Gripe- Causas, Sintomas, Tratamentos, Dicas e o O que é

Atchim! “Justo hoje, com tantos compromissos, fui pegar resfriado! Mas não pensem que vou me entregar. Sou duro na queda…”

Ricardo é um típico businessman. Sempre ocupado, frequentemente solicitado, não sabe o que são férias há anos. Agora é inverno, e, para o seu ramo de atividade, alta temporada de negociações.

Mas Ricardo não imagina que seu problema, em vez de resfriado passageiro, é gripe das fortes. Quando ele não tem de enfrentar o vento e a chuva fria, passa a maior parte do tempo no escritório, com ar confinado.

Sente-se muito mal. A garganta arde, a cabeça parece que vai explodir. Desce à farmácia e mede a temperatura: 38° C.

Publicidade

Toma um antitérmico forte, melhora um pouco e volta à sua salinha aquecida. “Que diria meu patrão se eu deixasse de trabalhar por causa de um resfriado?” diz consigo.

A noite a febre volta com vigor renovado: 39° C. Ricardo toma uma dose reforçada de antitérmico e dorme pesadamente.

Acorda indisposto, com muita dor no corpo. Tosse sem parar. Mas mesmo assim, se veste, ajeita a gravata e voa para o escritório. Mais um dia de agenda cheia, sobrecarregado de negócios importantes. Consegue aguentar penosamente a rotina, fingindo sentir-se bem.

Mas o mal-estar aumenta. A tosse persiste e a febre só passa com medicamentos. Lá pelo quinto dia, sente-se mal a ponto de não poder dar mais um passo. Dói tudo, a respiração é difícil e o pulmão parece a ponto de se romper.

Levam-no ao médico que, depois de examiná-lo cuidadosamente, conclui sem muita dificuldade: “Pneumonia. E é séria. Trata-se de uma complicação de gripe. Você deveria ter-se cuidado melhor…

Publicidade

O caso de Ricardo realmente inspirava cuidados. Precisou ficar internado dez dias, e passar mais vinte em casa.

Poderia ter perdido uns cinco ou seis dias se tivesse cuidado da gripe logo no começo, com repouso, alimentação e tratamento adequados, mas acabou tendo de perder um mês! Para que você não passe pelo mesmo sufoco que Ricardo, daremos dicas de Gripe- Causas, Sintomas, Tratamentos, Dicas e o O que é.

Gripe – diferente de resfriado

A gripe é uma infecção respiratório provocada por vírus, o influenza, e que ataco geralmente como surto. Muitos confundem gripe com resfriado, mas eles são diferentes por duas razões principais:

1. O vírus da gripe, o influenza, que apresento três variantes básicos, é diferente do vírus do resfriado (os Rhinovirus).

2. A gripe é uma condição mais séria que um resfriado, podendo trazer maiores complicações.

Sintomas

Conforme o tipo de gripe (ou o tipo de vírus) e os condições do organismo, a gripe pode apresentar manifestações mais ou menos intensos, e mais ou menos duráveis.

Costuma desenvolver sintomas como: irritação do garganta, dos olhos e das narinas, obstrução nasal, coriza, febre, tosse, espirros, dor no corpo, falta de apetite e sensação generalizada de fraqueza e mal-estar. A tosse geralmente é seca, repetido e curta.
Os sintomas mais fortes duram, em média, três ou quatro dias. Os resfriados apresentam sintomas mais brandos, como corrimento e entupimento do nariz, espirros, mal-estar, dor de cabeça.

São provocados por uma infinidade de vírus do grupo do Rhinovirus. Geralmente não há febre. Pode complicar-se em otites, sinusites e faringites.

Complicações

Quando o gripe não é devidamente tratada, podem haver complicações que vão da sinusite à pneumonia, como a do Ricardo da ilustração. Tudo vai depender da resistência do organismo atacado. Por isso, é importante manter repouso, evitar expor-se ao frio e ao vento e cuidar da alimentação.
A pneumonia pode ser causada pelo próprio Influenza (pneumonia primária), ou por micro-organismos que, aproveitando-se do enfraquecimento produzido pela gripe, ou por não se ter tratado adequadamente a gripe, ocasionam a pneumonia secundária.

Gripe- Causas, Sintomas, Tratamentos, Dicas e o O que é

O vírus pode ser transmitido de uma pessoa para outra com relativa facilidade. Basta alguém que tenha gripe espirrar ou tossir por perto. As gotículas de salivo disseminam inúmeros vírus.

