Glaucoma – O que é, quais os Tratamentos e Sintomas

glaucoma-o-que-e-quais-os-tratamentos-e-sintomas

Examinando a pupila dos pacientes com a doença, percebe-se tom verde-azulado. Foi daí que se originou o nome glaucoma, pois Glauco, em linguagem poética (do grego), significa verde.

Mas trata-se de desordem nada poética, pois pode trazer consequências sérios para o mais nobre de nossos sentidos, a visão.

Nesse artigo falaremos sobre Glaucoma- O que é, quais os Tratamentos e Sintomas.

 Glaucoma- O que é, quais os Tratamentos e Sintomas

Glaucoma é um grupo de doenças oculares caracterizado por elevação da pressão do globo ocular, alterações do fundo do olho e defeitos visuais.

Publicidade

Trata-se de doença considerada pela Medicina oficial, na melhor das hipóteses, apenas controlável.

Em muitos casos, porém, é razoavelmente controlável. Como há múltiplas maneiras de se manifestar e se desenvolver, pode, em alguns casos, evoluir benignamente. Há, poré

m, desdobramentos graves a ponto de produzir cegueira e ruptura do olho.

Por que aumenta a pressão dentro do olho?

Nosso olho contém em seu interior um líquido muito especial, o humor aquoso, que preenche o espaço da câmara anterior, entre a córnea (“pára-brisa” do olho) e o cristalino (lente do olho). Fica, portanto, na cavidade da frente.

No espaço de trás (câmara posterior), compreendido entre o cristalino e o fundo do globo, está o humor vítre.

gelatina transparente.

O humor aquoso é produzido por células especializadas do corpo ciliar, e banha a íris. No ponto em que a íris toca na córnea, esse líquido é reabsorvido por formações especiais.

O volume do humor aquoso deve manter-se constante, o que é garantido por uma produção igual à reabsorção.

No glaucoma, há desequilíbrio nesse delicado processo: a reabsorção perde para a produção.

Publicidade

E fácil imaginar como, então, a pressão no olho começa a subir, pois aumenta a quantidade de líquido no seu interior.

O olho fica tenso comprimindo terminais nervosos. Há consequente dor. Por essas razões é muito importante que conheçamos o Glaucoma, O que é, quais os Tratamentos e Sintomas.

Causas

Ainda não se sabe por que isso acontece. Alguns tipos de glaucoma se instalam depois de uma infecção do olho (glaucoma secundário).

Muitos deles, porém, não têm causa aparente (glaucoma primário).

Há possíveis causas hereditárias. Alguns especialistas atribuem o glaucoma a causas psicossomáticas.

A tensão emocional não só favorece seu aparecimento como agrava as crises. Os que sofrem de miopia parecem menos sujeitos ao glaucoma que os portadores de hipermetropia.

Estudos relacionam o glaucoma com perturbações hormonais, diabetes melito, hipoglicemia, disfunções da hipófise, arteriosclerose, certas neuropatias, sinusite, vertigens e alergia.

Certas drogas aumentam o risco de aparecimento do glaucoma. Entre elas, os antiespasmódicos e os esteroides (cortisona).

Sintomas gerais

São múltiplos as manifestações de glaucoma, mas, em geral, produzem sintomas como dores de cabeça e nos olhos, diminuição do campo visual, olhos vermelhos.

Visão de feixes coloridos em torno das luzes, visão enevoada (principalmente depois de permanecer no escuro assistindo TV). Pode atingir um ou ambos os olhos.

 

Glaucoma crônico simples

É mais comum entre pessoas com mais de 50 anos. Há hipóteses que apontam como causa alterações vasculares locais e/ou desordens endócrinas e certas peculiaridades constitucionais. Há diferentes maneiras de manifestar-se.

Em linhas gerais, evolui insidiosamente. No glaucoma crônico simples, o doente começa a notar certas anomalias visuais, como imagens enevoadas e diminuição do campo visual.

Na prática, o paciente lê sem dificuldade, mas custa para achar um objeto que caiu, pois sua visão abrange área reduzida em torno do ponto para o qual está olhando.

O oftalmologista descobrirá que a tensão ocular está alterada e sobe. Nessa modalidade de manifestação a doença evolui aos poucos, geralmente sem dor, e conduz à cegueira.

O tratamento alopático tem ação paliativa, como o uso de pilocarpina, droga que contrai as pupilas.

A cirurgia objetiva criar um meio de drenar o excesso de líquido, ou cauterizar porte dos corpos ciliares, de modo a diminuir a secreção de humor aquoso.

Glaucoma crônico irritativo

De manhã, dor de cabeço. Durante o período da manhã as imagens aparecem enevoadas. A tarde as luzes se decompõem em várias cores.

O oftalmologista não percebe, a princípio, alterações.

Mas um estudo ao biomicroscópio aponta glaucoma crônico irritativo: Os vasos sanguíneos se distribuem anormalmente em volta da córnea, e o epitélio de revestimento exibe certa descamação. O fundo do olho também não é normal.

Além das alterações visuais descritas, o doente sofre restrição do campo visual. Nas crises, a visão é muito prejudicada. A pressão interna do olho sofre oscilações. As vezes há dor. A terapia é cirúrgica.

Glaucoma agudo

Mais comum em mulheres idosas. Os primeiros sinais são vagos: dor de cabeça muito forte durante a noite, que some de manhã.

As vezes o paciente acorda com a dor, que passa para o olho. “Parece que o olho vai estourar, ou pular fora da órbita”, relatam os pacientes. Há náuseas, vômitos e prostração.

Dessas manifestações iniciais a doença pode evoluir para a cegueira. Durante o processo há dor ininterrupta e perda progressiva da visão.

O globo ocular fica rígido, a pupila completamente dilatada, o olho congestionado, e as pálpebras inchadas. E um tipo fulminante de glaucoma.

Há casos em que as crises são mais brandas, mas se repetem de tempos em tempos. Impõe-se intervenção cirúrgico.

Nesse artigo falamos sobre Glaucoma- O que é, quais os Tratamentos e Sintomas.

Imagem- dicasdesaude.blog.br

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Leia também:


Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*