Remédios Caseiros para Osteoporose- Tratamento Natural

 

Fantasma das mulheres na terceira idade, a osteoporose (que ataca também pessoas mais jovens) é a perda de substância óssea, gradativamente, o que leva à diminuição do osso e à dilatação da medula e dos canais de Harvers. O osso fica fraco, quebradiço. Alguns autores definem a osteoporose como rarefação óssea. Os ossos perdem sua substância mais rápido do que conseguem repô-la. Ficam porosos como esponja. Depois dos 30 ou 40 anos, a massa óssea diminui em cerca de 10% por década nas mulheres, e 5% nos homens.

Afirmou certa vez um plantão de ortopedistas do iewish Hospital, de St. Louis, Estados Unidos, que “a osteoporose na mulher é provavelmente a doença metabólica mais inca pacitadora, mais freqüente e socialmente mais cara do país.”

O grande problema da osteoporose é que costuma desenvolver-se insidiosamente, isto & sem sintomas. Quando o raio-X chega a detectar perda de substância óssea, a doença já está bem evoluída. Após a menopausa, toda mulher deve submeter-se periodicamente a exames de densitometria óssea, para avaliar o grau de perda de substância óssea e, se necessário, começar a ingerir suplementos vitamínico-minerais. As mulheres que levam vida sedentário e não cuidam da alimentação são particularmente sujeitas a esse problema. Nesse artigo daremos dicas de Remédios Caseiros para Osteoporose- Tratamento Natural.

Causas

A osteoporose senil é atribuída à falta de hormônios gonádicos (o que se acentua depois da menopausa). A deficiência de cálcio e nutrientes correlatos (como vitamina D) pode agravar o problema, e essa deficiência nem sempre é de origem dietética.

A Medicina natural culpa a “perda de estabilidade ecológica” do corpo humano. O homem (a mulher moderna, especialmente) perdeu a sintonia com a Natureza, vivendo de modo cruelmente agressivo ao seu ecossistema.

A alimentação é desbalanceada sob vários aspectos. O uso e abuso de drogas legais e ilegais contribui para aniquilar o delicado equilíbrio metabólico de minerais. Vida sedentária, cigarro, álcool, estresse, café, anticoncepcional oral, uso e abuso de açúcar e carnes, roubam a vitalidade do organismo feminino. Ocorre progressiva degeneração e desmineralização, que deixa os ossos frágeis.

A hereditariedade pesa, mas seria apenas como o pano de fundo. E possível driblá-la com certos cuidados preventivos.

O consumo exagerado de proteína animal (na forma de carnes, embutidos, ovos etc.) leva a grande demanda de cálcio. Daí a enorme incidência de osteoporose em países como os Estados Unidos, onde o consumo de proteína animal é altíssimo. Onde se consome menos carne, a osteoporose não é problema tão sério. Esta foi a conclusão da Dra. Helen M. Linkswiler e sua equipe, da Universidade de Wisconsin.

No seu trabalho, publicado no Trcznsactions of the New York Academy o! Sciences, adultos jovens consumindo menos de 50 g diários de proteína exibiam teores equilibrados de cálcio no metabolismo (ingeriam não mais que 500 mg de cálcio por dia). Mas quando o consumo de proteína aumentava para 95 g/dia, as necessidades de cálcio quase dobravam.

Quando a ingestão de proteína chegava a 1429 por dia (isso ocorre quando se ingerem habitualmente carne, aves, peixes etc.), era necessário ingerir muito mais cálcio, a saber, algo em torno de 1.400 mg por dia. Como na prática isso não acontece (não se ingere tanto cálcio), a condução é que o consumo excessivo de proteína leva ao desequilíbrio metabólico do cálcio e favorece o aparecimento da osteoporose.

Suplemento de cálcio, vitamino O e magnésio,úteis na osteoporose. Antigamente, era raro a osteoporose. Em tribos que vivem de modo mais natural, não há registros de que a osteoporose seja companheira comum do envelhecimento das mulheres, como acontece na “civilização”.

Por isso, entendemos que a vida natural, com alimentação vegetariana e prática regular de exercícios físicos ao ar livre, é o melhor modo de prevenir a desossificação.

