Hipotireoidismo – Sintomas, Causas, Alimentação e Tratamento Natural

O hipotireoidismo consiste em um dos tipos de desequilíbrios apresentados pela glândula tireoide, doença que apresenta diversos sintomas e impacta em todas as funções do corpo. Para saber do que ela se trata e principalmente quais as maneiras de tratá-la naturalmente, acompanhe nosso artigo.   causas-do-hipotireoidismo  

O que é e quais os sintomas?

É quando a glândula tireoide não é capaz de produzir a quantidade adequada de hormônios T3 e T4, causando diversos sintomas como:

  • Batimentos cardíacos lentos;
  • Intestino preso;
  • Inchaço no rosto;
  • Olheiras;
  • Aumento das taxas de colesterol ruim no sangue (LDL);
  • Aumento de peso sem causas justificáveis;
  • Depressão;
  • Irregularidades no ciclo menstrual;
  • Cansaço e sono excessivo;
  • Problemas de memória e concentração;
  • Dores e desconfortos musculares (podendo ocorrer cãibras);
  • Queda de cabelo;
  • Pele ressecada.

Como combater essa doença?

O tratamento desse distúrbio na tireoide consiste basicamente em estimular a produção dos hormônios T3 e T4 (os hormônios da tireoide). Para isso, os médicos geralmente prescrevem os chamados hormônios sintéticos para que o organismo retome o equilíbrio. Entretanto, por meio da alimentação e tratamentos complementares é possível obter bons resultados para ajudar no tratamento do hipotireoidismo.


Quais os alimentos indicados para quem sofre de hipotireoidismo?

Cuidar da alimentação é o primeiro passo para quem deseja estabilizar a produção dos hormônios da tireoide. Por isso, para pessoas que sofrem com a falta de T3 e T4, é imprescindível acrescentar os seguintes itens no cardápio:

  • Peixes (especialmente sardinha, salmão e atum);
  • Ovos de galinha e de codorna;
  • Mariscos;
  • Algas marinhas;
  • Salsa;
  • Pão e arroz integral;
  • Amêndoas;
  • Banana;
  • Damasco;
  • Ervilha;
  • Pepino;
  • Agrião;
  • Figo;
  • Maçã;
  • Sal marinho ou iodado. Obs.: o iodo é uma substância essencial para estimular a tireoide.

Obs.: outra medida indispensável para quem sofre com irregularidades hormonais é priorizar o consumo de alimentos orgânicos, já que os agrotóxicos prejudicam bastante o funcionamento da tireoide e pode acarretar problemas.

Quais alimentos evitar?

O tratamento natural da deficiência de hormônios da tireoide também envolve evitar certos alimentos, já que eles dificultam a absorção de iodo pelo organismo. Entre os alimentos NÃO RECOMENDADOS, estão:

  • Água da torneira (é necessário ingerir apenas água mineral ou filtrada);
  • Alimentos industrializados (salgadinhos, bebidas em pó, barras de cereais, refrigerantes, cereais matinais, sopas e caldos em pó, margarina, biscoitos recheados, pipoca de micro-ondas etc.);
  • Arroz e pão branco;
  • Feijão;
  • Repolho;
  • Soja;
  • Lima;
  • Espinafre;
  • Brócolis;
  • Pêssego;
  • Couve-flor;
  • Couve-manteiga;
  • Couve de Bruxelas.

Hipotireoidismo – Causas emocionais

Embora poucas pessoas se atentem para isso, os desequilíbrios orgânicos no nosso organismo, principalmente aqueles relacionados às questões hormonais possuem forte associação a fatores emocionais. No caso do hipotireoidismo, a psicologia esclarece que problemas relacionados à deficiência da produção desses hormônios podem estar ligadas à repressão das emoções ou sensação de incapacidade ao lidar com os desafios da vida. Sentimentos de baixa autoestima, inferioridade, sensação de impotência diante dos problemas etc. podem gerar um “bloqueio” nessa glândula, fazendo com que a quantidade de hormônio produzida por ela seja insuficiente. Alguns estudiosos do assunto mencionam também que essa doença pode ter relação ao fato de sonhar muito e realizar pouco.

É necessário procurar um psicólogo?

Sem dúvida. Paralelo ao acompanhamento médico e tratamento recomendado, é indispensável buscar apoio psicológico com a finalidade de desabafar e expor angústias pessoais. Isso ajuda bastante não apenas no tratamento do hipotireoidismo, mas também previne e ajuda a tratar uma série de doenças. Cada dia mais a ciência confirma que quem fala das emoções adoece menos. Por isso, longe de ser “frescura”, a orientação psicológica é mais que necessária.


Tratamento Natural para tratar o hipotireoidismo

Além da alimentação e do acompanhamento psicológico, no que se refere ao tratamento natural dessa doença é recomendável adotar uma terapia complementar como:

Yoga

Pelo fato de essa atividade ajudar na respiração, ela proporciona maior energia ao organismo – fator crucial para tratar distúrbios na tireoide –, contribuindo também para a postura e sensação de bem-estar mental. Além de estimularem a liberação dos hormônios T3 e T4, as práticas de yoga ajudam no fortalecimento das defesas imunológicas, tornando o organismo menos suscetível a infecções, viroses etc.


Aromaterapia

Os tratamentos nas sessões de aromaterapia são feitos com óleos essenciais que favorecem a sensação de bem-estar físico e mental, muito recomendados para combater sintomas como fraqueza, cansaço, falta de memória etc.

Meditação

As técnicas orientais de meditação ajudam a melhorar a respiração, favorecem a memória e auxiliam no equilíbrio das emoções, sendo muito úteis para a prevenção e tratamento de várias doenças.

Acupuntura

Sessões de acupuntura apresentam excelentes resultados no tratamento natural do hipotireoidismo, já que a partir da estimulação de certos pontos do corpo, é possível fazer as glândulas trabalharem melhor, favorecendo a liberação dos hormônios T3 e T4. Entre os tratamentos naturais, esse é o mais popular.

Outros cuidados para tratar o hipotireoidismo

Cuidar do sono


A qualidade do sono é fundamental para a saúde do corpo, sobretudo no que se refere às questões hormonais e do metabolismo. Durante o sono o corpo libera hormônios responsáveis por todas as funções do organismo, fortalecendo a imunidade e favorecendo a disposição para as atividades do dia a dia. Por isso, é essencial dormir 8 horas todas as noites, estabelecendo horários fixos para deitar-se e levantar-se. Muitos tratamentos são prejudicados por noites mal dormidas, além de má alimentação.

Ter uma atividade física

À medida que o tratamento começar a fazer efeito, é importante adotar a prática regular de uma atividade física, que pode ser inclusive uma caminhada leve 4 vezes por semana. Isso fará com que o organismo responda melhor aos medicamentos e alimentação. Além disso, durante os exercícios físicos são liberados importantes hormônios que proporcionam a sensação de bem-estar, principalmente a serotonina e a endorfina. Esses hormônios são os responsáveis por diminuir os sintomas relacionados ao estresse, ansiedade e depressão.

Qual médico é necessário procurar?

Embora os tratamentos naturais e complementares surtam excelentes resultados, é indispensável contar com acompanhamento médico para tratamento das irregularidades do hormônio da tireoide. Nesse caso, o mais recomendado é consultar um endocrinologista, médico especializado nesse assunto. No caso das mulheres com diagnóstico suspeito ou confirmado de hipotireoidismo, também é recomendável consultar um ginecologista, já que muitas vezes a doença pode estar associada a desequilíbrios hormonais de estrogênio e progesterona.  

 

Fontes: 1, 2, 3    

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


treze + 2 =