Dores na coluna, Causas, tratamentos e sintomas

dores-na-coluna-causas-tratamentos-e-sintomas

A coluna vertebral exibe padrão fisiológico de curvaturas. Quando nascemos, há uma só curvatura. Nesse artigo falaremos das Dores na coluna, Causas, tratamentos e sintomas.

A medida que a criança começa a andar, assumindo posição vertical.

Novas curvaturas vão surgindo: vista de frente, a coluna é reta, e de lado, assume o formato de um “S”, sendo convexa na altura do pescoço, côncava na região dorsal, novamente convexa na região lombar e acentuadamente côncava na altura do sacro até a extremidade do cóccix.

Coluna

A coluna é a principal estrutura de sustentação do tronco. Contém, num canal bem protegido pelas vértebras, a medula espinhal, prolongamento do sistema nervoso central, de onde partem feixes nervosos para os diversos órgãos e as mais remotas partes do corpo.

Publicidade

A coluna é, por isso, guarnecida por um complexo sistema de músculos e ligamentos. Dispõe de razoável flexibilidade e mobilidade.

Conhecer os limites do nosso corpo é muito importante para as dores na coluna, Causas, tratamentos e sintomas.

Dores na coluna, Causas, tratamentos e sintomas

Desvios de sua posição anatômica produzem deformidades que, entre outras coisas, exercem pressão sobre Órgãos nobres como os pulmões, com consequências para o coração.

Podem ocorrer dores, especialmente ao dobrar as costas ou depois de longas caminhadas. Com o tempo, essas dores às vezes desaparecem, ou aumentam, para tormento do doente.

Como muitos nervos originam-se dos forames, pequenas aberturas entre as vértebras, deslocamentos dessas estruturas ósseas provocam pinçamento das raízes nervosas, com consequências locais dolorosas ou distúrbios nos órgãos supridos pelo nervo afetado.

Publicidade

Formas de tratamento

A Medicina oriental ensina que qualquer problema nos órgãos mantém relação com o ponto correspondente na coluna, que deve ser tratado.

Por isso, doenças como gastrite, cistite, colite ou bronquite, que aparentemente nada têm a ver com a coluna, respondem melhor ao se cuidar da vértebra correspondente.

Os desvios de coluna

Há quatro tipos básicos de desvio:

  • Cifose, ou uma curvatura acentuada para trás, que o povo chama de “corcunda”.
  • Escoliose, ou desvio para o lado.
  • Lordose, ou curvatura contrária à da cifose (para frente da parte lombar).
  • Cifoscoliose: desvio misto, com várias alterações de curvatura; curvatura lateral associada a Tifose.

Qual a causa dos desvios de coluna?

Muitos problemas de coluna são devidos à má postura. O homem moderno transmite, inconscientemente, seu alto nível de estresse para os músculos, que se mantêm tensos, contraídos.

Esta é causa comum de dores pelo corpo, mais especialmente nas costas.

O estresse emocional massacra a coluna vertebral, provocando tensão nos músculos para vertebrais (situados ao longo da coluna) e criando hábitos posturais antifisiológicos, ao sentar, andar, trabalhar, dormir, escovar os dentes, dirigir etc.

Esta é a principal causa de desvios como a cifose ou “corcunda”.

A obesidade aumenta a tração sobre a coluna, provocando lento “esmagamento” das fibrocartilagens e desalinhamentos diversos. Surgem, como consequência, hérnias de disco, nevralgias (como a do ciático) e desvios de coluna.

A vida sedentária enfraquece a cintura muscular lombo-abdominal, que serve de “parede de apoio” para as vísceras e ajuda a sustentar a coluna. O resultado é um risco aumentado de desvios, hérnias etc.

Defeitos anatômicos nos joelhos, como o genu vaigum, ou pernas em e genu varum, ou pernas “em parêntesis”, e problemas congênitos, como urna perna mais curta que a outra, favorecem o surgimento de deformidades de coluna.

Doenças como poliomielite e tuberculose infantil também podem ocasionar desvios de coluna.

A poliomielite pode acarretar a paralisia dos músculos de um dos lados da coluna, com consequente escoliose.

Alterações de vértebras individuais, produzidas por inflamação, ruptura de estruturas musculares etc., ocasionam modificação da curvatura do coluna.

Prevenção

Os problemas de coluna podem tornar-se, com o passar dos anos, insuportável fardo, de modo que, saber como preveni-los, é fundamental para uma vida melhor.

Alguns conselhos elaborados por especialistas:

  • A prevenção se faz mediante educação e reeducação postural, que começa já na infância.
  • Os pais devem policiar os hábitos posturais de seus filhos, e, na escola, os professores devem observar o modo como as crianças caminham e se sentam.
  • Cadeiras e colchões ortopédicos ajudam na prevenção de problemas de coluna.
  • Evitar saltos altos e roupas apertadas.
  • Nunca se deve carregar peso sem o devido preparo físico. Carregar muito peso de um só lado também é contra indicado.

O halterofilismo pode trazer consequências indesejáveis, já que, não raro, seus aficionados, na obsessão de modelar o corpo, vencer competições, ou simplesmente ganhar músculos, ultrapassam os limites fisiológicos, impondo à sua estrutura esforços excessivos.

Nesse artigo falamos das Dores na coluna, Causas, tratamentos e sintomas.

Publicidade

Imagem- amaralnatacao.com.br


Assuntos Interessantes:

 

Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


vinte + dezenove =