Acupuntura – Benefícios e Indicações – O que é? (Completo)

 

beneficios-da-acupuntura

 

O termo Acupuntura (do latim ACU, agulha, e PUNCTURA, picada) pode ser atribuído aos Jesuítas da Missão Científica Francesa em Pequim no século XVII.

Há uma definição antiga, válida ainda hoje, redigida nos seguintes termos: —operação que consiste em introduzir nos tecidos uma ou várias agulhas muito finas, a fim de obter a cura de certas moléstias.”

Essa definição, embora sendo exata quanto à explicação da operação terapêutica, no entanto não é completa. Na verdade, é preciso procurar não esquecer que a acupuntura baseia-se na concepção filosófica dos chineses sobre as relações entre a Doença e a Saúde.

Além do mais, após haver determinado o estado fisio-patológico dos órgãos e das funções através do exame conjunto das diferentes pulsações (voltaremos a falar sobre esse dado), ela consiste em tratar certas afecções mórbidas submetendo o doente a uma série de picadas superficiais feitas com agulhas de ouro ou de prata muito finas.

Tais agulha são aplicadas em certos pontos bem determinados da superfície do corpo, conforme o resultado que o médico se propõe atingir. Mais adiante, também veremos quais são os dados que permitem “punturar” esta ou aquela região da superfície cutânea.

Logo, no plano puramente prático, a Acupuntura, além do exame clínico do doente, exige antes de qualquer intervenção o conhecimento diagnóstico e a interpretação das pulsações radiais e dos pontos cutâneos dolorosos, quer intuitivamente, quer através da pressão.

Esses pontos dolorosos, em geral, são, então, os pontos a serem ”punturados”.

 

A História da Acupuntura

Não podemos discorrer aqui sobre toda a história da Acupuntura através das épocas; aqueles a quem esse assunto interessar poderão recorrer aos Inúmeros tratados especializados publicados sobre a questão.

Parece ter sido na China, a partir do vigésimo oitavo século antes de Cristo, época bem próxima à da descoberta do cobre, que o método começou a ser praticado. Observaremos de passagem que, já nesse momento de sua história, os chineses conheciam a circulação do sangue, a função do baço e muitos outros fenômenos biológicos que o Ocidente só descobriu no Renascimento!

A primeira obra que reuniu o conjunto dos conhecimentos médicos anteriores, “Livro do Imaterial” (Nei Jing), foi publicada duzentos anos antes de nossa era, no início da dinastia Ching.

Ao longo dos séculos, o método empregado pelos médicos chineses foi se aperfeiçoando. Atingiu seu pleno desenvolvimento sob a dinastia Songe (a saber, do décimo ao décimo segundo século de nossa era) e, sobretudo, sob a dinastia Ming, logo, por volta de meados do século XVII. Pode-se estabelecer que é nesse período que a Acupuntura despertará um certo interesse nos países ocidentais.

Na verdade, como dissemos acima, foram os Jesuítas franceses enviados em missão científica a Pequim que, pela Primeira vez no Ocidente, mencionaram essa terapêutica; entretanto, por falta de documentação, esse método ainda permanecia vago e incerto quanto aos seus resultados em nossos países.

Aprimoramento…

Foi no primeiro quartel do século XIX, ao mesmo tempo, aliás, que o aprimoramento da Homeopatia por Habnemann, que o doutor Berlioz, o pai do compositor, interessado nos relatos dos viajantes vindos da China, inventou, dentro do mesmo espírito, uma técnica de tratamento através de picadas cutâneas.

 

acupuntura-historia-pontos

 

Na mesma ocasião, o professor Cloquet, da Faculdade de Medicina de Paris, surpreso com os resultados obtidos, começou a fazer experiências mais racionais. Porém, como ignorasse a verdadeira técnica do Extremo Oriente por falta de documentos bem fundamentados, fazia picadas profundas demais em seus pacientes, e sem considerar as localizações a serem determinadas; desse modo, houve acidentes que desacreditaram o método, fazendo-o cair depois no esquecimento.

A popularidade na Europa…

Foi apenas por volta de 1929 que o doutor Fayrrerolles, trabalhando em colaboração com George Soulié de Morrant, antigo cônsul da França em Changai e tradutor de um certo número de textos chineses, encontrava-se em condição de experimentar a acupuntura. Diante dos resultados obtidos publicou seus trabalhos e, com isso, despertou o interesse de um número sempre crescente de médicos franceses.

