecções vaginais renitentes (que teimam em ficar) são resultado da perda da estabilidade do ambiente vaginal, em que a flora normal cede terreno à flora patogênica. E por que isso acontece? A causa é mais profunda. O metabolismo está desequilibrado por muitos fatores, que alteram a qualidade das secreções e culminam em queda local de resistência aos invasores. Nesse artigo daremos dicas de Remédios caseiros para Leucorreia- Tratamento Natural.

Causas

Um dos principais culpados por essa reação em cadeia, que quase ninguém vê como culpado, é, mais uma vez, o estilo de vida, além de nossa comida. Os laticínios, por exemplo, conteriam substâncias desencodeadoras de descargas de muco.

Favoreceriam o surgimento de bronquite e sinusite por aumentarem a secreção de muco polissacarídio respiratório, agindo de modo idêntico na mucosa vaginal. O açúcar teria efeito semelhante. A dieta moderna, que não observa qualquer critério, desestabiliza o metabolismo e transtorna o delicado equilíbrio químico e microbiológico das mucosas do corpo. Se o seu ponto fraco é a mucosa genital, o problema surgirá ali.

Como evitar

Mediante desintoxicação, acompanhada de reforços nutricionais para aumento da capacidade imunitária, é possível melhorar as disfunções geniturinárias, e mesmo as infecções crônicas. Certas situações, porém, exigirão tratamento simultâneo com medicamentos alopáticos.

Publicidade
Publicidade

A menstruação é um fenômeno cíclico natural de descarga de toxinas. Quando, porém, a carga tóxica do metabolismo ultrapassa certo limite, o corpo apela para o aumento de secreções, que criam ambiente festivo para os germes.

Dicas:

• Descartar o açúcar refinado, as guloseimas, os alimentos refinados. Diminuir o consumo de laticínios, com destaque para os queijos, que aumentariam, segundo os naturistas, as descargas de muco no epitélio do sistema genital, favorecendo infecção. Durante algum tempo, é recomendável evitar os laticínios.

• Tendo, porém, em vista a importância dos laticínios como fonte de cálcio, deverão ser usados suplementos com esse mineral, ou estudar-se uma dieta em que se consuma moderamente iogurte natural.

• Carnes, frituras, fast-food, molhos, maioneses e outros pseudo-alimentos de nossa dieta desvitalizada também devem ser substituídos por alimentos saudáveis. Evitar as preparações que casam leite com açúcar, como leite condensado, doce de leite, café com leite etc.

• A dieta de desintoxicação requer a substituição de pelo menos uma refeição diária por frutas, como o melão. Sugestão de cardápio a ser observado por algumas semanas, a critério profissional:

• Desjejum —Frutas com amêndoas, sementes de girassol e cereais em flocos. • Lanche – Água-de-coco ou fruta, se houver fome.

• Almoço – Começar com suco de cenoura crua com salsão; saladas cruas, nabo cru ralado, moyashi (broto de feijão), abóbora cozida (ou arroz integral), legumes cozidos ao vapor (variar cada dia), tofu, um pouco de grão-de-bico e algumas amêndoas. Ovos biológicos cozidos.

• Lanche – Agua-de-coco ou fruta, se houver fome.

Publicidade
Publicidade

• Jantar – Só melão.

• Conforme o caso, poderão ser prescritos alguns dias de dieta exclusiva de melão, ou de sucos.

• Após um período apropriado de desintoxicação, usam-se reforços imunitários*l e agentes antioxidantes, como levedura de cerveja (nove comprimidos diários de 500mg), clareia, esqualeno, geléia real. O pycnogenol, antioxidante da classe dos bioflavonóides, o óleo de germe de trigo ou a vitamina E (200 a 800 UI/ dia, conforme indicação profissional) pode ser acrescido na fase de desintoxicação. Estes produtos podem ser encontrados em boas casas de produtos naturais.

remedios-caseiros-para-leucorreia-tratamento-natural

• Plantas inespecíficas, depurativas, como dente-de-leão, tanchagem, cavalinho, chapéu-de-couro, salsaparrilha e mil-em-rama, durante uns dez a quinze dias (Duas colheres, das de sopa, da mistura de ervas para 600m1; de água. Ferver de duas a três xícaras ao dia). “Descansar” três ou quatro dias, em que se toma apenas água com limão. Começar então um tratamento com plantas específicas, como agoniada, abutua, alecrim, tintura de hamamélis, barbatimão, cana-do-brejo, joão-da-costa. Esta segunda etapa, mais complexa, deve ser supervisionada por um especialista. Caso isso não seja possível, podem-se tomar chás de camomila, tanchagem, malva e agoniada por uma semana (três xícaras ao dia; uma colher, das de sopa, da mistura para meio litro de água; cozimento). “Descansar” uma semana, em que se toma água com limão e própolis (solução alcoólica a 30%, três vezes ao dia, de dez a quinze gotas por vez). Depois, retornar às mesmas plantas durante uma semana, repetindo-se água com limão e própolis por mais sete dias, esim sucessivamente.

• Prímula – Rica em óleo insaturado que contém ácido gama-linolênico, um dos estabilizadores da função hormonal. Há no mercado produtos à base de óleo de prímula. Na bula, há orientações sobre o emprego tradicional.

• E importante esclarecer que a desintoxicação pode produzir, no começo, aumento das descargas tóxicas.

• A própolis deve ser usada sempre que haja infecção. Podem-se acrescer aos chás, regularmente, dez ou quinze gotas da solução a 30%.

*1 Os suplementos nutricionais são úteis em muitos casos, mas a indicação e a dosagem individual devem ser estabelecidas por um profissional especializado.

‘2 Estas sugestões são tradicionais, bem como as dosagens.

Hidroterapia e outras sugestões naturais

Banhos quentes de assento ao deitar. Pode-se acrescer alecrim ou hamamélis à água do banho. Evitar a “friagem” na região dos pés e do “baixo-ventre”, porque diminui a resistência genital. Lavar roupa ou louça de modo a molhar a roupa na região da barriga é prejudicial.

Irrigações vaginais com chá forte de barbatimão e jequitibá, o que, contudo, não deve ser feito com exagerada freqüência. Crianças e mulheres virgens não se devem submeter a irrigações sem orientação médica.

Tanchagem (Planta go major)

É indicada para combater adenoidite, amigdalite, gastrite, etc. Modo de usar: Ferver 4 colheres, das de sopa, das folhas picadas em 1 litro de água. Deixar esfriar. Filtrar. Tomar de 3 a 4 xícaras diárias. No caso de amigdalite, fazer gargarejos com chá concentrado.

As plantas aqui citadas são empregadas por clínicas naturistas ou medicinas tradicionais, e as doses são também tradicionais. Lembrete: não suprimir a orientação médica.

Nesse artigo demos dicas de Remédios caseiros para Leucorreia- Tratamento Natural.

Imagem- cacaucomgengibre.blogspot

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Leia também:


Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


8 + 5 =