Dolomita – Para que serve, Benefícios, Contraindicações e Onde Comprar

dolomita-benefícios

Dolomita é um mineral encontrado na natureza, mais precisamente nas rochas calcárias, sua composição é formada por carbonato de cálcio e magnésio. Podemos dizer que ela lembra a argila, no entanto, tem uma coloração esbranquiçada em sua forma in natura.

Para ser utilizada em tratamentos terapêuticos, o mineral passa por um procedimento chamado de purificação, onde são removidos todos os agentes que possam ser tóxicos para a saúde humana.

Nesse artigo, vamos fornecer mais informações sobre a dolomita como suas aplicações, benefícios, contraindicações e outros. Continue lendo.


 

dolomita-benefícios

 

Para que serve?

Não é de hoje que a minerais como a dolomita são utilizados para tratamentos naturais, os povos asiáticos utilizam essa arma desde a antiguidade para curar problemas digestivos. No entanto, com o crescimento dos estudos na medicina natural outras funcionalidades têm sido apontadas para a dolomita, como por exemplo a fitoterapia e a hidroterapia.

A dolomita é um mineral que ajuda a tratar inúmeras condições de saúde, pois possui propriedades anti-inflamatórias, analgésicas, calmantes, descongestionante, alcalinizante, tonificante, relaxante e remineralizante.

Conheça 5 incríveis benefícios 

Entre os vários benefícios da dolomita, vale destacar os principais que são tanto para a saúde como para a beleza feminina, confira:

1- Deixa a pele bonita

Você já deve ter ouvido falar da ” máscara de porcelana”, ela é feita com a dolomita, pois o mineral penetra rapidamente nos poros conferindo uma revitalização efetiva da pele, além disso, fornece outros efeitos como tonificação e cicatrização em casos de espinhas, acnes, micoses, ferimentos e manchas.

2- Trata dores reumáticas e artrite

Os tratamentos terapêuticos evidenciam que o uso da dolomita é muito eficaz para amenizar dores como artrite, ciáticas, osteoporose, contusões, lúpus, entre outras.


3- Promove o relaxamento muscular

Os músculos do nosso corpo precisam estar em sintonia, por isso, deve haver um equilíbrio entre a contração e o relaxamento deles. Isso, só é possível devido ao cálcio responsável por contrair os músculos e o magnésio que tem a função de relaxar. A dolomita possui esses dois minerais importantes que são utilizados no tratamento de fadiga e dores musculares.

4- Fortalece os cabelos

A dolomita age no controle da oleosidade do couro cabeludo, desse modo, cura as caspas e seborréia responsáveis pela queda excessiva dos fios. O resultado é um cabelo bonito, saudável, forte   e brilhoso.


5- Trata problemas estomacais

Desde a antiguidade a dolomita era utilizada para cuidar do estomago, hoje não é diferente, ela continua atuando nos males que atinge esse órgão como a gastrite, úlceras, má digestão, gases, diarréia e intoxicação alimentar.

Como usar e onde comprar a dolomita

A dolomita possui diversas formas de utilização que são em formato de máscaras (pastas), banhos e ingestão. Vamos relacionar os problemas que o mineral trata juntamente com a forma de uso. Veja a seguir:

1- Pasta – Máscara de porcelana – Para a pele e para os cabelos

Pegue um copo da água e despeje em uma vasilha, aos poucos você adiciona o pó de dolomita até formar uma pasta homogênea. Coloque aos poucos para não perder o ponto certo. Depois de pronta, coloque no rosto ou nas partes do corpo onde deseja tratar manchas e outras erupções.

Deixe por 25 minutos e remove a máscara com água.

A mesma pasta você vai aplicar nos cabelos secos ou molhados e no couro cabeludo. Massageie bem e deixe agir por 30 minutos. Depois lave os cabelos como de costume.

Essa pasta feita com dolomita também pode ser usada para:

  • Problemas estomacais (gastrites, úlceras, azia, ma digestão, gases);
  • Unhas quebradiças;
  • Limpeza bucal e mau hálito.

2- Banhos com dolomita

A proporção para banhos é de 2 litros de água para cada meio copo de dolomita, para tratar os problemas abaixo também pode se usar pasta em todo corpo. Esse procedimento é indicado para:

  • Artrite;
  • Dores reumáticas;
  • Dores musculares;
  • Gota;
  • Má circulação sanguínea;
  • Dores ciáticas;
  • Inchaços corporais;
  • Lúpus;
  • Queimaduras do sol;
  • Psoríase.

3- Suplementação com dolomita

É importante saber que antes de usar qualquer tipo de suplementação é preciso orientação de um nutricionista especializado. Algumas pessoas utilizam o mineral na posologia de uma cápsula diária ou 1 colher de café misturado com sucos ou leite pela manhã em jejum.

A dolomita é fonte de cálcio e magnésio, fortalece o sistema imunológico e normaliza o metabolismo. Pode ser encontrado em lojas de produtos naturais em forma de cápsulas ou pó.

Dolomita emagrece ou engorda?

A curiosidade acerca desse mineral tem criado muitos questionamentos com relação ao ganho ou perda de peso. Entretanto, o consumo da dolomita não tem nenhum efeito sobre o peso corporal, isso porque o produto é apenas um mineral rico em cálcio e magnésio que não interfere nessa questão.


A função desse mineral é proporcionar longevidade, bem-estar e melhorar a qualidade da vida das pessoas eliminado as dores que algumas condições de saúde regalam.

Contraindicações 

A dolomita não pode ser utilizada por portadores de insuficiência renal e alérgicos a esses minerais. Grávidas, lactantes e crianças também não deve fazer o uso produto.

É importante que as pessoas conheçam os minerais que fazem bem para a saúde, sobretudo, devem buscar orientação médica quando se trata de suplementação alimentar, pois não se sabe quais as reações adversas que o consumo em excesso de uma vitamina ou mineral pode causar.

Se tiver dúvidas, fale com um nutricionista, nutrólogo ou terapeuta (tratamentos tópicos). Esses profissionais podem ajudá-lo com mais explicações acerca do assunto.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


cinco × três =