Conversar com alguém gripado ou permanecer em ambiente fechado onde haja portadores dessa doença pode ser suficiente para contraí-Ia.
Mas o fator crítico, que apõe a assinatura ao passaporte do vírus, são as condições de resistência do organismo. Pessoas cujos defesos se encontram, por algum motivo, enfraquecidas adoecem mais facilmente.

Noites maldormidas, estresse e má alimentação podem determinar queda de resistência suficiente para dar ao vírus a oportunidade desejada.

gripe-causas-sintomas-tratamentos-dicas-e-o-o-que-e

 

No inverno, o risco de contágio é maior, por três motivos:

1. As pessoas permanecem por mais tempo em ambientes fechados, para se protegerem do frio.

2 Ocorre vasoconstrição dos vasos sanguíneos na mucosa respiratória, devido ao fria Menos sangue circula, e menos anticorpos.

3. Para aquecer o ar que chega aos pulmões, a mucosa esponjosa do nariz se dilata para aumentar a área de contato com o ar. Mas isso faz aumentar sensivelmente as secreções, o que cria ambiente propício à multiplicação dos vírus.

Ambientes fechados, frios e secos, sob efeito de ar condicionado, criam condições favoráveis ao ataque do vírus e às suas complicações.

O fumo, o álcool, a má nutrição e a intercorrênda de outras doenças que enfraquecem o corpo propiciam gripes sucessivas, com possibilidades aumentadas de complicação. Surge então a queixa de “uma gripe atrás da outra”.

O fumo destrói os cílios das vias respiratórias, dificultando, assim, a eliminação da sujeira. O vírus custa mais para ser eliminado.

O organismo infantil é imunitariamente mais frágil do que o do adulto. Por isso, as infecções podem manifestar-se com maior frequência e intensidade. As crianças são, portanto, presas mais fáceis da gripe.

Crianças pequenas que não mamam ao peito são mais fracas, e, segundo pesquisas, exibem três vezes mais chances de contrair pneumonia quando gripadas. Isso reforça o princípio de que o aleitamento materno é insubstituível.

Opinião dos estudiosos da vida natural

Os naturistas interpretam a gripe como alarme do organismo, chamando a atenção para a necessidade de desintoxicação ou de repouso.

Contraímos gripe não só porque entramos casualmente em contato com o vírus, mas também quando nossa resistência cai por algum motivo, como resultado de estresse, noites mal dormidas, má digestão, erros na alimentação etc.

E interessante observar que impropriedades dietéticas, como o uso de açúcar. Os naturopatas explicam que uma gripe pode começar com a mal digestão.

Sem cair a resistência, e predispõem a gripes, resfriados e bronquites. A exposição demasiada ao frio ou ao calor (como passar várias horas “torrando no sol” da praia) também diminui a resistência, e favorece a instalação do vírus gripal.

cha-para-gripe

O vírus da gripe

Influenza é como foi batizado o vírus da gripe. Acreditava-se que a sazonalidade da doença devia-se à influenza dei!e stelle (expressão italiana), ou influência das estrelas, donde possivelmente veio esse nome.

Há três tipos básicos de vírus influenza, que produzem três diferentes respostas imunitárias do organismo (os especialistas chamam-nos de tipos antigênicos): A, B e C. Mas sabe-se que essas três variantes vêm sofrendo sucessivas mutações.

O tipo A é o causador mais comum de gripes, espalhando-se epidemicamente pelo mundo. Aloja-se no homem e em animais, como aves e suínos.

O B ocorre só no homem, mas não costuma provocar gripes fortes, O C é o mais incomum, e o menos virulento. Raramente produz sintomas.

As variações antigênicas descobertas em laboratório pertencem ao grupo A, e se formam pela combinação de duas proteínas presentes no vírus: a hemaglutinina e a neuraminidase.

Conforme a combinação dessas proteínas, muda o vírus, seu potencial de agressividade, e as características da gripe, que pode manifestar-se com maior ou menor intensidade, provocando um perfil de sintomas variado.

Os grandes surtos de gripe, chamados pandemias, que envolveram muitos países, foram ocasionados por vírus com combinações de proteínas contra as quais o sistema imunitário humano ainda não apresentava defesa imediata.

Por isso, assumiram proporções às vezes trágicas, como a gripe espanhola, no início do século XX.

Publicidade

Falamos sobre Gripe e qual suas Causas, Sintomas, Tratamentos, Dicas e o O que é.

Imagem- guiadossolteiros e chasbrasil

Assuntos Interessantes:

 

Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


quinze − 13 =