Alzheimer- Complicações, sintomas, tratamentos e causas

 

alzheimer-complicacoes-sintomas-tratamentos-e-causas

Principal causa de demência senil, o mal-de-Alzheimer é um processo de degeneração do cérebro.

O doente se esquece de tudo, não reconhece mais ninguém. Esquece até de onde mora. As vezes age como criança, às vezes fica irritado, às vezes a memória funciona, surpreendendo os circunstantes, para voltar a falhar em seguida.

Seria algo como um progressivo “apagamento psíquico sobre um corpo biologicamente vivo”. Nesse artigo falaremos sobre Alzheimer e suas Complicações, sintomas, tratamentos e causas.

Alzheimer e suas Complicações, sintomas, tratamentos e causas

A Medicina convencional considera esse mal “sem cura e sem prevenção”. E uma doença que ataca até 10% das pessoas com mais de 65 anos.

Publicidade

Depois dos 70 anos, as coisas pioram: até 15% dos idosos têm o mal. Esses números são preocupantes.

Cientistas chegam a afirmar que o mal-de-alzheimer deverá ser a “peste negra” do próximo século, já que a humanidade está envelhecendo rapidamente.

Os estudiosos do naturismo têm sua versão sobre o mal-de-Alzheimer. Afirmam que, à semelhança de outros males crônico-degenerativos, é, em grande parte, consequência do estilo moderno de vida.

Alimentação incorreta, vícios, estresse e outras formas de agressão representam, ao longo de décadas, um ataque incessante à vitalidade do cérebro.

Um modo de vida saudável, mesmo que adotado tardiamente, será um meio apropriado de prevenir essa doença alienante.

Publicidade

Quando no seu começo, ou mesmo quando já em franca evolução, os naturopatas recomendam, como meio de amenizar seu desenvolvimento, uma dieta natural e nutritiva, que deve ser aplicada na medida da aceitação e do bem-estar do idoso, que passa a reagir como criança, e nem sempre aceita mudanças em seus hábitos tradicionais.

Verifiquem-se as frutas prediletas do idoso, e tente-se substituir algumas refeições, por algum tempo, por estas frutas, a título de “desintoxicação”.

É muito interessantes ermos o conhecimento sobre Alzheimer e suas Complicações, sintomas, tratamentos e causas.

Tratamentos

Os naturopatas recomendam a administração de 29 diários de lecitina de soja (pode-se usar a granulada), de 2 a 3 g de geleia real pura, e de nove a doze comprimidos de lêvedo de cerveja de 500 mg.

Acrescentem-se também suplementos de vitamina E (óleo de germe de trigo, 2 a 3g diários, em cápsulas) e vegetais ricos em clorofila (verde-escuros). Pode-se administrar diariamente um copo de suco de cenoura com salsão antes do almoço.

Outrossim, indica-se o picnogeno (na bula há instruções sobre o uso tradicional) e o esqualeno, que exercem efeito antioxidante e estabilizador sobre a química cerebral. Para o idoso que aceitar e puder fazer, o uso do limão é muito benéfico.

O extrato de ginkgo, planta asiática, é particularmente útil no tratamento de enfermidades neurodegenerativas como a doença de Alzheimer, em que a perda de memória é um dos sintomas mais incômodos.

Em 1996, uma pesquisa feita na Alemanha constatou que pacientes com memória fraca por causa da idade apresentaram melhora representativa depois do uso de ginkgo biloba.

Nos Estados Unidos, o Dr. Turan Itil organizou um trabalho de pesquisa em seis universidades para contestar o estudo alemão.

Mas teve de admitir que “mais de cem pacientes com problemas de memória, que tomam ginkgo há mais de dois anos, estão satisfeitos com o tratamento”.

A dosagem sugerida situa-se entre 120 e 240mg de extrato padronizado por dia.

Esse tratamento, é claro, dependerá de cada paciente, do seu estado de saúde e das recomendações médicas.

Os manuais de fitoterapia indicam a sete-sangrias. Inespecificamente, como depurativos, “limpadores do metabolismo”, podem-se usar: dente-de-leão, tanchagem, mil-em-rama e chapéu-de-couro.

Pode-se misturar sete-sangrias com dente-de-leão (ou mil-em-rama), e tomar duas ou três xícaras ao dia (com limão). Depois de uma semana, tanchagem e sete-sangrias (duas ou três xícaras ao dia, com limão).

Na terceira semana, chapéu-de-couro com sete-sangrias (duas ou três xícaras ao dia, com limão). Na quarta semana, repetir a dosagem da primeira, e assim sucessivamente por três ou quatro meses.

Os naturistas recomendam este tratamento para prevenir e tratar a aterosclerose, sendo também útil na convalescença de acidentes vasculares cerebrais e no mal-de-Alzheimer. Dosagem tradicionalmente indicada: Uma colher, das de sopa, de erva para 300ml de água. Ferver e coar.

Espinheiro-alvar e outras – Para fortalecer os vasos e melhorar a circulação usa-se uma mistura de espinheiro-alvar, cavalinho, flor de tília e raiz de dente-de-leão (decocto), três xícaras ao dia. Uma colher, das de sopa, de erva para 300 ml de água. Ferver e coar.

Extrato de crataegus – Usa-se também, se houver aterosclerose, comum no idoso, o extrato fluido de Crataegus oxycanfha e de Cactus grandiflorus, na dose de vinte gotas de cada um em meio copo de água, três vezes ao dia, durante vários meses.

É um distúrbio cerebral, relacionamento é o mesmo indicado em do à falta de certos neurotransmissores, aterosclerose, com a observação de que, como a dopamina.

Publicidade

Nesse artigo falamos sobre Alzheimer e suas Complicações, sintomas, tratamentos e causas.

Imagem- estresse.com.br

Assuntos Interessantes:

 

Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


2 − 1 =