Problemas na Mama, como evitar, tratá-los e quais as causas

 

problemas-na-mama-como-evitar-trata-los-e-quais-as-causas

Acidentalmente, Maria descobre um “caroço” na mamo. Como não dói, parece não ser nada grave. Esquece-se do assunto por meses.

Num dia não imaginado, porém, sente ligeira fisgado no local. Assusta-se ao notar que o pequeno caroço mais do que triplicou de tamanho: Procura, então, um médico.

Solicita-se a biópsia, que revela o que Maria não gostaria de saber: é câncer mesmo. Como demorou para descobrir, o tumor se havia alastrado perigosamente a ponto de exigir imediata intervenção cirúrgica.

O jeito é fazer a mastectomia radical, ou retirada total da mama afetada.

Não teria sido talvez necessária medida tão drástica se Maria tivesse procurado o médico logo no começo, quando o câncer era ainda bem pequeno.

Nesse artigo falaremos sobre Problemas na Mama, como evitar, tratá-los e quais as causas.

Problemas na Mama, como evitar, tratá-los e quais as causas

Aparece em cerca de 12% das mulheres nos Estados Unidos. No mundo, registraram-se cinco milhões de casos na década de 80. Número preocupante.

Quando se descobre a doença no seu início, o prognóstico é muito favorável. Por isso, é muito importante realizar um auto-exame mensal após a menstruação. Tome isso por hábito.

Cerca de 80% dos casos são diagnosticados pela própria mulher com a simples palpação, para verificar se há “caroços” na mama e/ou nas axilas, ou se o seio está grande e inchado, ou se há depressões ou locais aumentados.

Deve-se também apertar delicadamente o mamilo para ver se há secreção ou sangramento. Á mamografia deve ser

Os nódulos de mama sempre requerem avaliação médica realizada periodicamente (de dois em dois anos, ou conforme orientação médica), já a partir dos 35 anos, especialmente se há casos da doença na família.

Conheça os tumores benignos de mama

Nem todo caroço é câncer. A displasia, presente em 40% das mulheres, é um espessamento dos tecidos mamários devido a desequilíbrios hormonais.

Ocorre dor, sensação de peso e formação de nódulos, principalmente antes da menstruação.

Os fibra-adenomas são tumorações benignas, de crescimento lento, que aparecem mais em jovens.

São nódulos endurecidos, bem delimitados, móveis à palpação, que não causam retração na superfície da mama. A maior parte dos tumores detectados à palpação (cerca de 80%) são fibroadenomas.

Tumores

Os tumores benignos de mama são localizados, com estrutura semelhante aos tecidos da própria mama.

Quase todos estão fechados dentro de uma cápsula fibrosa. O fibroadenoma, como vimos, é um dos mais comuns. Apresenta-se como nódulo pequeno e duro.

A medida que cresce, pode provocar hemorragia, necrose, calcificação e dor. Dificilmente se converte em nódulo maligno.

A contribuição de distúrbios hormonais é decisiva no aparecimento de fibroadenomas, comuns em mulheres jovens, quando há maior atividade de estrógeno.

Cresce lentamente, mas durante a gravidez cresce mais rápido. Pode exigir cirurgia para extirpação. Em muitos casos, uma biópsia poderá ser solicitada, para se ter certeza da natureza do tumor.

A mastoplastia fibrocística também assusta as mulheres, pois costuma incomodar.

Os tumores benignos, segundo a naturopatia, são em grande parte resultado do estilo de vida, de fatores hormonais e genéticos, uso e abuso de drogas, e hábitos alimentares inadequados, como ingestão excessiva de laticínios, gordura animal e doces.

A presença de hormônios sintéticos nas carnes e nos laticínios, entre outros contaminantes acidentais e propositais, desestabiliza o delicado equilíbrio hormonal feminino, favorecendo proliferações celulares: os tumores.

Esses fatores externos agem sobre um fator interno decisivo, que é a suscetibilidade individual.

Por razões genéticas, cada um de nós tem seus “pontos fracos”, órgãos ou sistemas mais sujeitos a apresentar problemas. Os nódulos de natureza maligna são explicados de modo semelhante.

Muitas vezes, os tumores da mama são confundidos com ingurgitamentos dos gânglios, que aparecem e desaparecem ciclicamente, antes e durante a menstruação.

É muito importante o conhecimento das tipos de tumores assim voce saberá como evitar, tratá-los e quais as causas dos Problemas na Mama.

Alimentação

A alimentação moderna oferece inúmeros fatores de desestabilização do organismo, como os hormônios sintéticos, administrados inescrupulosamente ao gado por mera ganância.

Aliados a isso, os aditivos químicos, as guloseimas, as gorduras, a deficiência de fibra, o açúcar e o excesso de laticínios tornam nossa alimentação uma das maiores ameaças à vida.

Como se não bastasse uma comida ruim, as mulheres fumam, usam drogas, levam vida sedentária e estressante.

Basta um desses fatores para criar condições propícias ao aparecimento de problemas nos delicados sistemas reprodutor e endócrino feminino.

Há relatos de melhora de problemas de mama, miamos uterinos e cistos ovarianos mediante tratamento que ajuda a normalizar os hormônios, baseado em desintoxicação, que pode acompanhar o seguinte padrão básico (cada caso poderá exigir ajustes, a serem feitos por profissional experiente).

Nesse artigo falamos sobre Problemas na Mama, como evitar, tratá-los e quais as causas.

Imagem- minhavida.com.br

dicas Dica Extra: Como Curar Doenças de Forma Natural

Descubra como PREVENIR e CURAR doenças através de métodos naturais e alimentos simples. Descubra o real PODER DE CURA PELA NATUREZA - Clique Aqui

Leia também:




Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*