Quase logo depois que a Acupuntura foi assim verdadeiramente introduzida na França, alguns clínicos, atraídos pela técnica que lhes havia sido apresentada, puseram-se a estudar mais a fundo o método chinês de tratamento e a aplicá-lo, em seguida, em seus pacientes.

Citemos, entre esses últimos pioneiros da Acupuntura na França, os doutores Flandin, Martiny, Fayrrerolles e de La Fúye. Mais tarde, em diversos hospitais parisienses, os tratamentos com a ajuda de agulhas foram empreendidos sistematicamente e publicaram-se relatórios clínicos.

Atualmente, na França, o ensino do método chinês, ainda não oficializado pela faculdade de Medicina, encontra-se contudo assegurado por vários grupos de médicos acupuntores e, ao final de um ciclo de estudo de três anos, ele é validado pela redação de um trabalho pessoal e por uma prova clínica, o que permite a entrega de um diploma nacional de Acupuntura.

 

Indicações da Acupuntura

Como todas as terapêuticas que fazem parte do quadro das medicinas ditas naturais”, o método chinês de tratamento dos doentes por meio de agulhas não comporta nenhum risco de intoxicação medicamentosa, nem a produção de efeitos secundários, e nem fenômenos de imunidade aos remédios, uma vez que os exclui. Além do mais, ele tem a vantagem de agir rapidamente sobre um certo número de perturbações funcionais e manifestações dolorosas.

acupuntura-funciona-beneficios

Algumas indicações terapêuticas

Não podemos, evidentemente, nesta exposição teórica fornecer a lista completa das afecções sujeitas ao tratamento por puntura cutânea; elas vão surgir de uma escolha por parte do médico consultado e de sua competência na matéria. Apenas assinalamos, na parte prática desta obra, os casos em que a acupuntura pode ser recomendada como complemento de outras terapêuticas.

Porém, qualquer que seja a eventualidade clínica presente, podemos constatar melhoras notáveis quanto aos sintomas, mesmo se houver uma lesão por eles comprovada; certamente, convém observar que no caso desse elemento orgânico a Acupuntura é relativamente impotente.

Na verdade, só se pode esperar uma cura completa quando a doença se encontrar sob a dependência de um distúrbio funcional, ao passo que um alívio passageiro deve levar a suspeitar da existência de uma lesão e convidar o médico a adotar, então, uma terapêutica mais radical e mais específica.

Funcionamento dos órgãos..

Mas para quem pratica ou praticou um pouco o método chinês de picadas, há um fato inegável, ou seja, o de que o funcionamento de um órgão, conforme a necessidade fisiológica, pode ser tanto acelerado quanto retardado pela simples aplicação das agulhas sobre os pontos indicados pelo diagnóstico.

Para citar apenas um exemplo, constataremos que no caso de diminuição do ritmo cardíaco, logo após haver aplicado uma agulha de ouro sobre um dos pontos do meridiano do coração (descrito acima), este órgão bate novamente mais rápido e de um modo mais regular; a recíproca também é verdadeira. E se a aplicação da agulha é feita sobre o meridiano corretamente escolhido, a pulsação correspondente a este último também reagirá no sentido desejado pelo acupuntor.

Tratamento de Dores

Há um outro fato da experiência que consiste em reconhecer o efeito das agulhas no caso de dores de origem neurítica ou reumática; se estas não forem causadas pela existência de uma lesão irreversível, a simples aplicação de uma ou de várias agulhas de prata sobre os pontos dolorosos faz com que elas desapareçam quase que imediatamente; quanto aos fenômenos de espasmos ou de contrações musculares, o método chinês permite obter seu relaxamento completo.

Sentidos do Corpo

O tratamento das afecções que atingem os órgãos dos sentidos, por sua vez, tem resultados favoráveis, em particular nos casos de surdez ou de distúrbios da visão; o mesmo acontece com as crises de asma ou de enxaqueca, cujo tratamento pela colocação de agulhas sobre os meridianos em questão e sobre os pontos escolhidos leva a uma sedação rápida das manifestações penosas.

Em suma, ficou provado pela experiência que esse método terapêutico pode agir positivamente em caso de distúrbios funcionais confirmados; mas também se demonstrou que ele é capaz de conferir ao organismo assim tratado um certo estado de imunização, sob a forma de prevenção das doenças.

