O que são Neuroses e quais seus Tratamentos e Sintomas

Jorge sofre as tensões típicos de cidade grande. Violência, desemprego, congestionamentos, impostos, contas, aluguel, salário baixo etc, deixam-lhe os nervos em frangalhos.

Mas certo incômodo, que vem piorando, o preocupa mais que tudo: dificuldade de concentração e esquecimento fácil. O pior são certas “manias” que parecem escravizá-lo, e que o deixam cada vez mais irritado consigo mesmo.

Uma dessas “manias” é o preocupação exagerada com segurança, que a princípio se justifica pela crescente insegurança dos grandes centros.

Jorge espalhou alarmes, cadeados e trancas por toda a casa, e não se permite sair sem antes conferir cuidadosamente todo o “arsenal de defesa”.

Publicidade

Mas essas conferências o aborrecem porque ele se obriga a fazê-las repetidos vezes, para se certificar de que está tudo em ordem. “Acho que estou ficando louco!” – diz, de si para si, nervosamente.

Jorge, na realidade, não está ficando louco, mas é uma das inúmeras vítimas de um problema emocional, de que trataremos aqui e falaremos o que são Neuroses e quais seus Tratamentos e Sintomas.

Relação entre a mente e o corpo

Um assunto empolgante: de que modo a mente pode afetar o corpo, e vice-versa? Antigamente os cientistas subestimavam essa relação.

Alguns chegavam ao extremo de separar a mente e o corpo em dois compartimentos fechados.

Hoje, contudo, numerosas pesquisas comprovam a íntima associação entre processos mentais e físicos.

Somam-se evidências cada vez mais claras de que nossas doenças podem ser, em elevado grau, produzidas por nossa cabeça.

Nossa cabeça e nossas doenças

Existem doenças imaginárias? Até que ponto nossa cabe.a pode ajudar a produzir doenças? São questões intrigantes, nem sempre fáceis de responder.

Os especialistas admitem situações diversas, pois sabem que as relações mente-corpo são de complexidade extraordinária.

Publicidade

Grande parte desse assunto permanece inexplorado. Sabemos ainda bem pouco sobre isso.

Algumas descobertas, entretanto, são da maior importância. Entre as situações mais comuns em que a mente é responsável por doenças ou anormalidades.

Anormalidades e Doenças da mente:

• Psicopatias: Doenças mentais, caracterizadas por diferentes desvios da conduta normal.

Neste caso da realidade, a doença centraliza-se na mente, alienando, em major ou menor grau, seu portador, e inabilitando-o para o convívio em sociedade.

Transtornos mentais que desintegram a personalidade. Constituem, portanto, a “loucura”.

• Neuroses: As neuroses não são propriamente doenças mentais, mas desajustes emocionais que ocasionam sofrimento mental, impedem a pessoa de sentir-se bem consigo mesma e prejudicam o relacionamento com outras pessoas.

O principal sintoma de uma neurose é a angústia, que surge como tentativa de resolver conflitos emocionais inconscientes, ou relativamente conscientes.

Embora possa haver algum comprometimento de raciocínio e conduta, a neurose não ocasiona desintegração da personalidade.

• Fobias: Enquadram-se entre as neuroses, significando temor obsessivo de uma situação externa ou de um objeto, que passa a ocupar inconscientemente o lugar de um conflito interior.

Há diferentes tipos de fobia, como:

  • A claustrofobia (medo irreprimível de elevadores e outros recintos fechados)
  • Nosofobia (medo obsessivo de ficar doente)
  • Harpaxofobia (medo mórbido de ladrões ou assaltantes)
  • Fobia de certos animais (como sapos, gatos etc.)
  • Amaxofobia (medo mórbido de viajar em qualquer veículo)
  • Anafobia (medo mórbido de poeira), etc.

• Reação depressiva: Ocorre quando as pessoas buscam dissipar a angústia de um conflito interno através de depressão e auto-anulação.

Pode estar associada a sentimento de culpa (peso de consciência), ou resultar de acontecimentos marcantes, como morte de entes queridos, ameaças reais ou imaginárias e perdas materiais. E um tipo de neurose.

• Neurose obsessiva: O paciente sente-se estranhamente obrigado a realizar certos atos repetitivos, incoerentes, não conseguindo dominar-se.

O excesso de método e exigência ao executar certas tarefas, como lavar as mãos, limpar a casa, fechar as portas e os cadeados etc., pode constituir neurose obsessiva.

O paciente às vezes procura negar a existência desses estranhos hábitos, mas se angustia ao perceber que se encontra dominado por eles.

Por isso é muito importantes saber o que são Neuroses e quais seus Tratamentos e Sintomas.

o-que-sao-neuroses-e-quais-seus-tratamentos-e-sintomas

Sistema nervoso

• Neurose histérico: Costuma manifestar-se de modo repentino, em situações emocionalmente carregadas, através de acessos de histeria somados a distúrbios de ordem matara, sensorial e mental.