O fumo é outro fator de agressão ao sistema esquelético. Certas drogas, como os hormônios corticosteróides, também ocasionam importante perda de substância óssea.

suco-de-cenoura-remedios-caseiros-para-osteoporose-tratamento-natural

Dicas:

• Evitem-se açúcar, guloseimas, frituras, refrigerantes, café, queijo, carnes, lanches ligeiros. Adote-se dieta saudável, naturista, como explicado no capítulo 5, página 36.

• O uso excessivo de queijo e outros laticínios para compensar a deficiência de cálcio não solucionará o problema, sob a ótica da Medicina natural. E melhor usar laticínios normalmente (especialmente o iogurte natural), e abundância de vegetais frescos e algas marinhas.

• Pode ser necessário usar suplementos diários de minerais (melhor usar na forma quelada), cujos teores variarão de caso para caso. Em geral, medicam-se de 500 a 1000 mg de cálcio (ou mais), 350 mg de magnésio, 400 U.l. de vitamina D (ou mais), manganês e complexo B. O uso excessivo desses nutrientes, contudo, pode trazer problemas para a saúde, como a formação de cálculos renais. Por isso, é importante observar orientação profissional. Em alguns casos, é prudente começar com doses menores.

• Para descongestionar o metabolismo, recomenda-se substituir, por bom tempo, uma refeição diária por uma qualidade de fruta, como poncã, laranja, uva, pêssego etc. Usar boa quantidade de alimentos crus. Mastigar completamente os alimentos.

• Tomar, antes do almoço, um copo de suco de cenoura com couve e salsão.

• As algas marinhas são boa fonte de cálcio e outros minerais, devendo, portanto, figurar com mais freqüência na dieta.

Pesquisa com suplementos de minerais

O Dr. Albanese e sua equipe resolveram pôr à prova a eficácia dos suplementos minerais no tratamento da osteoporose.

Escolheram um grupo de 12 velhinhas num asilo, com idades entre 79 e 89 anos, que receberam doses adicionais de 750 mg de cálcio e 375 mg de vitamina D por dia.

Separaram também um grupo-controle de 17 anciãs, que não recebeu qualquer suplementação. Dentro de três anos, os exames mostraram que a densidade óssea das senhoras que receberam minerais como suplementação melhorou significativamente. Passou do coeficiente de 90,6 para 96,1, apesar de estarem três anos mais velhas!

O gru po-controle, que não tomava suplementos, ao contrário, apresentou queda da densidade óssea de 90,3 para 84,2. Ficou assim demonstrado que o uso de cálcio e vitamina D é muito útil no tratamento da osteoporose.
Pesquisas com mulheres mais jovens também chegaram ao mesmo resultado.

Observam os pesquisadores,contudo, que os efeitos benéficos só começam a aparecer depois de vários meses ou, em alguns casos, depois de anos, de uso persistente dos minerais. Não adianta usá-los por pouco tempo.

Muitos médicos receitam estrógenos (hormônios) contra a osteoporose. Mas a equipe do Dr. Albanese demonstrou em vários experimentos que o uso de estrógeno não altera o quadro. O cálcio, ao contrário, traz incontestes benefícios.

Para reforçar o efeito regularizador da dieta, manuais de fitoterapia sugerem usar, duas ou três vezes ao dia, chá de alfafa com tanchagem e dente-de-leão.

Banhos e exercícios físicos

Para fortalecer o organismo, um banho vital “dia sim, dia não”. Os exercícios são fundamentais para o fortalecimento dos ossos. Mas, conforme o caso, deverão ser muito leves e cuidadosos. Observar, nesse caso, estrita orientação médica.

Todo o cuidado é pouco com quedas e acidentes, que podem acarretar facilmente fraturas de difícil restabelecimento.
Para prevenir a osteoporose, nada melhor que uma caminhada diária, regular, descontraída, à luz do sol matinal.

Nesse artigo falamos sobre Remédios Caseiros para Osteoporose- Tratamento Natural.

Imagem- seucorpoperfeito

Dica Extra: Alimentos que Curam Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *