O que é Catarata e quais são os seus tipos

o-que-e-catarata-e-quais-sao-os-seus-tipos

Você já olhou por detrás de uma queda-d’água? E mais ou menos assim que enxerga o portador de catarata, e é essa a origem do nome.

Catarata é a perda de transparência do cristalino, que fica opaco. As imagens aparecem turvas, enevoadas. Se a opacificação é total, perde-se a visão.

Expliquemos primeiramente o que é o cristalino, sua função e onde se situa. Nesse artigo falaremos O que é Catarata e quais são os seus tipos.

O que é Catarata e quais são os seus tipos

Funciona, no olho, como uma lente, focalizando automaticamente as imagens. Dotado de estrutura incrivelmente elástica, muda rapidamente de formato, alterando sua curvatura, o que permite focalização precisa de imagens que estão perto ou longe.

Está suspenso no olho pelo corpo ciliar, de onde sai um finíssimo conjunto de fibras, comandadas por um grupo de pequenos músculos involuntários. Os raios de luz passam pelo cristalino, que os filtra e direciona para a mácula, ponto vital da retina, responsável por 90% da visão.

Tem contornos semelhantes a um grão de lentilha, mas é algo maior: mede 11 por 6mm (a medida maior é o altura). Ocupa, no olho, 1/20 da cavidade.

O cristalino é formado por uma membrana fina e transparente, que contém um material também transparente.

Esse material é formado por células cúbicas, que se dispõem paralelamente à superfície, e por uma substância intercelular incolor.

Como a função do cristalino é regular a passagem de luz, qualquer “embaçamento ou mancha” trará prejuízo à visão. E como ilustramos: a lente de sua câmara fotográfico ou filmadora está suja.

Como e quando se manifesta a catarata?

Diferentemente do que muitos pensam, não é doença exclusiva da terceira idade. Embora seja mais comum em idosos, pode aparecer já ao nascimento (catarata congênita), e em pessoas jovens ou de meia-idade, como consequência de acidentes ou doenças do metabolismo.

A catarata não dói, pois não há nervos atravessando o cristalino. Costuma começar como pequeno ponto enevoado atrapalhando a visão, ou pequenas áreas de embaçamento, que aumentam aos poucos.

E comum que a catarata ataque primeiro um olho e depois o outro, até que ambos sejam afetados.

O processo pode levar anos para evoluir até a total opacificação do cristalino, ou permanecer aparentemente estacionário durante longo tempo.

Didaticamente, podemos dividir as cataratas em congênitas (com que já se nasce) e adquiridas, que aparecem ao longo da vida, especialmente na senilidade, por diversas causas.

Catarata da criança (congênita)

A catarata congênita é um distúrbio que se desenvolve no embrião durante a gravidez.

Até o terceiro mês exibe rápida diferenciação, no embrião, uma estrutura chamada ectoderma, sujeita a lesões no caso de a mãe ser acometida por doenças como rubéola, tifo exantemático, sarampo e outras produzidas por vírus.

Como o cristalino deriva do ectoderma primitivo, se essa estrutura for danificada, a criança poderá já nas-

cer com catarata. Outros órgãos também poderão ser afetados, como coração, ouvido, músculos etc.

Felizmente, porém, no que diz respeito ao olho, as camadas periféricas do cristalino são preservadas, o que torna a opacificação apenas parcial.

Os especialistas recomendam que se estude a possibilidade de cirurgia corretiva quanto antes, pois a entrada insuficiente de luz no olho poderá produzir problemas maiores, por causa da falta de estímulo ao desenvolvimento da mácula.

Quanto mais cedo a intervenção, mais rapidamente a criança se adaptará ao ambiente, pois a deficiência visual, como se sabe, acarreta importante prejuízo ao desenvolvimento psicomotor e social.

Como descobrir que a criança tem catarata? Quando a mãe contrai uma das doenças citadas durante a gravidez, como rubéola, é importante verificar essa possibilidade.

Um esbranquiçamento que pode ser notado através do “meninado-olho” (pupila), é sinal de catarata, designada “polar anterior” pela sua localização, fácil de observar a olho nu.

Quando os pais percebem qualquer sinal de dificuldade de visão no bebê ou criança pequena, que poderá não se queixar, devem imediatamente submeter o problema ao oftalmologista.

Não se tomando providência a tempo, há risco de cegueira, pois grande parte do olho fica inativo.

A catarata zonular, mais comum, é relativamente difícil de notar, pois começa numa região chamada zônula, onde o cristalino se prende ao olho, espalhandose daí como raios, até atingir o centro.

E interessante observar que, nessas circunstâncias, a visão é melhor quando há pouca luminosidade, pois a pupila se dilata, expondo as partes não atingidos do cristalino.

 

Cataratas adquiridas

Podem ser divididas em três grupos:

  • traumáticas
  • Metabólicas
  • Senis.

Cataratas traumáticas

Como vimos, o cristalino é protegido por uma membrana fina. Num acidente em que há penetração de objeto cortante ou pancada, essa membrana pode romper-se.

O humor aquoso, que banha a parte da frente do globo ocular, penetra, então, no cristalino, produzindo reações que o deixam total ou parcialmente opaco.

Ferimentos que atingem o cristalino podem trazer complicações sérias, já que essa estrutura é pobremente vascularizada e não dispõe de recursos apropriados para defender-se de uma infecção.

Irites, ou inflamações da íris, podem comprimir o cristalino e lesá-lo, trazendo como consequência uma catarata.

Cataratas metabólicas

Certos distúrbios metabólicos, como diabetes melito e insuficiência da paratireoide, podem ocasionar catarata.

Isto acontece geralmente porque essas disfunções alteram o mecanismo de utilização de eletrólitos como o cálcio.

No caso de insuficiência da paratireóide, o paratormônio, segregado por aquela glândula, diminui, e como é ele responsável pela manutenção da solubilidade do cálcio, partículas desse mineral começam a depositar-se em regiões do corpo, como o cristalino.

No diabetes melito há inúmeras perturbações metabólicas que podem, entre outras coisas, favorecer a precipitação de cálcio no cristalino.

As células das fibras que formam o cristalino ficam inchadas e impregnadas de cálcio. Há uma opacificação total, com resultante cegueira

Nesse artigo falamos O que é Catarata e quais são os seus tipos.

Imagem- ophtalmus.med.br

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Leia também:




Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*