Remédios Caseiros para Mau Hálito- Tratamento Natural

remedios-caseiros-para-mau-halito-tratamento-natural

Halitose, ou mau hálito, é sintoma de diferentes distúrbios ou condições. Considere atentamente item por item, até descobrir a causa do seu problema, e para isso daremos nesse artigo dicas de Remédios Caseiros para Mau Hálito- Tratamento Natural.

Dicas:

1. Higiene oral deficiente e afecções buco-dentárias – Para a perfeita higiene oral, é preciso usar corretamente o fio dental e a escova de dentes. Detritos alimentares que se alojam entre os dentes entram em rápido processo de fermentação, e produzem mau hálito. Cáries dentárias, pulpite e piorreia são também causa de mau hálito.

2. Infecções – Amigdalite, sinusite, faringite, rinite e outras infecções purulentas nas imediações da boca produzem mau hálito.

3. Aftas – Estomatites aftosas, quando se agravam, podem desprender tecidos necrosados e liberar mau odor.

Publicidade
Publicidade

4. Tumores -. Quaisquer tumores nas vizinhanças da boca (por exemplo, na língua) desprendem material necrosado, e produzem mau hálito.

5. Certas doenças respiratórias, como bronquiectasia e abscesso pulmonar – Na bronquiectasia, os brônquios se mantêm cronicamente dilatados, e há acessos violentos de tosse, com expectoração de material mucopurulento; no abscesso, depositam-se secreções purulentas. Surge, então, o mau hálito.

6. Alterações anatômicas do esôfago – Exemplo disso é o divertículo esofágico, onde se acumulam detritos alimentares, liberando mau odor.

7. Gastrite, úlcera gástrica e hipocloridria – Na gastrite e na úlcera gástrica há má digestão, bem como na hipocloridria, ocorrendo mau hálito resultante de fermentação prolongada de alimentos.

8. Obstruções pilóricas – Quando o piloro retém por mais tempo que o necessário o quimo no estômago, há fermentação e liberação de mau hálito, juntamente com o arroto. Isso pode acontecer como resultado do processo de cicatrização da úlcera gástrica.

9. Distúrbios de vesícula – Podem produzir mau hálito decorrente de digestão deficiente.

10. Tumores no aparelho digestivo – Produzem necrose e exalações mal cheirosas.

11. Substâncias dos alimentos – Cedas substâncias dos alimentos passam à corrente sanguínea, daí para o ar expelido dos pulmões, e finalmente para a boca. E o caso típico do alho.

Publicidade
Publicidade

12. Má digestão crônica – Estudiosos sugerem que, no intestino, a degradação de certas substâncias produz a absorção de compostos que, liberados pela respiração, ocasionam mau hálito. Ambiente intestinal desequilibrado, com flora predominantemente putrefativa, é causa crônica de mau hálito, e esse é um distúrbio comum, na opinião dos naturopatas.

13. Cirrose hepática – No fim do processo, o fígado, incapaz de metabolizar a metionina, libera para o sangue o meti l-mercaptano, responsável por hálito muito fétido.

14. Insuficiência renal – Há, nessa doença, grande acúmulo de resíduos no sangue, como amônia, que produz mau hálito caracteristicamente acre.

15. Diabetes melito descompensado – Nos casos de descompensação diabética, com hipercetonomia, surge há- lito semelhante ao cheiro de maçã podre, por causa da acetona liberada pelos pulmões.

16. Erros alimentares – Na opinião dos naturopafas, são as causas mais comuns. Envolvem má mastigação e consumo exagerado de comida. O uso de alimentos impróprios enquadra- se também aqui. Há fermentação e má digestão crônica.

17. Jejum – A abstinência total de alimentos produz reações metabólicos semelhantes às verificadas no diabetes melito, com formação acentuado de corpos cetônicos e mau hálito.

É preciso estudar e combater de frente a verdadeira causa. O uso de pastas de dente especiais, pastilhas e chicletes aromáticos, gargarejos ou bochechos especiais não resolverão se a verdadeira causa não for abordada.

Se a causa for, por exemplo, a má digestão, adotar procedimentos indicados em digestão, distúrbios da. Se for resultado de má higiene oral, corrigir esse hábito. Existindo problemas dentários, procurar o dentista.

No caso de amigdalite, proceder como indicado em amigdalite, e assim por diante. Gostaríamos de enfatizar que mau hálito, não é doença, propriamente, mas sintoma.

Sugestões tradicionais para amenizar o problema:

• Alcaçuz – Há, no mercado, pílulas aromáticas à base de alcaçuz, hortelã, erva-doce e gengibre, que perfumam a boca.

• Aperta-ruão – Em caso de mau hálito mascam-se folhas, cascas ou raízes de aperta-ruão (Piper aduncum) para perfumar a boca. Mas não se devem mascar folhas ou raízes regularmente.

• Hortelã – Mascar folhas de hortelã.

• Limão – Tomar água com limão (sem açúcar) várias vezes ao dia (longe das refeições). Em muitos casos, esse simples procedimento, somado à alimentação correta e à boa mastigação, resolve o problema do mau hálito.

Aperto-Ruão (Piper aduncum)

É tradicionalmente indicado para combater diarreias e mau hálito.

Modo de usar: Derramar 500 ml de água fervente sobre 2 colheres, das de sopa, da planta picada. Deixar exíriar. Filtrar e tomar 1 ou 2 xícaras ao dia. Mascar a planta (casca, perfumada) para combater o mau hálito.

Nesse artigo Daremos dicas de Remédios Caseiros para Mau Hálito- Tratamento Natural

Imagem- durablehealth.net

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Leia também:


Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


treze − quatro =