Prisão de Ventre na Gravidez – Dicas para Evitar, Uso de Laxantes?

A prisão de ventre na gravidez é um dos sintomas mais comuns nesta fase da vida das mulheres. Isso ocorre devido à grande transformação pela qual o corpo passa, sobretudo, na região do abdômen.

Para saber como combater esse desconforto de forma natural e ter uma gestação mais confortável, confira nosso artigo!

 

Prisão de ventre na gravidez

 

Dicas para evitar a prisão de ventre na gravidez

Aumentar o consumo de fibras

Uma das estratégias fundamentais para evitar a prisão de ventre (incluindo na gravidez) consiste em aumentar o consumo diário de fibras.

Essa é a substância chave para regular o intestino, mantendo a frequência das evacuações e diminuindo aquela desagradável sensação de inchaço.

Publicidade

Entre os alimentos mais ricos em fibras, destacam-se: aveia, granola, linhaça dourada, gérmen de trigo, cevada, linhaça dourada triturada, verduras, frutas e legumes em geral.

No caso das gestantes, além da ingestão de alimentos ricos em fibras no café da manhã, é necessário adotar o consumo delas também durante a noite, preferencialmente 1 hora antes de dormir.

Ingerir bastante água

Para que o intestino mantenha-se funcionando bem, ou seja, sem apresentar prisão de ventre ou até mesmo constipação, é indispensável ingerir pelo menos 2 litros de água todos os dias.

Além de favorecer as atividades intestinais, o consumo de água é essencial para remover as toxinas do organismo, sobretudo, aquelas acumuladas na corrente sanguínea, nos rins e no fígado.

Diminuir o consumo de carboidratos densos

Para diminuir a incidência da prisão de ventre e até mesmo evitar ganho excessivo de peso durante a gravidez, é fundamental reduzir o consumo de carboidratos densos como arroz branco, bolos, pães e massas em geral (pizzas, macarrão, lasanha etc.).

Publicidade

Vale ressaltar que as porções ideais de carboidratos para cada gestante devem ser definidas juntamente com um médico ou nutricionista, já que cada mulher possui necessidades específicas.

Evitar o consumo de bebidas gaseificadas

Para evitar a prisão de ventre na gravidez também é crucial evitar ao máximo o consumo de bebidas gaseificadas, tais como água com gás, refrigerantes etc.

O melhor é optar por sucos naturais, água de coco, chás (quentes ou gelados) etc.

Além de melhorar o funcionamento do intestino e até mesmo o processo de digestão como um todo, essas bebidas são mais nutritivas, fornecendo importantes vitaminas, sais minerais e demais substâncias indispensáveis ao desenvolvimento do feto.

Evitar alimentos processados

Outra das dicas para evitar prisão de ventre é evitar ao máximo os alimentos processados, que são salsicha, salame, presunto, bacon etc.

Fazer caminhadas leves

As pessoas que passam muito tempo sentadas ou que andam pouco, possuem maior tendência ao acúmulo de gases na região abdominal.

Por esta razão, é indispensável fazer caminhadas leves, movimentando naturalmente a região do abdômen e evitando os terríveis gases causadores da prisão de ventre.

Chás que ajudam a combater a prisão de ventre na gravidez

Além das importantes dicas acima, para evitar o desconforto causado pelos gases, nada melhor que fazer uso de um desses chás:

Camomila

Essa erva atua como um poderoso (e agradável) relaxante muscular natural, contribuindo também para favorecer os músculos do estômago e as atividades intestinais.

Recomenda-se ingerir de 1 a 2 xícaras deste chá de 3 a 4 vezes por semana.

Erva-doce

A erva-doce é também um excelente relaxante muscular natural, atuando de forma muito eficaz na prevenção e combate aos gases que se formam na região do ventre e abdômen.

É indicado tomar 1 ou 2 xícaras deste chá 3 vezes por semana.

Alimentos que combatem a prisão de ventre na gravidez

Além dos chás, para que as mulheres tenham uma gestação livre dos desconfortos da prisão de ventre é fundamental cuidar bem da alimentação. Entre os alimentos que se destacam para manutenção da saúde do intestino, estão:

Ameixa seca

Trata-se de uma das grandes amigas para o bom funcionamento do intestino. O ideal é ingerir de uma a duas ameixas secas por dia.

Mamão

O consumo dessa fruta é recomendado, sobretudo, no café da manhã e até mesmo à noite, podendo ser feito com uma porção de aveia e iogurte natural.

Além de combater os gases, o mamão é rico em diversas vitaminas que favorecem a pele, a visão e demais benefícios para a saúde.

Laranja

Ademais de ser uma fruta riquíssima em fibras, por ser uma fruta rica em vitamina C, a laranja favorece as defesas imunológicas da gestante, prevenindo episódios de gripes, resfriados e infecções de modo geral.

Pêssego

Muito além de auxiliar no processo digestivo, essa fruta faz um bem imenso para a pele, diminuindo a incidência até mesmo das temíveis estrias que por vezes afetam as gestantes.

Melão

Rico em fibras, água e sais minerais, além de regular o intestino, o melão hidrata bem o corpo e também ajuda a eliminar as toxinas acumuladas nos rins e no fígado, contribuindo para a saúde da mãe e desenvolvimento do feto.

Abacaxi

Portador de grande quantidade de fibras e vitamina C, o abacaxi é tido como outro importante aliado na saúde intestinal, contribuindo não apenas para evitar a prisão de ventre como também para fortalecer a imunidade.

Abacate

Esta fruta é considerada uma excelente aliada para evitar a constipação. Além disso, ela possui as chamadas gorduras boas e diversas vitaminas excelentes para o desenvolvimento do feto e manutenção da saúde da gestante.

Recomenda-se fazer shakes ou até mesmo consumir a fruta em saladas temperadas com um fiozinho de azeite, sal e limão.

Alimentos que devem ser evitados

Além de saber o que comer para que o intestino funcione melhor, é fundamental saber quais evitar, que são:

  • Goiaba;
  • Caju;
  • Cenoura cozida;
  • Maçã;
  • Banana maçã;
  • Banana prata;
  • Mandioca;
  • Batata baroa;
  • Batata;
  • Bolacha água e sal.

Os laxantes comprados em farmácia são recomendados?

É importante frisar que em hipótese alguma as gestantes deverão fazer uso de medicamentos sem prescrição médica. Isso inclui os laxantes.

Publicidade

De forma geral, o ideal é que o intestino funcione bem de forma natural. Caso isso não ocorra, o médico responsável pelo acompanhamento da gestante deverá ser consultado para verificar a melhor maneira de tratar a prisão de ventre na gravidez.

 

 


Assuntos Interessantes:

 

Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


16 − seis =