Tireoide – Funções, Importância, Câncer, Nódulos e Diagnóstico

A glândula tireoide é de extrema importância para a saúde do corpo, sendo que qualquer alteração nela, por menor que seja, é capaz de causar graves doenças.

Para saber quais são as funções dessa glândula e qual a importância que ela exerce, fique de olho no nosso artigo.

 

tireoide-sintomas

 

Quais as funções e importância da tireoide?

Essa glândula é responsável pela produção hormonal, mais especificamente os hormônios T3 e T4, atuantes em todas as funções do organismo.


Esses hormônios regulam o metabolismo, fazendo com que o oxigênio, calorias e glicose sejam transformados em energia para o corpo, o que possibilita o bom funcionamento de todos os órgãos.

Dessa forma, a atividade da tireoide interfere no cérebro, coração, rins, fígado, órgãos genitais etc., sendo determinante também para o processo de crescimento das crianças.

O desequilíbrio dessa glândula pode ser reconhecido em duas situações: no hipotireoidismo e no hipertireoidismo.

O hipotireoidismo é quando a glândula não produz a quantidade suficiente de hormônios para o organismo. Já o hipertireoidismo é quando a tireoide produz mais hormônios que o normal. Ambas situações causam graves desequilíbrios no organismo. Por isso, vamos falar sobre elas de forma detalhada.

Hipotireoidismo

Sintomas

  • Ganho de peso ou dificuldade para emagrecer;
  • Cansaço;
  • Cabelos com aspecto seco e quebradiço (apresentando queda capilar);
  • Unhas quebradiças;
  • Palidez;
  • Pele seca e áspera;
  • Irregularidades no ciclo menstrual;
  • Prisão de ventre;
  • Intolerância a baixas temperaturas;
  • Altas taxas de colesterol ruim (LDL);
  • Problemas de memória;
  • Diminuição do desejo sexual;
  • Depressão;
  • Irritabilidade;
  • Cãibras musculares frequentes;
  • Ritmo cardíaco lento;
  • Inchaço no rosto.

Tratamento

O tratamento médico dessa doença envolve o uso do hormônio sintético de T4, fazendo com que o organismo retome o equilíbrio desejado.


Hipertireoidismo

Sintomas

  • Perda de peso significativa e repentina;
  • Taquicardia;
  • Ansiedade ou nervosismo;
  • Aumento do apetite;
  • Tremores;
  • Sudorese (transpiração excessiva);
  • Irregularidades no ciclo menstrual;
  • Intolerância ao calor;
  • Alterações nas atividades intestinais (maior frequência das evacuações);
  • Nódulos na tireoide;
  • Fraqueza muscular;
  • Cansaço excessivo;
  • Queda de cabelo
  • Insônia.

Tratamento

Basicamente, o tratamento para essa doença envolve ingerir medicamentos que inibem a produção dos hormônios da tireoide, fazendo com que o metabolismo retome o equilíbrio.

Outras doenças da tireoide – Hashimoto, Câncer, Bócio

Além do hipertireoidismo e do hipotireoidismo, outras doenças que ocorrem nessa importante glândula são:

  • Tireoidite (inflamação na tireoide), geralmente ocasionada por infecções agudas (inclusive aquelas decorrentes de doenças autoimunes);
  • Tireoidite de Hashimoto. Doença autoimune que provoca alterações no tamanho da glândula e apresenta sintomas semelhantes ao hipotireoidismo;
  • Bócio. Essa doença é causada principalmente pela carência de iodo e devido à ocorrência de inflamações na tireoide;
  • Tireoidite pós-parto. Esta doença pode se apresentar em um período de até 12 meses após o nascimento do bebê, acometendo principalmente mulheres com diabetes tipo 1 ou com histórico hereditário de doenças autoimunes;
  • Doença de Graves. Trata-se de um distúrbio imunológico originado na tireoide, tendo como principais sintomas: inchaço na garganta, inflamação, olhos salientes, acúmulo de gordura nos tecidos oculares, fraqueza, palpitações, tremores e perda de peso;
  • Câncer na tireoide. Essa glândula também pode apresentar processos e tumores cancerígenos, sendo necessário fazer diversos exames para confirmar o diagnóstico.

É necessário consultar um médico?

Sem dúvida. Ao apresentar um ou mais dos sintomas mencionados acima, é imprescindível consultar um médico, preferencialmente um especialista na área de endocrinologia.

Por meio de uma consulta e exames, será possível identificar com exatidão a doença que está afetando o funcionamento da tireoide.

Como é possível perceber, os desequilíbrios ocorridos nessa glândula apresentam sintomas semelhantes, por isso, é impossível chegar ao diagnóstico correto sem um detalhado acompanhamento médico.

Como é feito o diagnóstico – Nódulos

Ao consultar o médico, preferencialmente um endocrinologista, será realizada uma detalhada avaliação clínica, sendo necessário que o paciente relate todos os sintomas.

Também são solicitados exames de sangue com a finalidade de medir os níveis de TSH, T3 e T4 e exames de imagem para verificar possíveis alterações na glândula. Caso ocorra a presença de nódulos, podem ser solicitadas biópsias.


A importância da alimentação

Os alimentos são determinantes para o aumento ou diminuição da produção dos hormônios T3 e T4. Por isso, tanto para quem sofre de hipotireoidismo quanto quem apresenta hipertireoidismo, é indispensável seguir uma dieta alimentar balanceada, desenvolvida conforme cada caso.

O mais recomendável é contar com um nutricionista que possa acompanhar com detalhes o quadro de cada paciente.

A importância de fortalecer a imunidade

Para prevenir e auxiliar no tratamento de doenças relacionadas à tireoide é indispensável cuidar bem do sistema imunológico, fazendo com que o organismo fique naturalmente mais resistente às infecções, inflamações e carências nutricionais. Para manter as defesas imunológicas funcionando bem, além de cuidar da alimentação, é preciso:

Ter um sono de qualidade

A qualidade do sono é essencial para que as defesas imunológicas funcionem bem, já que durante essas horas de descanso o corpo equilibra as atividades hormonais e metabólicas, beneficiando todos os órgãos.

Por essa razão, os médicos são taxativos ao recomendarem 8 horas diárias de sono, deixando o corpo mais saudável e disposto para as atividades do dia a dia.

Ter uma atividade física

A atividade física, além de prevenir e ajudar no tratamento de uma série de doenças como hipertensão, diabetes, colesterol etc., e no combate à obesidade, ela fortalece as defesas imunológicas, fazendo com que o organismo fique resistente a infecções de modo geral, sejam elas causadas por vírus, bactérias, fungos etc.

Fazer terapias complementares

Para ajudar na prevenção e tratamento de uma série de doenças, as terapias complementares exercem um papel crucial, já que elas promovem o equilíbrio do corpo e da mente.

Algumas dessas ferramentas são: reiki, meditação, yoga, aromaterapia, acupuntura etc.

Ter uma atividade prazerosa

Ter um hobby, ou seja, uma atividade que proporcione bem-estar, é fundamental para ter saúde física e emocional, sendo determinante para as defesas imunológicas.

Entre algumas dicas dessas atividades estão: dançar, pescar, fotografar, pintar/desenhar, fazer trabalhos artesanais, cuidar do jardim ou de hortas, passear com o animal de estimação etc.

Recomenda-se fazer anualmente exames que identifiquem possíveis problemas na tireoide antes mesmo que os sintomas apareçam. Esse cuidado faz toda diferença para corrigir alterações antes que elas se agravem.

 

Fontes: 1, 2, 3, 4

 

 




Deixe um Comentário

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


2 × cinco =