Durante as crises de histeria o paciente perde o controle de seus atos, podendo partir para a auto-agressão ou para uma quebradeira.

As vezes, as crises se limitam a gritos e choros intensos. Pode ocorrer perda transitória de consciência.

Esses sintomas geralmente indicam intensos conflitos íntimos não revelados, e requerem cuidadoso tratamento psíquico, espiritual e físico.

As más condições de nutrição, associadas à vida desregrada podem criar ambiente orgânico favorável às crises.

• Neurose neurastênica: O paciente se queixa de inúmeros incômodos físicos, dores em diferentes lugares, indisposição, esgotamento, falta de energia, cansaço fácil etc.

Embora algumas vezes a descrição pareça exagerada, os sintomas são verdadeiros, e constituem a transferência de sofrimentos mentais para o corpo (somatização).

Pode haver depressão, porém menos que na neurose depressiva. As queixas podem concentrar-se em determinado órgão ou região do corpo.

O tratamento, nesse caso, deve abranger não só a parte orgânica, mas principalmente o componente psíquico, pois a doença do corpo se origina em grande medida ali.

Sabe-se hoje que várias doenças têm como causa básica a angústia mental. A paz interior, que se alcança pela harmonia com Deus, é o melhor bálsamo.

• Neurose de ansiedade: Caracterizada por grande instabilidade emotiva. A pessoa se sente triste, mas não sabe por quê.

Geralmente a ansiedade vem acompanhada de cansaço, apreensão, irritabilidade e problemas somáticos (sintomas físicos).

Acreditam alguns estudiosos que seja ocasionada por transtornos emocionais reprimidos.

• Tensão e estresse: O estresse não é neurose. Na medida certa, o estresse nos treina para enfrentar adversidades, e pode mesmo revelar-se benéfico.

Mas em excesso, tanto pode abrir o caminho para uma neurose como agravar uma condição já existente.

O estresse intenso pode representar agressão psíquica desencadeadora de angústia, seja pela exposição violenta a problemas externos, seja pela incapacidade de resolver esses problemas.

A angústia pode provocar o que os especialistas chamam de “mecanismos psicológicos de defesa”, que por sua vez costumam resultar em diferentes neuroses.

Doenças psicossomáticas (provocadas pela mente)

Quando defrontamos situações difíceis com freqüência e intensidade excessiva, não conseguindo dar fuga às tensões, o organismo se ressente, e surgem as doenças psicossomáticas.

A úlcera gastroduodenal de fundo nervoso, a colite nervosa, a hipertensão arterial e o diabetes melito são moléstias muito freqüentemente associadas à tensão nervosa ou emocional.

Pesquisas recentes mostram que praticamente todas as doenças podem ser agravadas ou disparadas pelo estresse intenso.

Até o câncer pode surgir mais facilmente em pessoas abaladas pelas tensões, ou com tendência à depressão. Sabe-se que os fatores de agressão mental diminuem a resistência do organismo, e o expõem a alterações metabólicas que resultam em doenças.

Conexão mente-corpo

Na Idade Média, os pesquisadores médicos tentaram separar os fenômenos ligados à mente e ao corpo. Mas havia quem sugerisse certas relações.

Supunham alguns que a bílis afetaria o humor Estabeleceram-se relações curiosas: a ‘bílis preta’ estaria relacionada com a depressão, a ‘bílis amarela’ com  irritabilidade, e a ‘bílis vermelha’ com  comportamento super emotivo.

Hans Salye, já nas primeiras décadas do século XX, começou a demonstrar experimentalmente a relação entre a psique (mente) e o soma (corpo).

Submetendo ratos a elevados níveis de estresse, observou que a exaustão e a falta de descanso apropriado ocasionavam enormes estragos ao equilíbrio orgânico, resultando em deterioração física e até em morte.

O estresse favorece a erupção de neuroses, o surgimento de diferentes sintomas de desordens psicofísicas. As neuroses graves podem, em alguns casos, conduzir as psicoses à loucura.

Neuroses e Tratamentos

Boa psicoterapia é o primeiro passo. Mas são também necessários cuidados para aumentar a vitalidade do organismo.

Os estudiosos do naturismo médico explicam que baixos níveis de endorfina, hormônio que mantém o bem-estar mental, provocam ou agravam a ansiedade.

Exercícios respiratórios e esforços físicos moderados, como caminhadas regulares, progressivamente mais longas, ajudam de modo notável a normalizar no sangue os teores de endorfina.

Nesse artigo falamos O que são Neuroses e quais seus Tratamentos e Sintomas.

Imagem- paranacentro.com.br

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Publicidade

Leia também:


Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*