Na verdade, por sua ação sobre os distúrbios funcionais em causa, a terapêutica por picadas permite evitar a formação da lesão consecutiva a esses distúrbios, para a qual pode tender com maior ou menor rapidez o órgão ou o aparelho em questão.

 

A Cura Através da Acupuntura

acupuntura

 

Estamos agora qualificados para perguntar se o doente tratado pelo método chinês fica realmente livre de seus males ou se não sofre a influência de uma sugestão que pode até ser salutar, mas que continua tendo um efeito problemático e deixa subsistir a causado mal.

Uma vez que é moda atual a teoria da predominância das causas puramente psicossomáticas sobre a eclosão da maioria das enfermidades, é normal que se tenha ressalta nestes últimos tempos a função puramente psíquica desempenhada pelo acupuntor junto ao paciente.

Neste caso, o “ponto” de acupuntura seria simplesmente assimilado a um som primitivo que encontraria sua verdadeira significação nas camadas profundas do inconsciente.

Podemos responder a essa última objeção através das constatações baseadas tanto na clínica como nos exames de laboratório.

No tratamento das anemias, por exemplo, a simples picada dos pontos indicados pelo estado do doente faz a taxa dos glóbulos vermelhos aumentar aproximadamente de um milhão, no espaço de vinte e quatro horas; ainda sob a influência das agulhas, a febre baixa um ou dois graus em poucos minutos.

Placebo?

Não se trata de resultados atribuídos apenas à sugestão, caso contrário seria preciso admitir que a ingestão de um simples copo de água mais ou menos colorida, na presença de um psicólogo credenciado e com o seu incentivo, teria a mesma ação farmacodinâmica que as medicações clássicas, ortodoxas ou não.

Os chineses, aliás, puderam observar há tempos que os animais doentes tratados por Acupuntura reagiam favoravelmente em todos os casos, enquanto nem sempre ocorria o mesmo com os seres humanos; apenas as crianças de pouca idade, portanto ainda inacessíveis a qualquer sugestão imposta, respondem melhor â picada.

No que concerne à porcentagem de curas obtidas nas situações em que se justifica a aplicação de agulhas, pode-se dizer que se constatam 90% de casos favoráveis nas ocorrências de dores de todos os tipos, nas doenças do fígado, do coração, nas contraturas e nos distúrbios nervosos.

A porcentagem mais baixa (apenas 60% dos casos) é atingida quando se quer agir sobre a função renal ou sobre a bexiga.

Entretanto, e à- guisa de conclusão, parece que para poder apresentar estatísticas válidas, é preciso levar em conta a aplicação, correta ou incorreta, do método, e não imputar o insucesso unicamente à técnica proposta. Aliás, essa é uma das razões pelas quais a Acupuntura – que atualmente, na Europa, está tendo um desenvolvimento crescente – deve ser estudada do ponto de vista médico e praticada por profissionais.

A conduta do tratamento

Sem entrar aqui em detalhes técnicos concernentes â escolha e à manipulação das agulhas, lembraremos uma vez mais que, pelo fato de a teoria chinesa da acupuntura basear-se na busca do equilíbrio funcional entre duas forças presentes, o Vang e o Yin, o objetivo do terapeuta será, então, ou acelerar o funcionamento de um órgão atônico ou preguiçoso, ou retardá-lo, em caso de congestão.

Na primeira hipótese, escolheremos para serem punturados os pontos chamados —tonificantes,’ e, na segunda, os pontos considerados “de dispersão”.

A duração da picada varia conforme o tipo de agulha empregada ou de acordo com o distúrbio a ser curado; em princípio, pode-se deixar a agulha de três a cinco minutos no local, porém o clínico irá orientar-se pela resposta da pulsação correspondente ao órgão que ele se propôs tratar; desde que haja modificação do ritmo ou do valor energético, retira-se a agulha uma vez que a ação terapêutica foi, então, atingida.

O número de sessões de acupuntura depende dos resultados obtidos; de qualquer forma, o médico será o único juiz quanto ao modo de conduzir o tratamento.

 

 


Dica Extra: Alimentos que Curam Doenças


Enquanto muitas pessoas se entopem de remédios, multivitamínicos e realizam dietas mirabolantes, existem certos alimentos que podem evitar doenças ou até mesmo ajudar na cura de muitas delas. Descubra o real PODER na Natureza neste Vídeo Exclusivo - Clique Aqui


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *