Remédios Caseiros para Úlcera Gastroduodenal- Tratamento Natural

Nesse artigo falaremos sobre Remédios Caseiros para Úlcera Gastroduodenal- Tratamento Natural.

Sumo da batatinha – um dos melhores remédios contra a úlcera gastroduodenal:

O Prof. Mageri, da Universidade de Heidelberg, descobriu que o sumo da batatinha é excelente remédio contra azia e úlceras gastroduodenais. Assim que trouxe a público sua descoberta, despertou-se incomum interesse no meio
científico.

Desde então, realizaram-se várias experiências, sobretudo numa clínica alemã da especialidade. Essas pesquisas comprovaram claramente o valor medicinal da batata. Depois de uma cura de quatro semanas, durante as quais o doente toma três vezes ao dia o sumo fresco (preparado na centrífuga ou espremendo-se a polpa ralada), a melhora é animadora.

Esse resultado deve-se ao fato de o sumo da batata conter um alcaloide, a solanina, que “trava” a secreção ácida do estômago – em muitos casos, a secreção é a principal causa da úlcera.

Em dois anos de aplicação do novo remédio, totalmente natural, verificou-se que as úlceras do estômago curavam-se rapidamente.

Pelo tratamento do Prof. Mageri, é mesmo possível retardar ou evitar a formação de câncer gástrico. Podem-se usar uns 150 ml do sumo, três vezes ao dia, uma hora antes das refeições. Tomar lentamente, ensalivando bem. Adotar dieta saudável, como iá explicado.

As seguintes indicações tradicionais podem ajudar:

• ginato – No mercado de produtos naturais há antiácidos à base de ácido algínico, derivado de algas marinhas. Segundo um artigo publicado na revista Lancet (26 de janeiro de 1974), a algina cria uma proteção gelatinosa que flutua sobre a superfície do conteúdo gástrico. Podem-se usar diariamente um ou dois comprimidos de alginato de sódio, seguidos de um pouco de leite misturado com dolomita.

*Alface – Tomar duas ou três colheres, das de sopa, de suco de alface antes do almoço.

• Seldroega – Preparar três colheres, das de sopa, de suco de beldroega e misturar com chá de tanchagem, de modo que se obtenha meia xícara. Tomar aos goles, morno, meia xícara fracionada em duas ou três vezes ao dia.

• Cenoura – Tomar o suco de cenoura aos goles (mais ou menos um copo a cada duas ou três horas), ao longo do dia, na fase aguda. Este é um dos melhores remédios para vômitos e desconforto digestivo agudo.

• Couve-flor – Comer couve-flor cozida, sem tempero, em refeições “leves”. A água do cozimento deve ser tomada ao longo do dia, entre as refeições.

• Gengibre – Cápsulas da raiz de gengibre, tomadas na dose de uma ou duas após as refeições, vêm exibindo bons resultados em alguns casos. Mas há pacientes que não se sentem bem com o gengibre.

• Lima-da-pérsia – Chupar lima-da-pérsia em jejum, ou tomar vagarosamente o suco.

• Mamão – Fazer refeições só de mamão, esporadicamente.

• Mesocarpo de babaçu – Em jejum, tomar uma colherinha de mesocarpo de babaçu misturado em um pouco de água. Em seguida tomar, aos goles, ensalivando bem, uma xícara de chá de espinheira-santa com cavalinho.

Outras sugestões naturais

Compressas abdominais de argila diárias. Ou compressas com toalha molhada em água fria, sobre o estômago (cobrir com uma toalha seca). Deixar aquecer e trocar várias vezes.

Estas aplicações ajudam a desinflamar a mucosa gástrica. Também é indicado tomar água argilosa várias vezes ao dia. Estas sugestões são tradicionais, bem como as dosagens próprias para uso interno, em lojas de produtos naturais.

Misturar quatro colheres, das de sopa, de argila com 500 ml água. Mexer bem e deixar assentar o sedimento durante a noite. De manhã, filtrar com peneira fina ou pano limpo. Aproveitar só a parte líquida. Tomar durante o dia de duas a três xícaras pequenas.

cha-de-gengibre-remedios-caseiros-para-ulcera-gastroduodenal-tratamento-natural

Açoita-cavalo (Luhea grandiflora)

E tradicionalmente indicado para combater corrimentos, disenterias, tumores, úlceras.

Modo de usar:

deixar ferver em 1/2 litro de água 2 colheres, das de sopa, da casca moída. Filtrar e tomar de 1 a 2 xícaras ao dia.

Quais as causas?

As causas da úlcera são várias: hereditariedade, mó alimentação, estresse, ansiedade, uso e abuso de medicamentos, fumo, álcool etc. Muitos pensam que seu estômago age como um triturador de lixo. Comem qualquer coisa, a qualquer hora, sem a mínima preocupação com o que acontece silenciosamente dentro do organismo.

Quando vêm a azia e a má digestão, tomam antiácidos ou “remédios digestivos”, muitas vezes denominados “naturais”. A causa do problema, a gula, não é atacada. Continuará agindo e minando a energia vital, até surgirem doenças mais graves.

Pesquisas sobre alergia alimentar mostram que muitos doentes reagem à proteína do leite como a um forte alérgeno. Segundo o Dr. Breneman,”No negro, toda úlcera duodenal é causado pelo leite, até prova em contrário.’

Diversamente do que se divulgava décadas atrás, quando o leite era a base da dietoterapia da úlcera, o consumo exagerado de laticínios é hoje considerado como agravante. Certos medicamentos podem conduzir à úlcera. Entre eles, determinados sedativos e antidepressivos.

A úlcera digestiva é, na verdade, um tributo que o homem moderno paga ao seu ritmo de vida. Trota-se hoje de mal preocupantemente comum.

O tratamento médico mais radical é a cirurgia para gastrectomia e, às vezes, vagotomia. Os medicamentos alopáticos agem local e sintomaticamente, exercendo relativo controle sobre a acidez do estômago, mas não removem a causa, que reside num excesso de radicais ácidos no metabolismo, e na instabilidade emocional.

Porém, está demonstrado que se pode tratar satisfatoriamente a úlcera com dieta bem orientada, articulada a outros métodos naturistas.

Antiácidos contendo compostos de alumínio podem provocar grandes perdas de cálcio, resultando em dores e diminuição da massa óssea.

Nesse artigo falamos sobre Remédios Caseiros para Úlcera Gastroduodenal- Tratamento Natural. 

Imagem- clmais.com.br

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Leia também:




Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*